Moro na Mooca, perto do albergue. Já muitos caras interessantes chegando e saindo. Uma vez tive que atravessar a passarela sobre os trilhos da CPTM que tem atrás do memorial do imigrante e vi camisinhas no chão e fiquei pensando que alguma coisa rolava lá.

Passei algumas vezes na passarela. Apesar do medo de ser assaltado a possibilidade de ver algo me excitava.

Ate que um dia eu vi o que procurava. Uma dupla transando e um 3º olhando.

Fui chegando devagar com medo da reação deles. Mas nem ai. O carinha que tava se masturbando e vendo a transa fez sinal para eu chegar.

Já cheguei de pau duro. Tirei para fora e comecei a descascar também do lado do que via a cena.

Dei aquela manjada no pau dele e ele percebeu e colocou a mão na minha bunda. Tentou meter a mão por baixo da cueca e soltei o cinto para facilitar.

Senti o dedo grosso forçando meu cu. Doía mas estava gostoso. Eu estava cheio de medo que aparecesse alguém. O cheiro de mijo merda e porra eram fortes no local e os caras cheiravam e ainda dava para sentir o bafo de cachaça, que o cara bebia e me ofereceu.

O cara me puxou e colocou na frente dele, arriou a minha calça, apontando o pau para o meu cu esfregando e estocando.

Acertei o pau dele na portinha e deixei um pouco mas quando laceou e começou a entrar a cabecinha segurei e dei uma camisinha para ele. Aproveitei para passar o gel. Peguei o pau durão e coloquei na porta. Arrebitei bem a bunda oferecendo para ele. Ele me segurou forte e enterrou com tudo. Senti aquela dor forte, gemi baixinho.

A dupla que transava parou para nos ver. Nos agarraram e começaram a passar a mão em mim e nele. Tentaram me beijar mas o bafo estava muito forte. Um abaixou e começo a lamber meu cacete e do outro mendigo.

A situação estava muito excitante, mas foi com alivio que senti quando ele ficou muito duro dentro de mim e acelerou as bombadas e gozou. Estava doendo e eu com medo de parecer alguém.

Comecei a subir a calça, mas senti uma mão me explorando e outro dedo entrando no cu. O outro mendigo rápido passou para trás me coxando. Sem opção passei uma camisinha para ele. Entrou fácil, mas como eu estava machucado e já cansado de ficar em pé ficou desconfortável, mas eu não queria contrariar os mendigos mal encarados. Prova que o que estava me comendo quis me beijar e eu recusei, mas ele segurou minha cabeça com força e me beijou.

Não dava para aguentar: um cara me comendo, outro chupando e um bafo terrível me beijando! Avisei que ia gozar. O cara parou de me chupa e gozei forte. O outro sentiu o cu piscando e gozou também. Senti seu pau durão ejaculando.

Tive que me limpar com a cueca e jogar fora.

Dei tchau para os 3 e fui andando, com a esperança de um daí ter outro encontro como aquele.

Autor: Marcos
E-mail - Não Divulgado
MSN - Não Divulgado
FONTE - Conto Enviado pelo Internauta