Olá pessoal, tudo bem, demorei pra escrever essa segunda parte, porque estive muito atarefado, faculdade e serviço, fiquei doente por um tempo, mas estou de volta para relatar a continuação da minha história.

Depois de ter ganhado dois meses de férias do meu homem, senti uma falta de Marcos, mas assim que meu macho me deixou na rodoviária e saiu, eu subi na boleia do caminhão com o Henzo, quando subi ele estava sem camisa e com uma calça de moletom, e ele seguiu a viagem comigo, viajando pelos estados, e assim fomos conversando, até que em certo momento, ele pega minha mão e coloca no seu pau por cima da sua calça de moletom, senti que estava duro, ai ele fala, chupa, e eu comecei a chupar, assim logo ele gozou, e engoli todo o seu esperma, então ele me beijou, e assim seguimos a viagem, até chegar no estado onde Henzo iria fazer uma entrega, mas antes de chegarmos ao devido local da entrega, e entregarmos a carga.

Henzo me pediu para ir atrás do meu banco, pegar uma camisa e uma cueca para ele usar, pois não estava usando, fiz o que ele mandou e peguei, Henzo parou o caminhão em um lugar deserto uns 2 km antes de chegar ao local de descarga e foi se trocar de roupa, fiquei o observando e como já tinha provado me deu um tesão enorme outra vez, mas ali não podia rolar nada, então Henzo voltou ao caminhão e seguiu a viajem normalmente, chegamos ao local de descarga e ele foi abrir a tampa do caminhão, um carregador que estava no pátio veio falar comigo, e pediu quem eu era, eu fiquei meio encabulado, mas nesse momento Henzo chega e disse que eu era seu irmão, o carregador não pareceu acreditar muito, mas saiu dali, eu fiquei apreensivo pois meus documentos eram totalmente diferentes dos de Henzo.

Mas ainda bem que nada aconteceu, então Henzo voltou ao caminhão, deu a partida e fomos embora, quando estávamos a uns 40 km de onde tínhamos descarregado, o caminhão começa a esfumaçar e estraga, e somos obrigados a parar em uma pequena oficina na beira da rodovia, então Henzo desce do caminhão e vai falar com o mecânico, quando o cara vem ver o caminhão, eu quase fico louco de tesão, o mecânico era muito gostoso, e estava de bermuda, e todo sujo de graxa, e com um volumão na frente, ele devia ter uns 25 anos se muito.

Sai do caminhão e fui ver o que tinha acontecido só pra ver o cara, quando ele estava em baixo do caminhão, seu volume estava virado pra um lado, fiquei olhando aquilo e palavra que me deu água na boca, mas Henzo tava praticamente na minha frente e olhava para mim frequentemente, a minha sorte é que o celular de Henzo tocou e ele saiu de perto pra atender, e parece que o cara fez de propósito, o cara abriu as pernas e o pau apareceu com uma ponta rosada e grande, estava sem cueca, e quase cai pra trás de ver essa cena, rapidamente peguei meu celular e tirei uma foto, sem ele perceber, e ele conversando comigo, achando que eu era Henzo, e eu respondi, até que ele coçou o pau, e vi ele colocar a mão por dentro da perna da bermuda, e ajeitar o pau de um lado pro outro.

Henzo desligou o telefone e veio até nós, e me viu olhando pro pau do mecânico e falou no meu ouvido: - Você ta querendo de novo é!

Eu respondi que sim, então ele teve uma idéia, eu dar pra ele e pro mecânico, então eu disse que se ele topasse eu dava pra eles, então Henzo chamou o mecânico pra longe de mim e disse pra ele:

- O carinha ali é viado, quer me ajudar a foder ele?

O mecânico perguntou? é sério?

Então Henzo só balançou a cabeça em aprovação, o cara disse demoro e fomos pra oficina dele, trancamos a porta e nos beijamos, os três juntos, tiramos a roupa e ele começou a salivar em meu cú, e eu fazia boquete em Henzo, o cara socava em mim como se fosse um animal, parecia que tava na secura a séculos, socava com tanta força, que eu cheguei a me desequilibrar, e cai em cima de um capô de carro, que estava no chão, e o cara desceu os joelhos e enfiou em mim com força, eu não agüentei mais, e dei um gemido tão alto, que Henzo enfiou seu pau na minha boca, que abafou o grito, e o mecânico continuou a me socar, nisso me lembrei de Marcos, o que ele estaria fazendo aquela hora, e como ele me fodia, se ele desconfiasse do que estávamos fazendo ali aquela hora, eu nem sabia o que aconteceria comigo, nisso o mecânico sai do meu cú e Henzo o assume me socando também.

Ficamos nessa fodeção cerca de uma hora, então os dois gozaram em cima de mim, me dando um banho de porra, e eu fui me lavar no banheiro da oficina, Henzo e o mecânico foram cuidar do caminhão e eu fiquei olhando o serviço deles, e depois disso Henzo pagou o serviço, e assim prosseguimos com a viagem, viajamos e fodemos todo o tempo, em todos os lugares onde passamos.

Assim se passou meus meses de férias, e então um dia antes de minha volta, liguei pra Marcos e lhe contei que estava voltando, ele ficou tão feliz, que disse que não via a hora de eu voltar, ele estava me esperando pra treparmos de novo, então lhe contei que havia sido bom passar um tempo com meus parentes, e que no outro dia eu iria de volta pra casa, então ele disse:

- Amanhã vou te buscar na rodoviária.

Eu disse que sim e que esperaria por ele, eu chegaria lá umas 9 e meia da manhã, então nos despedimos e desliguei o telefone, voltei a Henzo e lhe disse que eu tinha que voltar as 7 horas, e porque tinha que trabalhar, ele falou tudo bem, e partimos pra viagem de volta, do inicio ao fim da viagem eu fui chupando seu cacete e engoli umas duas vezes sua porra grossa em minha boca, assim chegamos a minha cidade, e então nos despedimos com um beijo demorado, Henzo me disse que quando eu quisesse viajar com ele de novo, era só eu lhe ligar que ele viria me buscar, eu disse que assim que aparecesse uma oportunidade eu ligaria, nos despedimos normalmente e fui a rodoviária, então Henzo entrou no caminhão e foi embora, entrei na rodoviária eram umas 8:45 e sentei numa cadeira e esperei até que meu homem viesse me buscar.

Lá pelas 9:30 em ponto Marcos o meu amor chegou e eu peguei minhas malas e entrei em seu carro e fomos pra minha casa, ele me disse que estava com muitas saudades minhas, e que eu lhe fiz muita falta, ele estava de shorts de futebol branco, quase transparente, onde pude ver que facilmente o seu pau estava virado pra um lado, e eu lhe perguntei se ele estava sem cueca, Marcos respondeu que sim, ele me disse que nesse tempo que fiquei fora ele decidiu que não usaria mais, eu adorei a sua decisão, ele ficou feliz e me disse que isso era pra me agradar, e também de camiseta branca também onde realçava seus mamilos e seus pelos, fomos conversando trivialidades no caminho para casa.

CONTINUA...



Autor: John
E-mail - Não Divulgado
Skype - Não Divulgado
Conto Enviado pelo Internauta.