Aquele finados foi foda arrombei meu priminho, ficou viciao em um pau, as vezes estavamos na varanda ele vinha senta meu colo era uma mania dele, acho que ninguem percebia , nada, esperava amolecer para poder levantar, sandrinho ficou uma seana sem dar disse que doia, as vezes mamava e tomava seu leite..

Na saida da escola eu saia com marquinhos, nos embrenhavamos nos matos eucalipitos e metiamos, outras vezes sua casa, e com seu pai no cafezal, ou quando encontrava com ele voltando dos botecos, meu cu ja estava acostumado com aquele páuzão, eu gozava só dele socar meu cu tanto era o tezão, estava doido para fuder com meu priminho...

Depois de uns dias, chamei ele para irmos no riacho ele topou rapidamente. Acho estava com vontade, chegamos la ele logo quis mamar nem foi preciso pedir ele logo veio pegando tirando pra fora e mamando como era bonito ver ele mamando só cabeça e sugando ora lambendo feito um sorvete, disse a ele estava doido comer seu rabinho, ele disse voce vai devagar não vai doer como da primeira vez respondi não, que ia ser gostoso ele era minha menina, minha cadelinha e tinha levar vara, primeiro pediu gozar na boca eu neguei não quero seu rabinho quente...

Virei ele debruço abri sua bunda bem e gospi bem antrada, pedi para ele ajeitar entradinha, forcei cabeça ele gemeu, eu parei e dpois fui empurrando lentamente vendo ele sofrer gemer, perguntei se estava tudo bem respondeu sim podia continuar, continuei atolando aquele cuzinho fechadinho, peininho gemia chorava via ele alucinado e aquentava, eu empurrava até as bolas, ele sofria e auqnetava toda vara dentro, vi saia lagrimas seu olho, não demorou ele mechia bunda e apertava a vara em suas pregas...

Disse ia gozar ele pediu para não porque estava gostoso, dai eu metia com força, tirava e colocava novamente ele dava uns gritinhos, eu dizia vai minha cadelinha aquenta seu macho, ele eu aquento primo pode meter fundo, eu metia com força até explodi em gozo seu rabinho, ele disse primeira vez que saiu porra seu pintinho, eu senti seu cuzinho contraindo foi doidera, nos recompomos limpamos no riacho,...

Depois ele quis mamar eu disse para ir devagar estava sensivel ele só lambia até pau ficar uma pedra, ficou saborendo a vara até sentir leite sua boca...



Autor: Israel
E-mail - jmartins1965@bol.com.br
Skype - Não Divulgado
Conto Enviado pelo Internauta.