Negão chegou louco do feriado. Cedo já me mandou mensagem mandando que eu fosse no AP dele 1 h da tarde. Nem consegui assistir as aulas de tão agitado que fiquei. Corri para casa, nem almocei para me limpar e esperei. Quando recebi a mensagem dele dizendo que já tava em casa, sai correndo.

Ele tinha tomado um banho rápido e estava de toalha me esperando. Me beijou e já fez pressão para eu me ajoelhar. Tirei a toalha dele e vi aquele lindo membro pronto para ser chupado. Ele esfregou o pinto na minha cara e ele já começou a crescer. Engoli rápido que ele segurava minha cabeça e forçava eu engoli.

Ele começou a foder minha boca e eu engasgando, golfando. Ele socava e tirava, mandando eu lambe a cabeça e o saco. Tirava o piru e me batia com força na cara. Tava tão duro que doía. Ele dizia: ?Chupa o negao chupa?. Ele segurou minha cabeça e enfiou ate a goela gozando e eu quase me afoguei com a porra quente dele.

O gostoso me convidou para lanchar porque ainda não tinha almoçado. Mal terminou o sanduba e o suco começou a passar a mão em mim e colocou a minha mão no pau dele que já tava meia bomba. Me levou para o quarto e me deitou na beira da cama fazendo eu chupa o pinto dele. Mandou eu pedi pica. Eu pedi. Depois me virou de 4 e deu uma lambida rápida no meu rego e uma cuspida.

Já sabia o que ia acontece. Senti ele passando um pouco do gel na portinha e fiquei esperando o pior. Ele vinha com tudo. Colocou a cabeça, me segurou e foi enfiando, devagar, mas sem parar. O pinto dele é fino na ponta e grosso no meio. Foi me abrindo, me arregaçando. A dor foi terrível, mas gostosa.

Ele ainda tirou e socou de novo sem dó. Eu só gritava. O pau dele estava muito duro. Sentia ele latejando. Ate pensei que tinha gozado, mas ele começou a bombar, metendo no fundo. Eu gemia e reclamava. Ele falava ?pediu pica agora aguenta?

Ele me virou e começou a meter de frango assado. Essa posição é boa mas a piroca entra mais fundo. Sentia gostoso o calor dele me abraçando e o suor dele, mas ele bombava louco e eu já nem aguentava. Ele avisou que ia gozar, tirou a camisinha e gozou na minha barriga.

Tomei um banho lavando com cuidado o rego que já tava doido e me vesti. Pensei que já ia embora. Mas quando cheguei na sala ele mando senta no sofá. Falei que tinha que ir embora mas ele nem falo nada. Me ofereceu uma cerveja e começou a falar do fim de semana com a namorada e as fodas deles. Aquilo excitou ele. Para meu desespero a mão dele foi descendo ate meu rego doido.

Deitamos no sofá. Ele começou a me beijar e baixou o moleton e senti o seu pau endurecendo de novo. Ele me botou de 4 no sofá e senti de novo o gel na portinha. Eu estava lubrificado, mas tava dolorido. Tentei inutilmente colocar a mão na coxa dele e segurar, mas foi inútil. Ele me segurou firme e enfiou tudo.

Soltei um grito de dor e ele pegou a cueca e enfiou na minha boca. Ele so tinha usado a cueca de manhã mas já tava com cheirão de maxo. Eu gemia mas isso nem afetava ele que continuava bombando com força. Senti o pau dele muito duro e ele aviso que ia goza de novo.

Pedi que ele gozasse porque eu não aguentava mais. Com alivio senti ele pulsando, socando no fundo. Ele deitou de lado no sofá e ficamos agarrados, com o pau dentro enquanto ele ejaculava.

Já eram 5 da tarde quando ele me liberou. Eu apavorado! Nunca tinha sofrido tanto no pau dele.

Por um lado foi bom, mas vou ter que passar a semana arrombado e esfolado.

Autor: Marcos
E-mail - Não Divulgado
MSN - Não Divulgado
FONTE - Conto Enviado pelo Internauta