Olá, passei por um experiência tão instigaste e exótica que resolvi contar em um conto.

Bom, no dia 26/12, ainda sem programa para o réveillon resolvi ir para o Rio de Janiero, sai a procura de albergues, hotéis, mas nada enconta e com disponibilidade,passei para as cidades vizinhas como opção, ate que encontrei uma alternativa em Ilha Grande, uma pousada tinha uma casa simples disponível, mas ela já estava alugada para uma turma e teria um quarto nos fundos, ótimo!

Estou indo sozinho, já terei companhia para as farras! Cheguei no Rio no dia 31, resolvi passar a virada em copa e depois seguir para Ilha, na fila para comprar a passagem conheci um casal que estava indo também para Ilha, não tiveram a mesma sorte e estaria ficaria em uma barraca no jardins de uma pousada.

Ficamos conversando por um tempo na fila e depois almoçomos juntos, parecia que já nos conhecemos a tempos, a idéia deles era como a minha, passar em copa e depois seguir para Ilha no primeiro ônibus do dia primeiro. Passamos a tarde toda fazendo o roteiro tradicional turístico, cristo e por do sol no arpoardor, voltamos a rodoviária para tomar um banho e aprontar para noitada a beira mar rs.

Acabei esquecendo de me apresentar, me chamo Rafael, tenho 25 anos, sou estudante e trabalho, sou de Belo Horizonte, não sou sarado, mas me cuido, e amo muito andar de bike, tenho 1,80, moreno claro, cabelos castanhos e olhos da mesma cor. Sou bem resolvido na minha sexualidade, gosto de sexo bem feito, com tesão. Tanto faz se for mulher ou com homem, se for com homem tem que ser com homem, não curto afeminados.

Dudu e Madu eram gaúchos, louros, bem apresentados, ambos gostosos rs! Mas não vi Dudu com olhos para sexo, vi como parceiro, pois ate o inicio da noite para min ambos eram namorados! Depois de muita diversão, fogos, bebidas era um pouco mais de 4 da manha, fomos em direção a Ipanema, ao passar pela Farma de amoedo, percebi a naturalidade deles ao ver o local bem florido e caliente rs quando chegamos no arpoardor, ficamos nos 3 sentamos um do lado outro com Madu no meio, começamos ali a nos conhecer intimamente, trabalho, estudos, moradia foram os primeiros temas da rodada, depois veio o assunto dos finalmente, namoros, sexo e rockrool rs Me abri tranqüilamente, Madu confessou também suas experiências e Dudu também as deles, todos bi, mas com preferencias diversas, Madu curtia mais homens, mas mulheres era sempre uma sobremesa as vezes, Dudu ainda tinha tinha duvidas e queria saber como era o finalmente, quando percebi que ele não tinha finalizado o ato como um homen, mas fui logo perguntando sobre suas experiências rs, ele só tinha participado de uma experiência na juventude e algumas no final do ano, mas não passou de uns amassos e boquetes, incentivada por Madu que foi logo declarando que ama dar o rabo rs rimos muito nesta hora rsrs Dudu confessou que sentiu muito tesao quando em um dos amassados o cara gozou na bunda dele e ficou roçando rs ele logo tascou a pergunta, você já deu?

Respondi que sim, algumas vezes, e que em umas senti muito tesao e em outras não, muita dor. O papo ficou neste assunto um bom tempo rs, ate amanhecer o dia!

Saímos a procura de uma padaria e a Farma, pegando fogo rs. Fomos para rodoviária esperar dar o horário do ônibus, conversa os muito, a intimidade já era grande e a cada hora parecíamos velhos amigos!

Chegando em Ilha o local que eles tinham fechado não era bacana, falei que poderia conversar com na minha pousada e lá fomos, a proposta ficou ainda melhor, a casa era grande e tinha um quarto sobrando, de um outro casal que cancelou.

Lá fomos junto ao rapaz da pousada, um nativo que se mostrou bem interativo e interessado na Madu rs, passou todas as dicas de baladas e agitos da semana! Chegando na casa conhecemos a turma que já estava hospeda, 3 caras argentinos, conheci somente 2 o terceiro estava perdido pela ilha rs( ainda não tinha chegado pela balada) rs o Felipe era o mais velho, o que mais me chamou a atenção e me despertou e liberou o ilibido rsrs, eu estava loucos para dormi e eles também, fomos para os nossos aposentos e dormimos ate o final do dia...

