Me lembro que era bem criança esta fase de minha vida,uma criança solitária vivia sozinho e de poucos amiguinhos pois meus priminhos tinha de 12 a 16 anos, já tinha visto eles se masturba tudo escondido...

Eu sempre andava sozinho pelas ruas ou campos, alguns lagos sempre com um amigo imaginário na minha mente. Chegou em minha cidade um circo era uma festa porque nada acontecia aquela temporada deu um animo na pequena cidade Logo primeiros dias quando sai da escola fui rodear o circo pois ficava em um terreno a 2 quadras de minha casa...

Fiquei andando por la, e logo fiz amizade com um malabarista, ele perguntou se gostava de circo respondi que sim ele perguntou se eu viria a noite disse não pois não tinha dinheiro, ele pediu para ajudar na montagem que me daria ingressos...

Eu só pegava as coisas ele pedia eu pela minha idade não aquentava muita coisa, mas ele estava feliz com minha ajuda a tardinha disse tinha ir embora ele fez prometer que voltaria outro dia.

bem ele era alto loiro devia ter uns 22 anos, tinha varias pessoas no circo mas cada um cuidando seus afazeres.

No outro dia eu estava la para ajudar assim cheguei ficou super feliz pediu para pegar as coisas eu levava notava que seu volume sempre estava meio bomba por baixo seu agasalho...

Ja estávamos cansados a tarde me convidou ir até seu trailer era tudo novidade almofadas coloridas cetim uma cama improvisada ele logo se livrou calça moleton disse estava calor, puder ver seu pau enorme pois estava sem cueca fiquei espantado com tamanho seu pau ele virou e me disse você tem uma bunda apetitosa, realmente pela minha idade meu bumbum era bem grande e carnudo...

Ele foi colocar shorts e deu uma balançada no pau, e perguntou porque você olha assustado, nunca viu um pinto, eu disse deste tamanho ,ofereceu para eu pegar fiquei meio com receio mas com vontade.

Ele massageava e o bicho crescia mais, grosso cabeça rosa, dizia vem pega vai gostar ele chegou perto de mim passando quase minha cara dava sentir odor dele em minhas narinas passeia a mão era quente ele mama fiquei com nojo mas ele insistiu passei a língua que sabor gostoso enquanto isso ele massageava minha bunda meu cu piscava a esta altura eu já estava mamando tentando colocar todo na boca...

Ele dizia quero comer seu cuzinho, eu tremia de medo, ele pediu para eu ficar debruço abriu minha bunda passava guspe e enfiava dedo no começo doía mas depois começou ,ficar gostoso,eu tremia medo e de alguém chegar...

Ele disse só vou brincar sua bundinha com meu pinto até estava gostoso ele rosando aquela vara no meu rego as vezes nas pregas, ele passou um crene seu dedo deslizava já colocava 2 eu gemia de tezão e tensão depois abriu bem minha bunda passou creme escostou cabeça do pau e forçou,era uma dor horrível, mas não entraba por mais ele froçava só ardia parecia estar queimando meu pobre cuzinho, pediu para eu mamar e acabou gozando em minha boca...

Depois pediu segredo, e que eu iria todos dias no circo desde matine até noturno, meu cu ardia parecia estar esfolado, ele pediu para ir dia sequinte, quando cheguei em casa fui tomar banho passei papel vi tinha sangue dia sequinte estava eu la ele sorriu e veio me receber me chamou par seu trailer perguntou como eu estava, disse tudo bem, logo já tirou pau para fora, pediu para eu mamar, mamei até tomar seu leite quente, pediu para tomar tudo eu obedeci depois fomos trabalhar...

A tardinha me levou para trailer me deitou cama e me beijava alisava meu pequeno corpo, eu cuzinho dolorido mas com vontade dar não demorou me pediu eu virei ele veio em cima passou creme e socou a vara, eu não estava aquentando por mais, ele pedisse para eu relaxar, conseguiu colocar a cabeça e gozou, senti seu leite quente na borda de minhas pregas...

Ele disse, que cuzinho fechado você tem quero fuder com você colocar tudo pra você sentir uma vara.Senti ardia muito pois colocou cabeça e forçou não entrou ficou aquela dorzinha...

Nossa ele tinha pau gostoso a noite sonhava com aquela vara me fudendo e rasgando meu cuzinho...



Autor: Jose
E-mail - jmariadeus@bol.com.br
Skype - Não Divulgado
FONTE - Conto Enviado pelo Internauta