Continuação do Conto: Minha História, Minha Vida - CONTINUAÇÃO 4

Tudo bem passaram-se meses e ontem quando ele chegou da casa da namorada eu estava deitado, porque não tive aulas a noite, então ele veio me falando que o Tico estava o atormentando, eu falei que era para ele se virar como ele pudesse ,eu não tinha culpa que a namorada dele não queria dar para ele, e que se eu soubesse de que ele estava saindo com o Tico ele sabia muito bem o que iria acontecer, nesse momento ele tirou o pau para fora, e me falou e o que eu faço com isso, eu respondi novamente que o problema era dele que ele se masturbasse, e que era para ele ter respeito, porque a qualquer momento os meus pais poderiam entrar no quarto e pegar ele naquela situação.

Então ele foi à porta e trancou a chaves e começou a me importunar para eu ajudar ele. E ele pedia para eu o masturbasse, tentei de todas as maneiras me esquivar, mas vou te falar a carne é fraca, no momento em que eu o vi de pau duro, o meu instantaneamente também endureceu, e ele percebendo, porque nós temos o costume de dormir só de cuecas, ele deu um puxão na minha coberta e descobrindo que eu estava de pau duro, e ele começou a falar que não tinha nada eu masturbar ele, porque antes de meu irmão mais velho se casar, ele masturbava e chupava o pau do meu irmão e ta deixava o meu irmão gozar entre as nádegas dele, e ele começou a acariciar o meu pau, então eu não agüentei cedi ao meu irmão, eu o masturbei, ele também me masturbou, ele começou a me chupar, e começou pedir par eu o chupar também, eu vendo que ele estava fazendo aquilo em mim e eu estava gostando comecei a chupá-lo, mas só que logo anunciei que eu iria gozar, então ele parou de me chupar e falou para mim colocar entre as nádegas dele e gozar e eu viria como era bom, já que eu estava nas chuva, ele se deitou de barriga para baixo e eu fui e comecei a enconchar ele e esfregar o meu pau nas preguinhas do cu dele, na hora em que eu estava gozando ele deu mexida para trás e eu senti o meu pau quase entrar no cu dele, mas só foi isso.

Nesse momento o Marcos Antonio me falou cara essa sua história esta me deixando de pau duro.

Eu suspirei e falei não acabou nisso, depois foi a vez dele gozar entre as minhas nádegas, ele logo foi passando hidratante entre as minhas nádegas falando que era para ficar melhor, só que em um momento ele percebendo que eu estava gostando, ele atolou um dedo dentro de mim, eu pulei e fiquei bravo com a atitude dele, ele falou que eu dera uma gemida sensual e ele não tinha agüentado a tentação, eu não queria fazer mais nada ,mas ele prometeu que seria somente enconchada e nada mais, então eu me deitei de barriga para baixo e ele começou a me enconchar esfregando o pau dele na minha bunda até que chegou um momento que o desgraçado segurou forte em minha cintura e forçou e a cabeça do pau dele entrou, eu quase gritei de dor, mas ele me conteve e falou, agora maninho você não precisa mais enfiar o tubo no seu cu para se masturbar eu estarei aqui para sua disposição, eu então ele forçou mais um pouco até eu sentir os pentelhos dele na minha bunda, não vou dizer que não gostei, se eu falasse isso seria mentira, mas eu esperava em perder as minhas pregas com uma outra pessoa que eu gosto dele muito, pensei em ser diferente agora eu perdi as pregas de meu cu tornando um gay e foi pela mão de meu irmão e não desse cara que eu desejo tanto.

Eu contava o fato para o Marcos Antonio de cabeça baixa sem ter coragem de olhar para ele, no momento em que acabei de contar, ele estava somente de cuecas na minha frente e perguntou para mim, cara quem é esse cara que você deseja tanto, eu o conheço?

Eu sem jeito eu vendo ele ali só de cuecas na minha rente eu tive que engoli seco e falei você o conhece e o conhece muito bem.

Nesse momento ele não falou mais nada para mim, veio se ajoelhou, com eu estava sentado no sofá ele ficou de joelhos na minha altura e segurou o meu rosto e deu um sorriso, e falou eu sabia desde o começo, mas tinha medo de perguntar se esse sentimento era recíproco, cara eu não sei se sou gay, mas eu te amo e te desejo ardentemente, nem sei quantas vezes eu comia o meu primo imaginado que era você, não me deixe desiludido, essa pessoa que você tanto deseja sou eu?

Eu somente olhei para ele e sorri, não precisei falar nada, ele veio e me deu o meu primeiro beijo de língua me levando às alturas, quando fui dar por mim eu já estava nu e entre as minhas mãos estava seu belo membro teso e eu o acariciava lentamente, e o Marcos beijava meu pescoço subia para a boca, depois ele desceu aos meus mamilos fazendo eu suspirar de tesão, depois eu fui lentamente beijando seu corpo até chegar em seu belo membro comprido grosso, não era tão grande quantos aos dos moços que tentaram me violentar, mas era maior de todos os moleques que eu já tinha visto nu no SENAI, maior que do meu irmão, e ele tinha um corpo de moleque, mas definido, no momento em que o coloquei o pau dele em minha boca eu escutei ele suspirar e tentei fazer de tudo para que ele gostasse de tudo o que eu estava fazendo, depois, ele me puxou levou para o quarto dele, um belíssimo quarto que era uma suíte, com uma cama de casal, ele foi pediu para eu tomar banho porque ele queria proporcionar o prazer que nunca tinha sentido da vida, eu fui ao banheiro me preparara, logo ele entrou e falou para mim que ele faria uma lavagem intestinal, porque ele não queria sujar o pau ele de fezes, porque ele iria fazer amor comigo sem camisinha para eu sentir totalmente a estrutura do pênis dele e ele também me sentir.

