Eu sempre tive um tesão imenso por "mulheres de tromba", meu desejo era tanto que até sonhava com isso.

A minha vontade não era comer os travecos, era tomar no cu mesmo. Um dia andando pelas zonas de prostituição do Rio, encontrei um travecão negrão que lembrava a modelo Naomi Campbell. A chamei para conversar e em seguida já estavamos em um motelzinho barato da região.

Deixei bem claro que queria era ser fodido e ter o lacre do meu cu violado. Só que a tarefa de dar o cu pra aquele traveco não seria muito fácil. Quando a negona tirou a calcinha já vi a coisa preta. Era uma pica descomunal, tanto no tamanho quanto na grossura.

Quase desistir quando vi aquela rola de 23cm. Ela lambeu meu cu tão gostoso que eu estava louco para ser penetrado, eu gemia e sentia seus dedos laceando as minhas pregas. Quando ela parou de lamber meu cu sabia que seria a hora, senti a ponta do seu pau se posicionar na entrada de meu cu, a primeira reação eu tranquei as portas. Ela me pediu para relaxar, e foi fazendo movimento circulares com o seu pau na portinha do meu cu.

Fui relaxando e quando ela viu que eu estava totalmente relaxado,começou a penetrar, a sensação era de uma dor pungente, mas gostosa. Devagarinho ela colocou todo o seu pauzão no meu cu. Embora tenha aguentado tudo, não conseguir evitar de sujar o seu pau de merda.

Ela deixou o meu cu tão arrombado que acabei me cagando todo. Mesmo assim foi uma delicia ser enrabado por uma mulher de tromba.

Ela começou a bombar numa velocidade tão frenética que encheu meu cu de porra. Seu pau estufou dentro do meu cu que parecia que havia dobrado de tamanho.

A sensação foi tão grande que gozei também.

Paguei o que lhe devia e voltei pra casa com o cu faltando muitas pregas.

Autor: Arnaldo
E-mail - Não Divulgado
MSN - Não Divulgado
FONTE - Conto Enviado pelo Internauta