Continuação do Conto: O Filhinho da Mamãe Safado (Com seu Primo)

Quando apontei para o quarto de seus pais ele se assustou;

- Aqui não vamos para a sala onde te comi.

- Não quero aqui na cama.

Sempre achei que os pais dele desconfiavam de mim, nunca deixávamos ficarmos sozinho, e o safado era o filho deles e eu já tinha percebi que ele esta me enrolando para não me dar o rabo como eu fiz há pouco. Mas consegui convence-lo e entramos no quarto. Sentamos na cama e começamos nos amassar logo eu que ainda não tinha gozado esta de vara dura, abri as pernas e ele caiu de boca engoliu e babou minha rola.

Pedi para ele deitar ele deitou abriu as pernas esperando eu chupa-lo.

- Pode virar.

-Me chupa vai.

- Vou chupar, mas é seu cu. Ele virou de primeira.

Quando vi não acreditei nem uma mulher que eu já tinha comido tinha uma bunda mais gostosa que aquela, redondinha sem covinha nos lados, não resisti deitei por cima e comecei a roçar a rola nela, fui descendo e terminei com a língua no zoinho,.

- Que delicia lambe mais, ele dizia gemendo.

Passei a mão por baixo dele e puxei seu pau que estava duro feito osso, Ai lambi meu dedo e enfiei e tremeu e começo e piscar o rabo, aproveitei e coloquei outro dedo e gemi , tirei o dedo e disse.

- Agora vou colocar o dedão, ajoelhei e fui enfiado minha rola, travo.

- É grande e grossa, não vou aguentar. Deixa eu chupa ai você goza.

Percebi a safadeza, me comeu mas não queria me dar o dar.

Deitei em cima dele e disse:

- Você me comeu e agora não quer dar, vou te fuder de qualquer jeito, sua rola é fina e eu gostei quando a minha entrar você vai delirar.

Eu ficou com medo e relaxou, a cabeça foi entrando e ele gemendo, quando forcei a o resto e disse.

- Espera um pouco esta ardendo. Tirei e falei e disse.

- Vou te dar umas bordoadas se safado se esta querendo me enrolar?

- Não espera um pouco.

Ele levantou, esta estava de pau duro, foi até o armário a abriu e quando virou reconheci o que estava na mão.

- Lubrificante??

- É do meu pai, eu descobri o esconderijo.

- Então seu também adora uma bunda.

Ele riu e disse:

- Tal Pai tal filho; acabei de comeu a sua bundinha.

Colocou o gel na minha pica e lambuzou tudo.

Fica de quatro, adora esta posição.

Ele apoio as mão na cama e abriu as pernas.

Coloquei gel nos dedos e enfiei lubrificando seu rabo, segurei minha rola e coloquei a cabeça , ai ele disse:

- Deixa comigo.

Ele foi se ajeitando na rola e ela entrando, Quando entrou e começo a rebolar , eu bombava ele rebolava e gemia de prazer.

Joguei ele na cama e fudi ele deitado, de lado, de franguinho fiz todo as posições quando eu via que ia gozar muda de posição, ele não aguentava e já tinha gozado duas vezes, e me implorava.

- Goza logo, goza logo, me ta seu leite.

Peguei ele de quatro novamente era assim a gostava, e gozei; gozei dentro, gozei fora gozei quase um litro.

- Ele tremeu dizendo: - Caralho é muito bom.

-Cai deitado na cama cansado o pau vermelho adia, ele ainda caiu de boca e chupava me pau mole.

- Tomamos outro banho e dormimos ai casa dos pais dele. No outro dia só fui embora 13:00hs depois de muita foda.

Hoje em dia somos casados, pais de família, eu cumpri meu desejo a casei com minha namorada na época, ele ainda demorou um tempo.

Sempre nas tarde de sábado ou nas quinta do futebol vamos um motel que já somos freguês às vezes levamos um garota de programa para participar da brincadeira.

Até os próximos contos

Autor: Rubem
E-mail - Não Divulgado
MSN - Não Divulgado
FONTE - Conto Enviado pelo Internauta