Esta é a continuação do anterior:

Após a gozada na boca, olhei para o Alemão e disse:

- Não é justo você ter tanto prazer e eu nem poder ver o senhor direito.

Ele retrucou: Como assim! Te falei que sou macho e você o viado, logo tem que ser do meu jeito.

- Mas o senhor podia pelo menos deixar eu ver todo seu cacete?

- Tá bom, vou deixar você ver. Então ele abriu o cinto e baixou um pouco a cueca para colocar suas bolas sobre ela.

- Tá bom assim?

- Podia baixar a calça até os joelhos assim posso ver seu saco balançando?

Ele deu uma risadinha e abaixou. De imediato fui lamber seu saco, que estava suado e a base do seu pinto que era super grossa, começei a passar a mão no seu peito e então ele resolveu tirar a camiseta ficando apenas com a camisa aberta.

Fiquei super excitado em ver aquele garanhão peladão na minha frente, então começei uma nova chupeta, até esqueci a dor na boca.

Quando engoli parte de uma das bolas dele ele puxou minha cabeça e disse:

- Não vai morder viado!

Balancei a cabeça e continuei, logo seu pau tava durão denovo e desta vez podia ver tudo, devia ter uns 18cm de comprimento, sacão peludo e grande e não conseguia fechar a mão na base do pau de tão grosso que era.

Desta vez suas mãos grandes só passavam sobre meu cabelo sem me obrigar a nada.

Após uns 2 minutos de chupada ele diz:

- Também quero ver você pelado! Mas aqui não, alguém pode pegar a gente, vamos para o furgão.

Entramos ele fechou a porta, ligou uma luz interna e começo a tirar toda minha roupa, me deixando só de meias.

Assim que fiquei pelado ele disse:

- Vira de costas! quero ver esse cuzinho que ficou me provocando.

Virei e ele vestido me agarrou por traz e já foi tirando o cacete pra fora para me encoxar. Fiquei assustado pois lembrava do tamanho daquela jeba.

Então ele me coloca de quatro num banco com as pernas abertas e ele no meio me cutucando com o pau.

Tira a camisa e deita sobre minhas costas, roçando seu peito peludo e dizendo sacanagem no meu ouvido:

- Viadinho gostoso, dá esse cuzinho para o teu macho, dá?

- Já levou leite na boca, que custa levar um pouco mais no rabo?

- Tá gostando de sentir meu ferro quente no seu buraquinho?

Eu nem me mexia de dominado que estava com aquele garanhão me roçando. Quando ele percebeu que não tinha mais resistência, saiu de traz de mim e disse:

- Está na hora de te comer, fica de pé aqui no meio e apoia as mãos no banco. Obedeci e com isso meu cu ficou totalmente disponível para o policial, ele deu umas 3 cusparadas no cu e passou a cabeça pelo meu anel e disse:

- Lembra que eu te avisei, depois de meu pau entrar a cabeça, você só sai debaixo quando eu gozar na sua bunda.

Fiquei assustado e tentei sair mas não adiantou ele deu um tapão na minha bundinha e disse:

- Tarde demais para isso, Joquinha vai virar mulherzinha.

Reclamei: - OÔO policia vai devagar, eu nunca levei uma vara tão grossa e comprida como a sua e faz mais de ano que não dou o cu.

Ele respondeu: - Tu é viadinho não tem direito de pedir nada, teu macho te come como ele quiser, a unica coisa que pode pedir é para levar mais vara depois de te arregaçar o teu cu.

Submisso naquela posição e condição fiquei paralisado.

Continua...

Autor: Joca
E-mail - joca-silva2013@bol.com.br
MSN - Não Divulgado
FONTE - Conto Enviado pelo Internauta