Eu estudava escola em um vilarejo, onde fiz 3 anos primario, antes chegar neste local tinha uma subida enorme, e do lado era uma tremenda cratera, onde ja tinha caido varios carros, la no final rua nem dava para ver tamanha era fundura e diziam que naquele kenel morava um rapaz meio bicho do mato, acho era meio louco, nós moleques brinca vamos só na entrada deste enorme burraco,isso quando saiamos da escola,ja tinha brincado com os meninos um rosar o outro,pegar na bunda e deixar sarrar nada alem disso coisas de meninos.

Teve uma dia fiquei de castigo por não ter feito lição, alem de fazer lição tive escrever 100 vezes nunca mais deixarei fazer a lição, fiquei puto pois teria ir embora sozinho, sai da escola e passei no tal buracão para ver se os meninos estava la, não avistei ninguem mas um barulho e assobio me chamou atenção, o doido que vivia la nos fundos me chamava, eu sempre muito curioso mas com medo fiquei parado, ele acenava e assobiava, viu que eu não saia do lugar veio se aproximando de mim, e disse venha não vou te fazer mal não, no claro pude ver que não era tão feio como diziam que era homem do saco, pegava criança, e nem tão pouco a Maria engomada que aparecia nos banheiros da escola.

Ele era moreno jambo tinha dentes bem brancos um sorriso malicioso, usava calça surrada de estopa, onde aparecia um certo volume visivel ele pegou meu braço e adentramos mais meio do burraco ele sentou e me pegou sentar seu colo, e me fazia carinho cabelos e nada dizia, eu tremendo medo mas curioso e sentindo um volume em minha bunda, negocio grosso me cutucava, ele mexia lentamente, comecei a gostar dessa brincadeira, ficando exitado, ele perguntou se estava gostando disse que sim, ele abaixou meu calção e se livrou sua calça, colocou pau entre minhas pernas que sai do outro lado onde pude passar minha mão na cabeça seu pau..

Ele gemia e pedia para apertar a cabeçona, comecei a apertar logo saiu um monte de leite ele só gemia e continuava com pau duro, fiquei todo lambuzado de leite cremoso, sai para me limpar dai pude ver seu pau era muinto grande e grosso, sai disse ia embora ele disse para não falar para ninguem, e que outro dia ia me ensinar mais coisas, fiquei curioso e sempre me perdia dos amiguinhos para passar naquele local... continua...



Autor:Jadson
E-mail - brunoparadalouca@gmail.com
Skype - Não Divulgado
FONTE - Conto Enviado pelo Internauta