Olá, meu nome é Giovanni(fictício), tenho 21 anos, 1,78 de altura, malhado mas não muito grande, sou trincado, cabelo castanho escuro, olho azul e bem branquinho. O conto que vou contar realmente aconteceu comigo esse ano num feriado prolongado.

Sou de uma família rica e tenho uma casa de praia num balneário de luxo bem badalado do litoral norte paulista, onde tenho muitos amigos.

Estava chegando um feriado prolongado e meus pais foram viajar e pediram para que eu não descesse para a praia sozinho, pensei em descer mesmo assim, mas lembrei que a minha casa tem cameras na sala e na área externa e minha mãe ficaria sabendo. Liguei para um grande amigo meu explicando que minha mãe não havia deixado eu ficar sozinho em casa e ele falou que eu poderia ficar na casa dele sem problemas. Eu já conhecia a família dele mas nunca tinha ficado intimo da familia inteira.

Desci a serra e quando cheguei na casa dele estava o primo Diego, que apesar de um pouco mais velho sempre sai com a gente. Os pais do meu amigo e de Diego também estavam na casa e eu estava meio envergonhado.

A nossa rotina em férias e feriados na praia é ir para a balada de noite e na parte da tarde fazer churrasco ou ficar na piscina em casa e de vez em quando andamos de jet ou de lancha. Um dia de tarde ficamos na jacuzzi bebendo champagne com mais 2 amigos e umas amigas.

Até aparecer os pais deles e se juntarem com a gente. A mãe de diego é bem jovial e bonita. Ela chegou e ficou conversando com as meninas e eu e meus amigos ficamos na sauna falando de carros que eles estavam para comprar, faculdade e começou o assunto mulher. Todos estavam falando de algumas que já haviam comido, as que estavam de olho ainda e tal.

Os pais dos dois comecaram a falar da época deles e que comem bastante puta. Até que perguntaram para mim, mas na frente dos meus amigos falo sobre essas coisas normalmente, mas na frente dos pais fico meio com vergonha, e demonstrei estar com vergonha, nisso o pai do Diego fez uma piadinha meio que me chamando de gay.

Nesse mesmo dia fomos para balada e chegamos as 6 da manha, fui para o quarto onde estava acomodado para dormir.

Um pouco mais tarde, ainda de manha, os jovens estavam dormindo cada um em seu quarto e os pais estavam na praia.

O pai dele deve ter uns 50 anos, mas parece ser bem mais jovem, muito elegante, bonito, meio forte e com um leve barriguinha. Eu já estava fantasiando com ele na minha mente, mas sabendo que claro nunca iria acontecer nada.

Enquanto eu estava dormindo ele resolveu voltar para a casa e entrou no meu quarto. Devia ser umas 10 da manha. Eu acordei e falei:

Oi tio, tudo bom? O que foi?

Ele: eu voltei da praia e queria entrar na piscina, mas não queria entrar sozinho..

Eu: vou sim, até porque os outros não vão acordar nem ferrandompra ir com você.

Ele só de sunga sentado na cama do lado falou para eu me trocar.

Até ai nada anormal, peguei minha sunga e fui me trocar no banheiro da suíte. Ele resolve entrar no banheiro e ir fazer xixi, eu continuei me trocando e fiquei pelado na frente dele até que fui colocar a sunga e abaixei de costas pra ele para poder coloca-la.

Depois de vestir a sunga, olhei para ele que já tinha terminado de fazer xixi e continuava com a mão no pau mexendo devagar pra frente e pra trás. Nessa eu me toquei qual era a dele e não estava acreditando. Ele virou de frente para mim e disse: já saquei qual a sua, Giovanni, vem aqui vem.

Eu falei: não tio, ta doido..

Ele: para vai.. Vem aqui e ajoelha no tapete.

Obvio que fui, me ajoelhei e fiquei passando a mão naquele pau que ainda estava meia bomba. Comecei a chupar bem gostoso, e fiquei chupando bastante tempo, o pau dele deve ter uns 17 ou 18 cm e meio grosso, mas não muito.

Até que ele pediu pra me comer, mas eu nunca tinha dado, sou bi e curto ser ativo, mas também gosto de chupar.

Falei que não queria e ele falou que seria tranquilo, iria devagar e se estivesse doendo ele tiraria. Aceitei e ele foi ate seu quarto, pegou camisinha e um gel. No começo foi dificil, doeu, mas aguentei por um tempinho, até que pedi pra tirar e continuei chupando até que ele gozou na minha boca, um dos jatos foi para a minha bochecha, passei o dedo e levei a porra para a minha boca e engoli tudinho, ele ficou louco.

Fui escovar os dentes e tomar uma ducha enquanto ele ficou deitado na minha cama assistindo tv. Quando sai do banho ele falou:

seu safado.. Gosta de leite, né?

Eu: adoro e o seu mais ainda.

Deitei junto com ele e ficamos nos beijando. Comecei a chupar aquele pau gostoso outra vez e ele me deu mais leitinho na boca.

No outro dia ele teve que ir embora para São Paulo para resolver uns problemas da empresa dele. Até hoje não nps encomtramos de novo, mas não vejo a hora.

Autor: Geovani
E-mail - Não Divulgado
MSN - Não Divulgado
FONTE - Conto Enviado pelo Internauta