Eu morava no Rio de Janeiro no Méier, em um apartamento alugado. Todo o dia 5, o senhor Bruno ia cobrar o aluguel.

Naquele mês minha mãe e minhas irmãs tinham viajado para Minas, pois minha avó estava doente, fiquei em casa eu e meu pai.

Meu pai era militar e foi para o quartel e eu fiquei em casa sozinho. Meu pai havia deixado o dinheiro pois o Sr Bruno iria passar para pegar e dar o recibo.

Aquele dia estava bem quente, eu tinha 16 anos e estava sem camisa e só de calção. Sem cueca e de nylon justo e curto é verdade. Estava vendo televisão e a campainha toca, vou atender e é o sr Bruno.

Ele entrou e se sentou e perguntou onde estava todo mundo. Falei onde todos estavam enquanto apanhava o dinheiro. Ao voltar notei que ele me olhava de uma maneira diferente, dei o dinheiro para ele.

Ele olhando para mim disse que eu era lindo e tinha um belo corpo. Notei que ele queria alguma coisa comigo.

Até aquele dia eu gostava de mulher, eu ainda era virgem. Ele pediu para sentar ao seu lado e olhando para mim colocando sua mão em meu rosto, perguntou a mim se poderia pedir uma coisa.

Eu com 16 anos e com todo o tesão perguntei o que seria. De acordo com sua pergunta eu iria aceitar ou mandar ele embora. Ele disse que eu era lindo, gostoso de corpo pediu para chupar meu pau!

Não tinha nenhuma relação nem com homem e nem com mulher até aquele dia, como era para ele chupar meu pau, eu já com muito tesão aceitei.

Ele sentado no sofá e me puxou para ficar na frente dele, lentamente ele puxou meu calção para baixo e me deixou totalmente pelado, de pau duro, cheio de tesão.

Ele começou a alisar todo o meu corpo e me dava beijinhos no meu peito e barriga, comecei a ficar com muito tesão, lentamente e começou a lamber meu pau, eu estava explodindo de tesão e totalmente longe sentindo, mas ai o Bruno começa a alisar e apertar a minha bunda e com seus dedos ele começa a alisar meu cuzinho.

Eu comecei a ficar todo arrepiado e adorando aqueles dedos alisando lentamente meu cuzinho. E lentamente ele começa a penetrar com seus dedos e deixava um pouco para acostumar e penetrava mais seu dedo até o fim.

Ele reparando que eu não havia feito nenhuma resistência e que eu estava todo arrepiado, parou de lamber meu pau e me fez uma proposta. Se fosse logo no início eu não aceitaria, mas naquele momento eu me encontrava totalmente possuído de tesão e com o pau latejando e o cuzinho piscando com seu dedo dentro. E ele safado me fez uma proposta.

Queria passar a língua e depois lamber o meu cuzinho. Eu fiquei assustado, mas ele logo argumentou que caso eu não gostasse, ele iria parar e nada mais iria acontecer. Pelo tesão que senti com os seus dedos no meu cuzinho, fiquei curioso em sentir sua língua, concordei! Mas alertei bem, que caso não gostasse ele pararia.

Ele sorriu e pergunto, posso lamber? Eu estava de pé e ele sentado no sofá. Ele se levantou e me abraçou e me deu um longo beijo e me beijava o pescoço. Eu já estava totalmente entregue para aquele homem.

Virei de costa para ele e senti seus braços me agarrando e me puxando contra seu corpo e senti seu pau duro roçando minha bunda. Ele ainda estava de calça. Mas senti o que me esperava.

Ele me colocou no sofá e me fez ficar de quatro. Estava super nervoso. Comecei sentindo sua respiração e sua língua e suas mordidas em minha bunda, até aquele momento sentia muito tesão, mas não era uma coisa louca, era mais pela situação de estar pela primeira vez com um homem com a cara na minha bunda.

