Olá pessoal, meu nome é Bruno, tenho 22 anos.

O que vou contar aconteceu comigo ano passado durante uma viagem de trabalho.

Fomos eu e o motorista para um outro estado, pois a empresa que eu trabalhava tinha duas lojas lá e eu era a pessoa responsável por contagem, manutenção do estoque, essas coisas ...

Pois bem ... Eu e o motorista sempre nos demos muito bem, como eu disfarçava de forma "excelente" a minha opção sexual, sempre conversávamos sobre sexo, mulheres, etc .. Tínhamos muita liberdade.

Após o primeiro dia intenso de trabalho (pois fazer balanço era muito cansativo) nós decidimos tomar uma cerveja.

Apesar da respeitá-lo por ser mais velho (37 anos) e por ser casado, eu sempre morri de tesão por ele. Sou louco em caras mais velhos e mais louco ainda por pêlos no corpo, enfim ...

Conversa vai, conversa vem, cerveja vai, cerveja vem. Ele não era muito resistente a bebida, com 2 garrafas ja estava alegre. Foi onde meu lado "mal" despertou!

Pensei em dar um "boa noite cinderela" e me aproveitar dele, rsrs, mas desisti por que morria de medo.

Eu nunca fui de beber muito, ficava bêbado quase nunca.

Ao final da noite, lá pelas 2 da manhã resolvemos ir embora, ele não se aguentava andar, coitado! (Mas eu não forcei ele a beber nem uma gota, eu juro!)

Sofri um bucado pra carregar ele escada acima, até que chegamos no apartamento de meus patrões, onde ficaríamos só eu e ele. Coloquei ele no sofá para trancar a porta.

Tentei chamá-lo para ir pra cama, pois só tinha um quarto com ventilador, mas sem sucesso, ele estava completamente apagado! Pensei que poderia ser além da bebida, o fato dele ter dirigido por 8 horas, devia estar completamente cansado.

Coloquei ele em minhas costas e consegui levá-lo. Coloquei ele na cama, tirei os sapatos e a camisa, pois estava muito quente, o ventilador não dava vazão e ele já estava bastante suado.

Quando vi aquele peitoral peludo, completamente molhado pelo suor fiquei louco. Aquele cheiro delicioso de MACHO me deixava cada vez mais maluco de tesão por aquele HOMEM.

Pensei novamente em se aproveitar dele, já que ele nem saberia, e foi exatamente o que fiz.

Mexi com ele um pouco pra ver se acordava e comecei a beijá-lo. Lambi ele todo, cada vez mais louco de tanto tesão. Quando eu tava cheirado bem colado meu rosto ao seu peio ele deu uma resmungada, eu pirei. Parei o que estava fazendo, olhei pra ele, mas não passou disso, ele continuava em um sono profundo, daí eu não resisti.

Abri cuidadosamente o zíper da calça dele e fui abaixando-a, abaixei tb a cueca dele, e mais uma vez me surpreendi, estava em meia bomba e era um tamanho bastante significativo!!!

Morrendo de medo comecei a chupá-lo. Chupava feito uma criança faminta chupando um pirulito. Naquela altura já estava sem vergonha na cara e com menos medo. Ele as vezes se mexia mas eu tinha certeza que não acordaria, me enganei ...

Entre uma chupada e outra escuto um sussuro dele:

- Que delícia, não pára não!

Eu não sabia se ele estava sonhando ou sabia o que eu estava fazendo, só sei que realmente não conseguia parar.

Ele ficou quieto novamente, então continuei a me deliciar com aquele corpo suadinho. Passava a língua em tudo que era partes e quando voltei a chupá-lo que olho pra cara dele, ele estava me olhando fixamente e falou:

- Eu sempre desconfiei de vc sua puta, sempre soube que era disso que tu gosta! Enfiando com força o pau na minha boca. Nessa hora, como já havia acordado, seu pau começou a crescer dentro da minha boca, ficando ainda melhor!

Ele levantou, meio tonto e disse:

- Chega, vc já mamou demais minha piroca, deixa eu te dar o que vc merece sua putinha cachorra!

Terminou de tirar a cueca e a calça, tirou toda minha roupa e me colocou de quatro. Começou a lamber meu cuzinho, enfiando dedo por dedo, eu gemia feito uma cadela no cio, ele não falava muita coisa com coisa mas sabia muito bem o que estava fazendo.

Deitou na cama, e me puxou pelos quadris pra sentar em cima dele, perguntei se ele tinha camisinha e ele:

- Camisinha é o kct, tu vai tomar e na pele!

Eu já estava bem mais relaxado com ele, cavalguei muito naquela piroca.

Depois ele me pegou de frente, encaixou novamente no meu cuzinho e me levou no colo até a sala, sem tirar o pau de mim. Não sei como não caímos no corredor, deve ter sido o tanto de suor que ele tava, deve ter liberado uma parte do álcool.

Me jogou no sofá e meteu como se o mundo fosse acabar naquele dia, o suor dele pingava na minha cara, eu já estava em êxtase com aquele momento. Até a hora que ele parou, me colocou no chão e sentou no sofá e me pôs pra chupá-lo de novo até ele gozar.

Gozou dentro da minha boca e depois no meu rosto, nunca vi tanta porra de homem só.

Perguntei se ele queria tomar um banho pra dormir e da forma mais safada respondeu:

- Vou! Mas só se for com vc minha putinha gostosa!

Fomos pro chuveiro, após uns minutos debaixo d'água ele já me parecia bem menos "bêbado", praticamente nos beijamos mais do que nos molhamos, que DELICIA !!

Naturalmente eu dormiria na cama e ele no chão no mesmo quarto, por causa do único ventilador, mas depois de tudo, eu deitei só de sunga e logo depois ele veio, se deitou atrás de mim completamente nu.

No dia seguinte quando eu acordei ele não estava na cama. Na minha mente veio o medo dele falar tudo pra alguém da empresa ou pra qualquer outra pessoa, pois ngm sabia de mim.

Fui na sala e ele tava lá vendo TV e disse:

- Não vai me dar um beijo de bom dia minha delicia?

Sentei no sofá e ficamos abraçados até dar a hora de ir pra loja.

Depois disso transamos mais umas duas vezes, acabou o final de semana e tivemos que voltar.

Durante a viagem de volta ele me disse que queria manter contato comigo fora da empresa, e que eu seria uma espécie de amante dele, e assim aconteceu!

Meses depois ele foi mandado embora e até hoje, com menos frequência que antes, mantemos esse "caso".

Mesmo assim, nunca mais vou esquecer, do melhor FINAL DE SEMANA da minha vida !

Abraços !


Autor: Bruno
E-mail - Não Divulgado
Skype - Não Divulgado
Conto enviado pelo internauta.