Então ele entrou para debaixo do chuveiro comigo e começou a esfregar óleo em meu corpo, no momento em que ele chegou em minhas nádegas ,ele passava com todo carinho, depois ele abriu as minhas nádegas e com um sorriso falou, seu irmão não fez muito estrago aqui não, e ele começou passar óleo entre as minhas nádegas e com o dedo me introduzir eu estava delirando com tudo aquilo pensando eu era um sonho, depois ele tirou ao chuveirinho da mangueira , desligou o chuveiro pedi para eu apoiar na parede, e ele introduziu a mangueira do chuveiro dentro de mim e senti uma coisa estranha como se estivessem me enchendo até que eu falei eu não agüento mais.

Ele falou vai rápido para ao vaso sanitário, eu fui e forcei e senti sair uma boa quantia de água de dentro de mim, depois ele falou mais uma vez, e novamente fez o procedimento, até de dentro de mim saía água limpinha, ele falou, isso é para futuramente você não tenha nenhuma infecção e nem eu, agora você esta pronto para ser meu, ele me enxugou, e me levou para o quarto, melhor para a cama, onde ele começou a fazer carícias em mim, ele beijava a minha boca, depois descia beijando o meu pescoço, até chegar ao meu pau onde ele passou a língua do saco até a cabeça, fazendo eu gemer de tesão, depois levantou minhas pernas, abriu as minhas nádegas e começou com a língua roçar o meu cu, aquilo foi me levando a loucura, logo ele percebendo, ele, subiu me beijando me lambendo, colocou dois travesseiros debaixo de minha bunda fazendo meu cu ficar mais exposto, ele voltou novamente a lamber o meu cu teve momento que pensei que ele queira introduzir dentro de mim sua língua, depois ele foi até o seu criado-mudo e pegou um hidratante, passou bastante em seu pau depois passou na entrada de meu cu, logo senti um dedo dentro de mim, ele introduziu mai um , logo outro, fazendo meu me senti aberto, depois ele falou para mim agora você vai me receber, ele veio pincelou o pau em meu cu e começou a forçar, no momento em que eu fui gritar de dor ele se curvou e começou a me beijar na boca fazendo eu me relaxar e logo senti o pau dele adentrando dentro de mim, e senti seus pentelhos batendo em mim, ele esperou alguns minutos só me beijando e não mexia, depois logo ele foi mexendo fazendo o vai-e-vem bem devagar, eu me sentindo totalmente atolado, e uma deliciosa massagem interna fazendo eu gemer de dor mas muito mais de prazer, logo eu sentia ele começar com força fazer aos movimentos.

E eu sentia um prazer indescritível, sentindo o pau dele entrando e quase saindo de dentro de mim, ele gozou a primeira vez me inundando por dentro, ele pediu para eu depois ficar de quatro, e mais uma vez me possuiu, fazendo movimentos fortes, que o pau dele chegava a sair de dentro de mim e ele colocava tudo de uma só vez, me fazendo urrar de prazer, depois ele deitou e pediu para eu sentar em cima, onde eu sentei com muito prazer nessa posição ele gozou mais uma vez e eu verdadeiramente atingi o clímax do prazer, quando fomos vera hora já tínhamos perdido a hora de voltarmos para a escola, já eram quase 4 horas da tarde, ele falou para mim que tinha sido a maior e melhor transa que ele já tinha tido, e me deu um beijo em minha boca me falou que agora seria difícil ele conversar comigo e não lembrar do que tinha acontecido.

Eu sorrindo falei deixe de ser bobo, quando você me quiser novamente é só me trazer para a sua casa tenho certeza que ninguém desconfiará, e para mim será um prazer.

O Marcos Antonio me falou, cara se você fosse uma mulher, eu a apresentaria aos meus pais e falaria que queira casar com você.

Eu tristemente falei quer dizer que nunca conhecerei seus pais?

Ele me falou, eu não estou afirmando que você nunca conhecerá os meus pais, só nosso relacionamento não poderá ser exposto por causa da sociedade, bem você os entende não aceitam esse tipo de envolvimento.

Eu sorrindo falei, eu sei disso, mas gostaria de um dia poder passar com você inteirinho, pode dormir com você, ter você só para mim.

O Marcos Antonio sorrindo me falou, vamos ter várias oportunidades, meus pais viajam muito, e eu sou filho único, e muitas das viagens que eles fazem eu não posso ir por causa da escola.

CONTINUA...

Autor: Jaime Pereira
E-mail - Não Divulgado
MSN - Não Divulgado
FONTE - Conto Enviado pelo Internauta