Olá, esse é meu primeiro conto e vou contar como foi minha primeira vez. Eu tinha 17 anos, hoje tenho 23, e ia todo ano pra a fazenda de meus pais durante as ferias, andava a cavalo, nada na cachoeira e me divertia bastante, nunca tinha despertado interesse por homens antes, sou branco, tenho 1,76 de altura, cabelo e olhos castanhos, meio gordinho, mas nao muito.

Tudo começou quando eu cheguei e meu pai me apresento os peões novos, e um deles me chamou a atençao, era pouco mais velho do que eu, tinha 21 anos e se chamava Pedro, era moreno, alto, corpo bem definido por causa do trabalho e um sorriso bem safado, mas até aí eu nem tinha reparado pq todo peão da fazenda era assim. Conversei com eles e voltei pra fazenda pra almoçar. A tarde meu pai recebeu uma ligaçao e teve q viajar me deixando sozinho na fazenda por 2 semanas, e pediu ao Pedro para me ajudar no que eu precisasse.

No primeiro dia eu estava muito cançado e preferi dormir cedo, no outro dia eu acordei cedo e decidi q ia pra cachoeira que tem aqui perto. quando desço dou de cara com o Pedro sentado na varanda.

- Patrão, onde o senhor ta indo?

- To indo pra cachoeira nadar um pouco, mas nao me chame de patrão, meu nome é saulo.

- Então eu vou com você, seu pai mandou eu tomar conta de você.

Eu não gostei muito da ideia pq eu gostava de nadar pelado e com ele lá eu não teria coragem. Mas não reclamei, só falei q não ia esperar ele buscar um calção pq ele tava de calça e botina, aí ele disse que já tava pronto, montei em um cavalo e ele em outro e foi em outro. Chegando lá eu fui me acomodando e tirando minha roupa, ficando só de cueca pra nadar e entrei na água, tava muito frio e ele ficava rindo de mim, foi quando eu perguntei se ele não ia nadar.

- Pedro, vai nadar não?

- To indo, só vou tirar a roupa.

Foi aí q ele tirou a roupa toda, ficando pelado e com um pau bem grosso ainda mole pendurado, quase não conseguiu parar de olhar pro pau dele e ele percebendo deu um sorriso safado e pulou na água, começamos a nadar e conversar, ele foi me contando que trabalhava na fazenda desde quando era moleque, e que não tinha estudado e que achava q ficaria por ali a vida toda.

Eu mudei de assunto e começamos a jogar a água um no outro até q ele me afundou na água, eu fui e afundei ele tbm, quando ele foi sair me agarrou por traz e eu sentir o pau dele roçando na minha bunda, foi quando comecei a ficar excitado, sai nadando pra ele nao perceber, mas ele veio atraz.Quando ia sair da água, ele me pega pelo braço:

- Ta saindo pq? Fiz algo que você não gostou?

- Não, só cansei de nadar. (Mas não conseguia tirar a cena dele me encochando da cabeça).

Foi quando ele me encochou denovo e perguntou se isso não tinha me encomodado. Eu disse que era para ele parar que eu não curtia isso.

- Agora não tem jeito, eu vi você olhando pro meu pau e sei q você ta afim.

- Que isso cara, você ta viajando.

Foi aih que ele saiu da água com o pau duro, era grande, 21cm e grosso e veio na minha direçao.

- Olha como você me deixou, agora vou te comer de qualquer jeito.

Eu tentei correr mas ele me jogo no chão e me imobilizou.

- Ou você me dá esse cuzinho gostoso, ou vou te comer a força, e ainda vou contar pros outros peões e você vai levai rola de mais de 10 caras todo dia.

Eu comecei a chorar e pedir para ele não fazer isso, mas ele me jogou no chão e rasgou minha cueca jogando fora, foi quando ele viu que eu tava excitado, e disse:

- Viadinho, você ta gostando, agora chupa!

Ele enfiou o pau na minha boca quase me fazendo engasgar, ficou forçando minha cabeça e eu quase sufocando,e ficou metendo em minha boca, de repente me puxo pelos cabelos.

- Ou você chupa direito ou eu vou te arregaçar.

Eu pedi pra ele parar e ele me disse que se eu cooperasse ia ficar bom e ele ia fazer devagar, que não ia doer, eu acabei concordando, pq tava começando a gostar tbm, foi quando ele me surpreendeu e me deu um beijo, na hora eu tentei sair, mas foi ficando bom e me entreguei, um beijo muito gostoso do meu peão.

- Viu, eu não disse que ia ficar gostoso? agora me chupa direito.

Tentei fazer igual ja tinha visto em filme porno, comecei a lamber a cabeça, e as bolas dele e depois tentava engolir o máximo que eu conseguia, ele gemia muita, tava indo ao delirio, ele começou a passar a mão na minha bunda e passar o dedo no meu cuzinho, eu ja tava adorando aquilo, quando ele enfiou um dedo, doeu bastante, mas aos poucos foi ficando gostoso, e comecei a chupar mais rapido e ele pediu pra eu levantar que senão ele ia gozar, mas antes queria comer me cuzinho.Eu ja tava fora de mim e pedi pra ele me comer gostoso.

- Então vem aqui, pede rola sua puta.

Eu gemia e pedia pra ele me comer. Eu fiquei de quartro e ele colocou aquele pauzão na porta do meu cu e forçou, de uma vez entrou metade, na hora eu achei q ia desmaiar, a dor foi muito grande, ele forçou ate entrar tudo e fico parado, eu ja chorava e pedia pra tirar de tanta dor.

- Calma, já ta tudo dentro, agora é só acostumar.

Eu não tava acreditando que aquele pinto daquele tamanho tava em mim, e isso foi aumentando meu tesão, tanto que eu comecei a rebolar no pau dele, msm sentindo dor eu queria q ele não parasse.

- Ta gostando neh, agora vou te arregaçar.

Começou a bombar forte no meu rabo, parecia um cavalo. Meu cu ardia muito, mas estava me dando um tesão que eu nunca tinha sentido antes, eu pedia pra ele meter mais forte, e ele metia, cada vez mais fundo, me levando ao delírio.

Ele me comeu por uns 15 minutos naquela posição, depois pediu que eu sentasse em seu pau, sentei em seu pau e comecei a rebolar, ele metia e eu fazia força de encontro ao seu pau, pedia pra ele meter mais forte e ele me arregaçava foi quando eu gozei sem encostar no meu pau.

Me comeu em diversas posições, frango assado, de quatro, de lado, ficamos quase uma hora com ele me comendo, quando anunciou que ia gozar mandou eu me levantar e falo que ia enchar minha boca de porra.

Fiquei de joelho e pedia por leitinho, ele enfiou seu pau no fundo da minha garganta e gozou varios jatos de porra segurando minha cabeça e me fazendo engolir tudo e limpar seu pau, coisa que eu atendi com muito gosto.

Quando acabou caimos exausto no chão, e ele me disse que tinha adorado comer meu cu, que mesmo eu sendo cabaço eu tinha aguentado de boa e mais que muitas putas q ele comia na cidade e que ele ia me comer todo dia que eu tava lá quantas vezes ele quisesse. E me começou a me beijar, nos beijamos por um bom tempo.

Ele me comeu durante todas as ferias, mesmo depois que meu pai voltou, hoje ele não trabalha mais para meu pai, mas toda vez q ele tá na cidade ele me liga e nos encontramos.

Autor: Saulin
E-mail - roster.s@hotmail.com
MSN - roster.s@hotmail.com
FONTE - Conto Enviado pelo Internauta