Quando eu tinha uns 10 ou 12, hoje tenho 45, anos mudamos para cidade, uma casa simples, sem muros nem cerca, eu dividia o dia com escola e depois arrumar casa para minha mãe e irmãos, pois voltavam sempre a tardinha dos serviço, nossa casa tinha uma pequena area e uma varanda e o vizinho do lado tambem, Nelson nosso vizinho sempre estava sentado na area de shorts deste de futebol, sempre que ia la fora ele ficava me olhando me encarava...

No terceiro dia ele me chamou para jogar figurinha, era decada de 70 e tudo era novidade, Nelson devia ter 18 anos, ficava em casa todos dias estudava a noite en outra cidade.Nos sentamos no chão para bater figurinha, só que o pau do Nelson estava fora do calção, pois estava sem zorba e o bicho tava solto,era grande e cabeçudo, eu comecei a dar risada, ele perguntou o que foi, respondi seu pinguelo esta por fora, ele disse ele ta doido para sair, não entendi mas continuamos,depois de um tempo ele foi pegar agua,ja veio com pau meio duro,ele disse para mim se eu te mostrar uma coisa voce não conta para ninguem eu curioso disse não, ele voce jura , eu juro...

Ele me chamou em seu quarto e me disse eu mostro meu pinto para voce mas em troca quero ver sua bundinha, vi que vc olhava para ele, com vontade de ver ele todo... eu disse mas para que voce quer ver minha bunda ele nada só olhar...

Ele feito balancei cabeça que sim....ele abaixou seu shorts vi pau enorme pular, era cabeçudo cheio de veias pele morena cabeça roxa, ele punhetava parece que crescia mais, ele disse quer pegar, eu não resisiti e peguei era quente e pulsava em minha mão, eu alizava ele e sentia uns choque em meu corpo acho primeiros sinais de homosexual em mim...

Ele disse tire seu calção fica pelado quero ver sua bunda, eu meio timido abaixei calção, e logo vesti ele assim não vale quero ver deitado na cama bundinha pra cima, minha bunda era grande e empinada, deitei debruço abaixei calção ele começou passar a mão, passava dedos em meu rego, eu sentia um friozinho na espinha... depois molhou dedo de saliva e cutucava meu cuzinho com dedo... eu virei e disse ja ta bom... ele calma vamos brincar, eu de que ele calma vira ai como vc estava vou brincar meu pau seu reguinho, voce não esta gostando da brincadeira, eu acenei que sim...

Ele então fica calmo relaxa só brincadeira, seu cuzinho ta piscando, e me deixando doido... não entendia bem mas prosseguimos... ele abriu bem minha bunda, passou saliva, e rosava seu pau meu rego ora meu burraquinho... teve uma hora ele colocou bem na entrada e forçou, a cabeça começou entrar, fui gritar ele tampou minha boca segurou minhas mãos e forçou sua vara para dentro, eu mordia sua mão, sentia dor horrivel, parecia estar sendo partido ao meio, ele forçava sua vara para entrar, eu agonizava de dor... ele deu uma parada parece meu cuzinho acostumou com o invasor... ele viu estava relaxado e continuou a meter o pau todo, e dizia ta venndo como é bom, que delicia de cuzinho... bombou uns 5 minutos só senti ele esquinchando porra dentro de mim... eu estava mole ele soltou corpo em mim, senti sua vara amolecendo e saindo dentro de mim... ele foi se lavar, voltou me limpou, sanque e porra misturada, depois fomos tomar banho, conversamos muito ele pediu para eu manter segredo... perguntou se tinha gostado... nem respondi, estava cu doendo e ardendo...

Fui para casa cabeça meio confuso mas lembrava meu pintinho ficava duro... passei 2 dias sem sair na area, no terceiro dia ele estava la, me chamou, eu biscatinha logo fui, ele e ai td bem eu disse sim, não falou com ninguem disse não.

Nelson vamos brincar no quarto, eu tava com medo e disse mas doi ai ele respondeu agora não vai doer, só a primeira vez que doe um pouco, entramos no quarto, ele já estava com pau duro pediu para eu pegar fiquei um tempo alizando meu novo brinquedo, ele alizando minha bunda, descendo meu calção meu cuzinho piscava de vontade, ele deita na cama e empina esta bunda gostosa, ele veio pegou um creme passou no meu cuzinho e enfiava dedo e punhetava meu burraquinho, ele disse agora vou colocar bem devagar voce não grita, morde travesseiro, ele colocou na entrada, e forçou a cabeça foi entrando eu via estrelas, ele forçava e ia entrando a vara toda eu ai ta doendo, ai tira ele calma ja passa, deu uma parada e cont. a enterrar sentia sua bolas na minha bunda, ele bombava e me mordia a nuca, parecia meu cu estava pegando fogo, ele enterrando a vara toda, não demorou senti sua porra dentro de mim...

Ele todo mole se soltando em meu corpo... e meu cuzinho espulsando sua vara de dentro de mim... ele caiu do lado..ficamos uns minutos em silencio, e depois fomos tomar banho, ele pediu para eu lavar seu pau, comecei a lavar logo estava duro feito ferro... ele pede para eu ficar quatro e apoiar no vaso e manda bala novamente em meu cuzinho dolorido... levanta minhas pernar me faz de putinha... foi assim que me perdi ou me encontrei primeira vez com homem...

Depois deste dia nossas metidas era todo dia a tarde, ele me comia frango assado, ele pedia para eu sentar na sua vara, aprendi a mamar aquela vara e levar porra na boca, estava viciado naquela pica...

Eu não podia ter amigos logo ele tesourava, uma vez estava na matine ele disse vamos embora eu disse que não ia que queria me divertir, ele disse vamos no banheiro, eu segui ele, chegando la disse, para mim ir embora, disse não ele me deu tapão na orelha, e disse biscate minha não fica solta, e disse já ta dando para seus amiguinhos, mas era ciume meus amigos era de minha idade, nem sabia de nada... sai do clube de cabeça baixa meio chorando ele atráz... no caminho me chamava de biscate, logo terreno baldio ele disse entra ai, entrei, ele abaxou minha calça passou guspe e me fudeu ali mesmo e disse para voce parar de ser biscate... atolou com força meu cuzinho ficou todo ardio, e disse vou jogar com uns amigos no bar e voce vai para casa, amanha nois conversa...

Sai de cuzinho ardendo e feliz por aquele macho dominador..


Autor: Israel
E-mail - Não Divulgado
Skype - Não Divulgado
Conto Enviado pelo Internauta.