De repente ele passou sua língua no meu cuzinho. Comecei a sentir um tesão muito louco. Ele abria minha bunda e enterrava a língua em meu cúzinho que estava todo molhado, o tesão era muito.

Ele perguntava se eu queria que ele parasse, eu só gemia, me desliguei totalmente, quando senti seus dois dedo estava entrando eu meu cuzinho me dei conta que eu já estava pronto para ser penetrado.

Ele se levanta e me abraça por trás, beijando a minha nuca e apertando contra a ele, senti um homem me agarrando e sentindo seu cacete duro roçando a minha bunda.

Não aguentava mais de tesão. Eu rebolava e ele colocava seu dedo todo dentro de mim. Estava ali me transformando em uma puta para ele, minha primeira relação foi com um homem e como estava bom.

Ele parou tirou sua calça e colocou sua pica dura vermelha para fora e me chamou. Olhei para aquele pau e só sentia vontade de chupar, virei para ele e ele pegou meu rosto e levou até o seu pau.

Comecei a chupar pela primeira vez um pau, ele fazia com que eu chupasse, lambesse, tudo que era possível. Eu estava totalmente entregue. Ai ele me colocou em seu colo e perguntou se eu não queria ser sua putinha.

Eu fiquei na duvida, pois estava receoso em levar aquele pau de 18 cm no meu cuzinho.

Ele percebendo voltou a lamber meu cuzinho, só que agora de maneira mais voraz e enterrava a sua língua e dava beijos.

Ele sabia o meu ponto fraco.

Eu já não aguentando de tesão pedi que colocasse seu pau no meu cú.

Ele me fez sentar de frente para ele em seu colo e começou a encaixar seu pau no meu cuzinho.

Começou bem devagar colocando só a cabecinha eu já não aguentava mais de tanto tesão, sentindo aquele cabeça quente e duro me penetrando.

Ele começou a me beijar e a morder e mamar os meus peitinho. Naquele momento eu estava me sentindo uma fêmea. Quando seu pau estava quase no meio eu comecei a sentir um tesão louco, tanto que comecei a rebolar e segurando seu ombro eu comecei a ir para cima e para baixo, para sentir aquele membro todo dentro de mim, não sei como eu gozei sem me masturbar. Só senti que comecei a tremer e gozei em cima dele. Fiquei todo arrepiado.

Ele olhando para mim apenas riu e me disse, agora você vai sentir um pau latejando dentro do seu cuzinho e vou jorrar todo o meu leite dentro de você. Você agora vai ser minha puta safada, pois vai ter meu leite dentro de você. Fiquei muito louco de tesão, apesar de já ter gozado. Ele me fez galopar em seu pau até ele gozar.

Eu já estava sem força, mas ele me agarrou e começou a forçar o galope quando de uma maneira frenética senti todo o seu gozo dentro de mim, era muito quente e como latejava seu pau.

Como ainda era no final da manhã e meu pai só chegava no final da tarde. Ele me fez tomar banho com ele e depois de uns 45 minutos me fez mamar seu pai até fazer ele gozar.

Nesse dia eu fiquei com o cuzinho assado e a boca também. Levou uns 30 minutos para fazer ele gozar me fazendo mamar.

Quando senti seu pau já latejando e pronto para gozar, ele segura meu rosto e não deixa eu tirar a minha boca e goza todo seu leite. Provei seu gozo no meu cuzinho e na minha boca.

Para mim era tudo novidade e hoje não me arrependo em ter levado pica no cú e na boca

O seu Bruno tinha 58 anos, eu tinha 16, depois desse dia eu trepei com ele várias vezes.

Ficamos junto uns quatro anos. Ele já faleceu, hoje tenho 55 anos, foi meu único homem, mas até hoje sinto muito tesão contando essa história... Espero achar outro Bruno....


Autor: Marcos Cesar
E-mail - adoromaduros@outlook.com
Skype - adoromaduros@outlook.com
Conto enviado pelo internauta.