Ola meu nome é Junior,tenho 43 anos,1,70 65 kg.Sou gay assumido,gosto de usar calcinha no dia a dia.Tenho um bumbum que os homens que sai comigo me dizem que não é qualquer mulher que tem.

Sou do interior do Paraná onde morava com minha mãe,minha avó materna e minha tia.Minha mãe se chama Lucia,minha avó Lourdes e minha tia Luzia.

Sempre convivi com mulheres dentro de casa,então calcinha eu via todo dia,talvez por isso a tara por calcinha,até que um dia eu coloquei uma e nunca mais deixei de usar.

Minha avó separou de meu avo,minha mãe e minha tia eram pequenas e com toda dificuldade criou as duas.Tia Luiza até hoje é solteira.

Minha mãe teve um namorado e não se cuidou e ficou gravida de meu pai,que não quis assumir a paternidade e deu no pé.

Desde pequeno eu era o xodózinho da casa,sempre mimado podia fazer o que eu quisesse.Cedo descobri a masturbacão,então dava uma fugidinha pro meio do mato e me acabava na punheta.Eram varias durante o dia.

Um dia eu estava no meio do mato tocando uma punheta,dei uma cuspida na mão e passei no meu pinto,só que escorreu e foi parar perto do meu cuzinho,passei o dedo para limpar,meu indicador tocou de leve meu botãozinho,me deu um tesão.

Com uma mão eu tocava punhete e com a outra eu bolinava meu rabo.

A partir desse dia eu tocava punheta bolinando meu cuzinho.Comecei a usar banana,cenoura,pepino.Os legumes foram aumentando de tamanho e meu cuzinho cada vez laceando mais.

Comecei a imaginar homens me comendo de 4,só que não tinha coragem de levar adiante essa ideia.

Os anos se passaram,até que chegou o dia que eu completaria 18 anos.As mulheres da casa resolveram fazer uma festa para comemorar minha maioridade.Bebidas e muita comida na minha festa.

Os convidados comecaram a chegar a minha festa,mulheres e homens casados,rapazes e mocas solteiras tambem.Todos trouxeram presentes,depois dos comes e bebes foi servido o bolo.

Algumas pessoas foram embora,mais a maioria ficou pois teria um baile que se estenderia pela noite toda.

O baile estava a todo vapor,mais eu não estava dancando,uma porque eu não sei dancar e tambem não gosto de dancar.Estava eu quieto no canto,quando ouco alguem me chamar;

- Junior venha aqui.Era Sergio um rapaz negro de 23 anos,amigo do meu vizinho Claudio.Ja tinha visto ele algumas vezes no sitio do meu vizinho Claudio.Pensei o que ele queria comigo,mas mesmo assim fui ver o que ele queria.

Me puxou pelo braco e me levou num galpão que tinha nos fundos da casa.Me entregou um presente;

- Abra o presente e eu quero que voce coloque pra mim ver.Quando abri o presente tive uma surpresa,era uma calcinha vermelha;

- Era da minha irmã,eu roubei e trouxe pra voce.

- Voce esta maluco eu usar calcinha,mulher que usa eu ainda sou homem.

- Ninguem vai ver só eu e voce,coloque pra mim vai.Quem sabe voce gosta e usa direto.Eu com a calcinha na mão,pensei,pensei vou colocar só pra ver no que da.

Comecei a me despir meu pinto ficou duro,então coloquei a calcinha.Sergio mandou eu virar,ficar de costa pra ele;

- A menina voce ficou linda.Puxou a calcinha pra cima para ficar atolada no meu rabinho.

- Nào sabia que voce tinha um rabo gostoso menina.Nesse momento eu estava gostando de ser chamado de menina.Sergio abaixou suas calcas e pude ver uma pika preta enorme.

- A menina não quer dar uma chupada nesse chocolate.Lembrei das muitas punhetas que toquei no meio do mato,onde eu queria ter um macho pra me satisfazer e não uma cenoura,uma banana ou um pepino.

Cai de boca naquela pika,aquela noite eu teria algo para aplacar meu tesão no rabo.

- Chupa direito essa pika menina porque daqui a pouco eu vou colocar ela no teu rabo e voce vai ser a minha putinha.

Quando Sergio pronunciou essas palavras não aguentei e gozei molhando a calcinha.Sergio me colocou de 4 e foi socando aquela pika enorme no meu rabo,23 cm de pika.

Dei uma rebolada na pika do Sergio.

- A menina gostou,é uma putinha mesmo,rebola na minha pika sua vadia.

- Me come vai me transforma em puta.Ai que delicia se eu soubesse que era tão bom,ja teria dado a mais tempo,me rasga,me arromba,que homem gostoso.

Ficamos nessa putaria por meia hora até que ele anunciou que ia gozar.

- Vai goza vai enche meu rabo de porra.

Sergio gozou enchendo meu rabo de porra,tive que usar minha cueca pra limpar a porra que saia do meu rabo.Falei pra ele.

- Vamos voltar antes que o pessoal descubra nossa ausencia.Mais tarde eu quero mais,eu adorei sua pika é uma delicia.

Espero que voces gostem no proximo conto vou contar o que aconteceu mais tarde e como Claudio meu vizinho nos viu transando e quis participar tambem.Beijos.....


Autor: Juniorgay
E-mail - juniorsexygay43@hotmail.com
Skype - juniorgay43
Conto enviado pelo internauta.