Quando acordei Madu estava na varando conversando com os hermanos rs, o terceiro estava presente e fomos apresentados, os caras e super gente boa, com a áurea de curtição! A casa que estávamos ficava no final da praia, próximo a trilha que daria a uma prainha e um riacho, fomos explorar a trilha com os hermanos, a praia era linda, calma, nem tão pequena assim!

O clima entre Madu e o terceiro hermano estava esquentando, perguntamos sobre os agitos na Ilha, com as informações já obtidas a semana prometia, mas era domingo e ate o momento só teria os barzinhos abertos... Resolvemos fazer uma festinha em casa mesmo, ate mesmo selar a paz entre a Argentina e Brasil rsrs quem sabe iniciar uma relação colorida!

Ficha dos Argentinos

Felipe, era o mais velho, deveria ter uns 30, louro, corpo legal, não sarado, liso, voz rouca, o tamanho da mão me chamou a atenção, muito grande, o aperto de mão inicial foi bem forte rs...

Léo, era o mais novo, seu biótipo era de jovem louco para viver rs, como diz Felipe! ele deveria ter uns 22, corpo iniciando a formação muscular, lisinho também, branco, branco rs, estava passando aberto com o sol.

E por fim, Tuque, beleza extrema, o rosto mais lindo e perfeito que eu já tinha visto, de sorriso grande, sempre alegre era fácil de notar, o corpo poderia ser melhor, a beleza pediria um corpo definido, mas nem tudo e perfeito e nem por isso eu jogaria fora.

Mas Felipe foi que realmente me chamou atenção, mas não preferir deixar a convencia e o tempo fazer este papel, não queria peder e estragar a semana. Fomos para a vila comprar as bebidas para noite, a noite prometia! Ficamos na varanda, bebendo, jogando papo fora, contando as piadas de argentino e os hermano as dos brasileiro rs as nossas ganham fácil rsrs.

O ponto alto começa a chegar, o álcool começa a mostrar seus poderemos, Madu cai em beijos com Tuque, resolvemos não ficar ali segurando vela e fomos dar uma volta na vila, mas para o nosso desespero e infelicidade, nada aberto, também já era quase 4da manha, quando surge a luz, uma porta de um bar abre, era o cara indo embora, o jeito foi negociar algo alcolico para encerrar a noite, arrematado meia garrafa de barcadir e uma coca, agora a Cuba seria nossa companheira, voltamos para casa já embreagado rs quando chegamos estávamos trancamos do lado de fora rs a duvida era se o casal estava aproveitando ou tinha saído, na duvida resolvemos bater, bater e nada! Silencio total, estávamos todo em alfa! Léo falou que iria para praia, pois deitaria na área, então fomos, em alta animação rs quando chegamos o dia estava amanhecendo, não pensei duas vezes e anunciei que iria dar um mergulho, Dudu foi logo abrindo a boca para falar que não estava de sunga, quando eu fui logo tirando a blusa e abaixando a calca junto com a cueca! me virei e falei para que sunga, deixa o duduzinho voar rsrs e sai correndo para o mar.

Aprendi isso, se você quer fazer algo, seja o primeiro que todo mundo te imita, principalmente nadar pelado rsrs dito e feito, quando olhei para trás todos correndo em direção ao mar livres e com os periquitos soltos.

