Olá, meu nome é Denis tenho 22 anos, sou moreno boa aparência, 1,74 de altura e 63 kg.

Sou de angra e espero q vcs gostem do q eu tenho a contar.

Bom td começou quando um amigo meu me convidou para passar um fds na casa dele em Praia Brava.

Eu como gosto de praia n recusei, mas eu n tenho carro e por isso teria q pegar o ônibus.

Todos sabem aqui como é a situação nos ônibus da viação do Senhor do Bonfim, ou seja, estava eu indo em destino a praia brava já havia entrado no ônibus no ceentro de angra, e como era para praia brava eu sabia q ia demorar, e fora q estava super lotado. O ônibus ia parando em todos os pontos e cada vez mais lotava. Então na parada da japuíba (um dos bairros de angra) entrou mais gente.

Então foi o momento em q tudo realmente começou a acontecer.

Eu em pé espremido dentro de uma lata de sardinha e sinto alguém encostando em min. Até aí tudo bem, mas eu havia percebido duas coisas:

1. a pessoa ainda n tinha saído de trás de min.

2. era um homen e estava com a ferramenta dura.

Com esses dois fatos eu fiquei meio nervoso e olhava no reflexo do vidro paraa ver se ele se tocava, mas pelo q parecia era td intencional.

Ele viu q eu estava meio bolado e msmo assim continuou ali.

E eu pensei comigo: será q vou ficar uma hora e meia nessa situação, pois a viajem era longa.

Então ele um pouco mais ousado foi no pé do meu ouvido e disse:

-Só vou parar se vc pedir com jeitinho.

E no movimento do ônibus empurrava seu pau sarrando na minha bunda.

Aquilo começou a perder o controle pois eu comecei a sentir tesão com aquilo. Então pensei: como é só uma viajem eu n terei problemas.

Aquela situação constrangedora me dava calafrios e um misto de tesão, e eu n queria gritar com o cara com medo de alguém perceber o q rolava.

Então eu cheguei ao meu destino. Aliviado dei sinal p o ônibus e desci correndo sem olhar p trás.

Aliviado entrei em um dos becos de Praia Brava para ir a casa de meu amigo, e como já era noite n havia ninguém na rua.

Então eu estava destraído quando então eu escutei:

-Psssssiiiuuu!

Olhei para trás o cara acelerou o passo e me agarrou pelo braço e disse:

-Pensou q iria fugir? eu sabia q vc ia gostar, agora vou te dar algo melhor!

E eu disse:

-Vc está louco? me larga! eu n gosto dessas coisas!

Então ele disse:

-Fala baixo e ajoelha! quero q vc mame o meu pau! e se vc fizer barulho vai ser pior.

Eu ajoelhei e implorava para q ele n fizesse aquilo, mas n tinha jeito. Então ele tirou da sua bermuda o seu pau grande e grosso e esfregava na minha cara.

O pior de tudo é q se eu n fizesse eu poderia apanhar e se alguém ouvisse algo poderia ir checar o barulho e me ver, pois como era noite o som ecoava pelos becos.

Então resolvi atende-lo comecei a tentar chupar aquele monstro.

Ele então começou a se deliciar com aquilo. Eu chegava a engasgar, e aquilo me dava um tesão pela situação de perigo.

Eu já tentava engolir tudo e lambia o saco e babava no pau dele.

Ele me chamava dde puta, de vadia, de boqueteira, e aquilo me deixava ainda mais com tesão.

Então ele me pediu para levantar e arriar a bermuda.

Eu disse: - por favor eu nunca fiz isso!

E ele disse:

-Calma n vou meter em vc só vou brincar com vc.

Então fiz oq ele disse me apoiei na parede e empinei minha bunda pra trás.

Ele sarrava, dava uns tapinhas, pssava baba nos dedos e acariciava o meu cu.

Ele perguntava:

-Tá gostando putinha?

Eu apenas acenava com a cabeça dizendo q sim.

Ele dizia:

-Sabia q vc ia gostar de cada momento.

Então ele começou a bater punheta e enfiar o dedo mais fundo no meu cu.

Anunciou q iria gozar e pediu para eu chupa-lo.

N me fiz de rogado e ajoelhei e chupei até ele gozar na minha boca.

Então ele gozou e depois disso eu achei uma brecha, levantei a bermuda e sai correndo, dei umas 3 voltas em praia brava para despistá-lo e fui a cassa do meu amigo.

Lavei meu rosto em um dos choveiros da praia antes, e ao chegar na casa do meu amigo eu tive q telefonar para o cell dele para ele abrir a porta.

Eu ainda estava afoito com a situação.

Então o meu amigo atendeu o cell desceu e abriu a porta.

Logo q me viu perguntou:

-Caramba cara! o q houve? vc parece está nervoso e demorou para caramba!

Eu respondi:

-Sabe como são esses ônibus daqui, sempre lotados e param em tudo q é lugar!

Então subimos pedi uma toalha, tomei banho e fomos dormir.

Autor: Denis
E-mail - denisdassis@hotmail.com
MSN - Não Divulgado
FONTE - Conto Enviado pelo Internauta