Meu nome é Vinicius, tenho 32 anos. Essa história que aconteceu comigo aconteceu numa época que estava sem namorado e o sexo era casual, mas com frequência bem abaixo do que gosto.

Mas tudo começou a mudar quando Alisson, um jovem negro , sarado , muito bonito, foi trabalhar como porteiro, em um dos turnos , no prédio onde moro.Tenho por hábito, não me envolver com funcionários do prédio, mas neste caso além de estar na seca há algum tempo, Alisson era um belo macho, e sempre me cumprimentava sorrindo. Será que ele sabia sobre mim?

A primeira oportunidade de conhecê-lo melhor surgiu quando ele foi fazer um pequeno conserto no meu apartamento, mas como a faxineira também estava lá, conversamos sobre coisas sem importância. A segunda oportunidade foi quando saindo de carro avistei Alisson no ponto de ônibus, e não perdi a oportunidade de oferecer uma carona.

No começo ele recusou, mas com minha insistência acabou aceitando. Durante o trajeto até a casa del fomos nos conhecendo melhor, com mais liberdade. Mas essas oportunidades passam rapidamente. Só que para minha surpresa ele disse que precisava revisar o conserto que tinha feito, e se eu quisesse poderia ser no sábado a tarde depois do turno dele.

Um pouco surpreso disse que sim, que seria ótimo. Despediu, mas pôs a cara na janela do carro e disse que seria melhor mesmo, porque a faxineira não estaria lá.

depois disso percebi que era quinta feira, e que esses dois dias seriam muito longos. Ele não trabalhou na sexta, o que aumentou a minha expectativa. Será que eu estava imaginado coisas?

Enfim o sábado chegou. Levantei e tomei um banho bem demorado. A expectativa era enorme. dez minutos após terminar o turno dele , o interfone tocou. Era ele perguntando se podia subir. Eu disse que sim e fui esperá-lo na porta.

Logo chegou, pediu licença e foi entrando em direção a área de serviço. Verificou se ainda havia vazamento, e pediu para eu colocar um pouco de água para testar. Por acidente derrubei um pouco de água na camisa dele. Pedi desculpas, mas ele falou que logo secava. Ofereci para pendurar um pouco até secar. Sem esperar ele tirou a camisa expondo um tórax musculoso , com pouquíssimos pelinhos encaracolados.

Ele falou que era bom tirar a camisa porque estava quente mesmo. Voltou a verificar o vazamento e falou que vazava um pouco ainda , mas que ia arrumar. Vem aqui pra ver onde é, ele disse. Me abaixei e fiquei ao lado dele, bem perto. O cheiro dele me com muito tesão, que já estava ficando difícil de disfarçar.

Enquanto ele terminava de vedar o vazamento , ficamos ali deitados, lado a lado. Ele me olhou e falou : terminei.

Por um momento o tempo parece que parou. Passei a mão por aquele tórax musculoso e ficamos nos olhando. Ele me puxou e me deu um longo beijo. fiquei ali , envolvido por aqueles braços negros e fortes, não querendo que aquele beijo acabasse.

Mas eu queria mais. Me levantei , e comecei a puxá-lo, sem para o beijo, acariciando sua rola por cima da calça. Não deu pra chegar até o quarto, mas consegui chegar ao sofá. Fui abrindo a sua calça, até a rola dura saltar pra fora. Grande grossa como tinha imaginado.

Mama , eu sei que você tá louco pra mamar a rola, ele pediu.Não esperei o segundo pedido, fui logo lambendo, chupando , engolindo. Chupei seu saco, beijei e lambi a cabeça.

Não conseguia para , até que ele segurou minha cabeça, deu um gemido alto e jorrou todo o esperma acumulado dentro da minha boca. bebi tudo, e ainda deixei bem limpinho.Deixei ele largado no sofá, e fui pegar as camisinhas e o gel. Voltei pelado, e ele comentou : te deixei com tesão. Vem até aqui.

Ele me puxou e colocou a rola na minha boca de novo. Enquanto eu chupava de novo, ele passou um pouco de gel nos dedos e depois no meu cuzinho, enquanto chupava, os dedos dele iam me abrindo. Ora um dedo, ora dois.

Com o pau duro de novo, ele me colocou apoiado no encosto do sofá , me lambuzou o cu com o gel, apontou aquela cabeça enorme na entrada e meteu de uma vez só. Gosta assim, né viadinho? Huumm, adoro! Mete com força!.

Foi bombando, até gozar e me fazer gozar também.Ficou um tempo me abraçando por trás, ainda com a rola dentro do meu cu.

Fiquei sem forças pela intensidade da enrabada que levei, mas me levantei, porque , para não dar bandeira, decidimos ir para um motel.

Só voltei pra casa de madrugada depois de satisfazer o Alisson e a mim várias vezes.

Fui a putinha do Alisson por 3 anos, e ele foi , talvez o melhor homem que já tive.

Deixou lembranças deliciosas desse tempo de imenso prazer, que eram medidos nos deliciosos centímetros daquele rola negra.


Autor: Vinicius
E-mail - asp250@hotmail.com
Skype - Não Divulgado
Conto Enviado pelo Internauta.