Estava voltando de uma pequena viagem a cidade vizinha quando começa a sair fumaça do motor do meu fusca, muito velho, então parei, pois sabia que precisava deixar esfriar para não fundir o motor.

De longe vejo um homem se aproximando, sem camisa e pensei vou pedir ajuda para empurrar o carro para estrada depois que esfriar. Expliquei a situação e o rapaz concordou em esperar uns 10 minutos até esfriar o motor.

Como estava sem camisa e com um volume grande na calça acabei perguntando de onde ele vinha. Disse que foi visitar a namorada, mas ela não pode receber ele, pois estava cuidando das crianças do patrão. Então comentei:

_ Isto explica o volume aí na calça. Ele riu e disse que fazia mais de um mês que não fazia nada.

Como estava curioso, resolvi perguntar se ele não mostrava a pica para mim, pois nunca tinha visto um cacete de negão.

Ele ficou receoso, disse que só curtia mulher, que não topava estas coisas, etc.

Então resolvi apelar e disse que daria a ele um dinheiro por me ajudar com o carro e já que tinhamos que esperar, não custava nada deixar dar uma olhada. Afinal vários homens já tinha visto ele pelado, no banheiro, depois do futebol, etc. Ele ficou meio sem geito e disse:

- Tá bom, mas só um pouquinho e se eu não gostar paramos logo, porque sou macho.

- Vamos ali no mato ninguém vai saber e é rapidinho.

Então ele resolveu topar e me seguiu mato adentro. Parei numa pedra para sentar e ele ficou em pé de frente. Ele abriu o zíper e tirou o pau, mole, tinha uns 15cm, bem grosso.

Resolvi pegar com a mão e pedi para ele se não ficava duro.

_ Ele só fica duro com mulher. Disse para ele que podia dar uma chupadinha e talvez ficasse duro. Ele me diz:

- Nunca ninguém chupou meu pau, mas se quiser pode tentar.

Peguei o cacete com cuidado e fui chupado a cabeça, mesmo mole, era de bom tamanho, ele começou a gostar e endurecer o pau.

Então pedi para ele baixar a calça para que pudesse ver todo seu pau, seu saco, ele ficou meio assustado mas resolveu mostrar.

Fiquei surpreso, pois ainda tinha mais cacete e duas bolas grandes, escorridas, não me fiz de bobo e fui chupar suas bolas e aproveitei e alisei seu peito, que a essa altura tava suado.

Ele começou a gostar, pois o pau começou a endurecer, ficou tão grande e grosso que não cabia mais a cabeça da boca, então tive que passar a língua.

Ele percebendo que estava gostando pediu se eu queria que ele gozasse., respondi que ainda era cedo, já fazia mais de 30 minutos, mas aquele pau de chocolate, tava me dando muito prazer, então pedi para ele tirar a calça, ele disse que não, pedi para que baixasse até o joelho para que pudesse ver seu saco balançando, ele riu e atendeu meu pedido.

Disse para ele que estava tirando o atraso dele e ele disse:

- Isso é muito bom, mas eu prefiro meter!

- E você já meteu num cuzinho?

- Não só comi buceta, já é difícil uma mulher aguentar meu pau, e dizem que cu é mais apertado.

- Disse para ele que sempre quis conhecer um negão, mas ficava assustado e pedi se ele queria me comer.

_ O problema é que quando começo a fuder não paro até ficar satisfeito, e já disse, mesmo as mulheres mais acostumadas sofrem no meu pau.

- E que tal você esfregar este pau no meu cuzinho?

- Cara! Já disse, tá me deixando com vontade, se ver teu cu, vou acabar te machucando, vai ter que aguentar até o fim.

Como estava muito excitado, resolvi brincar e tirar meu calção e cueca e ficar pelado de costas para o negão e pedi:

- Vem aqui e me encoxa! Quero sentir este cacetão quente na bunda.

- Você que pediu!

O negão me puxou para seu pau, me encoxando e já cutucando meu anel.

Estava muito excitado e suado, então tive a idéia de rebitar a bundinha, abaixando na frente.

O negão quando viu meu oferecimento, não hesitou e colocou a cabeçona na entrada forçando.

Senti uma pressão muito forte e vi que seria difícil de entrar, então ele disse:

- Este teu cu é muito apertado! Mas agora que me provocou, vou ter que te comer.

- Não acho que eu não aguento!

- Te falei para não me provocar, agora vai levar no cu.

O negão segurava forte minha cintura me puxando contra seu pau, deu umas cuspidas que escorreram e foram parar na entrada do cu. Então levantou com as mãos uma perna e empurou.

- Aiiiii! Nãoooo! Tá me rasgando! Tiraaaa! Aiiiii!

