Bem, este é meu primeiro conto que publico aqui. E tudo começou quando entrei para trabalhar em uma loja e em frente fica os pontos de táxi.

Um dia percebi um motorista diferente dos outros, ele era mais novo e o que mais me chamou a atenção é que ele era magro, estatura mediana, divertido, sensual, branquinho com cabelos lisos negros e aparentava ter uns 25 anos.

Sempre o via no ponto de táxi esperando por clientes, às vezes ficava na frente da loja o observando, crendo que ele nem me notava. Até que um dia, eu saí do serviço e fui em direção a minha casa e de repente para um táxi ao meu lado e me oferece uma carona, achei estranho e quando olho pela janela, quem era o motorista, o meu magrinho.

Perguntei para onde ele estava indo e ele disse para onde você for, gelei por dentro e fiquei nervoso, eu disse que estava indo para casa e ele disse te levo até lá, falei que ele não sabia onde eu morava e para minha surpresa, ele disse que já tinha me visto sair da minha casa.

Aceitei a carona e entrei no carro, no caminho fiquei quieto, pois, sou tímido, até que ele me pergunta se quero dar uma volta e comer algo. Aceitei e fomos a uma lanchonete, comemos e conversamos bastante, na hora de ir embora disse que ia a pé, mas, ele disse que me levaria para casa, porém teria que passar em casa primeiro, pois, iria para outro lugar depois, topei e fomos para sua casa, ao chegarmos lá, ele me convidou para entrar e fomos para seu quarto, ouvi um barulho dentro de casa e ele disse que eram seus pais, então, me tranquilizei (e me decepcionei, ao mesmo tempo), porque ele não tentaria nada com eles lá fora.

Mas para minha surpresa, dentro do quarto ele tira a camisa e vejo aquele corpo magro (definido) e lisinho, fiquei doido. Ele veio até mim e disse que estava me observando já fazia algum tempo, só não tinha como chegar junto e ele reparava quando eu o olhava da loja.

Disse a ele que era doideira, até que ele veio até mim me dá um beijo tão gostoso, que ficamos nisso durante um tempo, senti que ele tinha experiência no que fazia, um beijo gostoso, molhado, sedutor e surpreendente. Passei minhas mãos no seu peitoral e fomos para cama, retiramos nossas roupas e ficamos de cueca, beijei seus mamilos e fui descendo pela sua barriga, até chegar na melhor parte, o beijei por cima da cueca e desci por suas pernas, o virei de costas e beijei sua bunda e fui subindo até chegar no seu pescoço, daí foi a vez dele fazer a mesma coisa, porém quando chegou sua vez de beijar minha bunda, ele desceu minha cueca e começou a passar os dedos no meu czinho, fiquei doido com aquilo e comecei a gemer, foi quando me dei conta e lembrei dos pais dele na casa, parei na hora e disse que tínhamos que parar, então ele me acalmou e disse que seus pais não tinham me visto entrar e pensariam que era uma mulher com ele e já estavam acostumados com isso.

Fiquei sem graça e me calei, ele veio e começou a me beijar novamente e me acariciou como ninguém tinha feito antes, então ele tirou sua cueca e foi quando me surpreendi mais, seu pau era bonito, branquinho, lisinho e macio, peguei em seu pau e comecei a cheirar e a sentir o gosto devagar, fui massageando, lambendo e chupando, como se estivesse sedento, era gostoso e os gemidos que ele dava, me deixava mais louco ainda, daí ele se levantou e pediu para eu virar de costas, ele pegou uma camisinha, pôs no pau e começou a querer me penetrar e aquilo começou a me deixar mais doido, o meu czinho piscava e eu ficava me contorcendo sentindo ele me penetrar, era gostoso e quanto mais ele me penetrava mais doido eu ficava, até que ele gozou e ficou deitado sobre mim.

Saiu de cima de mim e ficamos nos beijando e nos acariciando, até que ele disse que não me daria, pois, ele só comia e não dava. Não liguei, pois, tinha sido tão bom que só o queria como meu homem.

Ficamos conversando durante algum tempo, até que meu telefone toca e tenho que voltar para minha casa, no caminho ele diz que quer me ver mais, disse que sim.

No outro dia, quando cheguei no serviço e o vi de longe ele olha para mim e sorri, depois, recebi um SMS dele, dizendo que tava doido para reencontrar a noite.

Que homem gente, novo, com experiência, sensível e com pegada forte ao mesmo tempo.

Um beijo a você meu motorista de táxi.

Autor: Confuso 27
E-mail - confuso_27@hotmail.com
MSN - Não Divulgado
FONTE - Conto Enviado pelo Internauta