- Não faz barulho senão quem passar pode ouvir e vir ver você sendo entalado, melhor gemer baixinho.

E continuou empurando a cabeça até a metade. Pedi:

- Tá bom! Chega! Eu não aguento! Aiiiii

- Agora é tarde, eu te avisei! Melhor gemer baixinho e aguentar, tem vários amigos que passam por aqui, se algum deles ouvir você, vai te comer também.

Fechei o máximo o cu que consegui, mas o negão vendo meu esforço, levantou a outra perna do chão, me abrindo e tirando minha resistência.

_ Ploff! Entrou o cabeção. Eu tremia no colo do negão e ele dizia:

- UHHH! Que buraco mais apertado! Vou te enterrar tudo!

- Aii Aiii! Não aguento! Deixa meu cu respirar um pouco, tira um pouquinho!

- Se eu tirar vai ter que me dar e deixar eu colocar tudo! Vai ter que aguentar! promete!

- Aiii! Tá eu prometo! Ahhhhh!

Então ele tira a cabeça, Ploff! eu sinto que minhas forças acabaram, fico de joelho com o cu ardendo, como se a cabeçona ainda estivesse dentro, jogo um cuspe mas, vejo que meu anel, já é um buracão, meus dedos entram fácil. O negão sem perder tempo manda:

_ Fica de quatro denovo! Rebita para mim, como você fez antes! Vou te carcar.

Com as mãos o negão puxa e me encoxa, ficando na posição, o neggão atola a cabeçona denovo.

Assim que começa a entrar mais, começo de novo a tremer e tento fechar o cu.

O Negão percebe e me levanta abrindo minhas pernas e faz em deslizar na sua varra.

- Aiiii! Ai Ai Ai! tá metendo tudo! AHHHH!

_ Só entrou a metade! Mas daqui a pouco ponho o resto, vou te comer um pouco assim para ir se acostumando.

- Cavalo! Este cacete é muito grande para mim! Aiii!

- Você aguenta! Viadinho! Ficou me provocando, agora tá chorando com meu pau no rabo. Rasgar teu cu é melhor que fuder a buceta da minha namorada.

_ Aiii aiiii! Uhhhh! Ahhhh!

Acabo relaxando as pernas devido as metidas e começo a gemer mais baixo, o negão percebe e me coloca no chão. A cada empurrada fico na ponta dos pés, para tentar não entrar tanto. Ele percebe e resolve me enfiar tudo. Empurrando de uma só vez e me segurando para que tudo fique dentro.

- AIIIIII! AIIIII! Cacetudo! Enfiou tudo!

- Sim! Agora levou tudo no cu!Uhhh! Que cu gostoso! Quando parar de chorar, vou te comer mais forte, metendo tudo.

Aos poucos fui relaxando atolado na varra e ele começou a socar, metendo mais de 20cm do grossão.

Foi uns 15 minutos metendo. Quando estava perto de gozar me levantou de novo as duas pernas me abrindo, fincando até o saco.

_ Aiiii! Aiiii! Aiiiii! Entre lágrimas e gritos entreguei minhas pregas, quando mais eu urrava, mais o negão metia e com mais força.

Após uns minutos ele gozou enchendo meu cu de leite. Sem dó tirou o cacete de uma vez e começou a vestir-se. Eu todo arrombado, estava tonto de tanta varra, só percebi quando ele deu um tapa na minha bunda e disse:

_ Viadinho, foi a melhor foda que já tive, se quiser mais é só pedir pelo Josias naquele bar que tem lá na entrada e eles te dizem onde eu morro. Só que lá em casa são 3 machos, melhor esperar para falar comigo sozinho, senão vai ter que aguentar. Então sai em disparada.

Mal o negão saiu de vista eu ainda avaliando meu estrago, escuto uns passos em minha direção, antes que possa pegar minhas roupas, vejo 3 rapazes na minha frente.

Um deles diz:

- Então o viadinho gosta de pau! Nos vimos o Josias te comendo, faz uns 5 minutos que estamos escondidos ali no mato assistindo você dar o rabo.

- Vai ter que dar pra nóis também! Nisso me cercam e começam a tirar suas roupas, tento sair, mas eles pegam minhas roupas.

Um deles é negão, o outro mais gordinho é moreno e o terceiro é um neguinho, devia ter uns 18 anos, este sem vergonha já tá com o cacete para fora, duro empinado, devia ter uns 18cm e com um cabeção roxo na ponta, mas isto fica para outra hora.

Autor: Joca
E-mail - joca-silva2013@bol.com.br
MSN - Não Divulgado
FONTE - Conto Enviado pelo Internauta