Queria ver, mas meu tesao com a situação foi grande, fiquei de pau duro, tive que ir para o fundo, e os hermanos acompararam, puts que arrependimento, porque não fiquei no raso, mas pensei vou ser o ultimo a sair ou sair junto, eu quero matar minha curiosidade rs, Felipe estava caminhando em direção da praia e fui atras, ele saiu, se virou e ficou de braços cruzamos olhando para o mar, aí sim, pude ver completamente, de cabo a rabo, aquele pelo corpo, o pau lisinho, tímido e encolhido rs, o meu também estava rsrs, sai e fiquei do lado dele, mas olhando de rabo de olho as vezes, vesti minha cueca e a bermuda, antes do faelzinho acordar rsrs avisei que iria para casa e os dois resolveram ficar mais um pouco Felipe me acompanhou, quando cheguemos em casa a porta dos fundos estava aberta, Felipe foi entrando e eu fui tomar um banho no chuveiro que tinha no quintal, estava cheio de areia, tirei a roupa e estava tomando o banho quando Felipe saiu e falou que o casal estava em êxtase lá dentro rsrs, perguntei como ele sabia, ele se entre ou que olhou pelas frestas da janela rs, não perdi tempo e fui ver, ainda mais sendo o Tuque, quando vi ele estava metendo forte na Madu que estava de frango assado, pude ficar ali observando aquela bunda, meu pau deu logo sinal de vida, nem liguei, afinal a situação era hetero rs, Felipe ainda estava de bermuda, não fiquei olhando muito, mas parecia que ele aja estava em ponto de bala, avisei que teria que aliviar, e comecei a bater uma olhando a fresta, quando percebi ele também estava, pude ver aquela obra prima em ponto de bala, não era muito grande, mas meia grossa, cabeça rosada, meu tesao aumentou mais ainda, anunciei que iria gozar, nesta hora aproveitei para olhar bem e maltratar ele mais ainda aumentado o ritmo da punheta rsrs...

Felipe não demorou muito a gozar também, sai e fui em direção ao chuveiro e ele veio atras, quando os meninos chegaram, como também estavam cheio de areia acabaram tomando o banho ali mesmo, mas resolvi entrar, o sonho me tomou conta.

Acordei com risos e vários barulhos na cozinha, era nem meio dia, acabei sendo levado para praia, fomos em peso, acabei chegando lá e dormindo rs acordei entrei e quando voltei o carinha da pousada estava conversando com o pessoal, a boa da noite seria um luauzinho para convidados em uma pousada no final da praia principal, logo fechamos com ele!

Aproveitamos os últimos raios de sol do dia ate o ultimo instante, voltamos para casa e começamos a aprontar para noitada, no quarto Felipe falou que estava doido para meter naquela noite, Léo foi logo emendando a frase rsrs a noite prometia mesmo, mas para ser uma bela noitada hetero.

Chegando na festinha, bebidas, diversão, requebrando o esqueleto ate que acabo ficando com uma mina, nesta altura, a turma já estava cada um para um lado, fazendo sei lá o que.

O tesao foi grande com a mina, eu já tinha garantido a noite, chamei ela para ir para casa, ao sair o carinha da pousada lançou uma piada, he pegou a rainha do galinheiro rsrs, por um lado pensei e falei, galinha tem experiência! Ela não chegou a ouvir e seguimos para casa, quando chegamos Felipe estava na varanda sentado sozinho com uma patinha de cerveja na mão...

- Uai hermano, que ta fazendo ak sozinho?

Ele respondeu que a levou um bolo, começamos a rir, neste momento a mina já estava com a bunda encaixada no meu pau, minha mão apertando os peitos e a bunda dela, falei no ouvi dela, quer experimentar 2 machos de uma vez?

No inicio ela ficou negando, mas chamei o Felipe para cair em cima, demorou um pouco a entender, mas chegou com pegada forte, a guria logo cedeu ao jogo rs, fomos para o quarto, coloquei ela para me chupar junto com o Felipe, as vezes meu pau encostava no dele o que me dava mais tesao, a situação em si já era super picante, mas vou poupar os detalhes heterossexuais, vou relatar somente os fatos relevantes, pois foi nesta transa que tudo começou rsrs.

Notei que era um pouco fraco na hora de meter, ficava muito parado, resolvi lê mostrar como se fazia, falei ela para chupar ele que seria a minha hora de mostrar como se faz, meti muito, rápido e forte, ela gemia muito, ate que tive uma idéia, coloquei ela de quatro e chamei Felipe, ela perguntou o que ira fazer, só falei, agora chegou a hora de você sentir os 2 machos juntos.

A posisao era realmente complicada, mas queria poder sentir o corpo dele ao meu, de fato tive que segurar ele algumas vezes que ele não se importou, ele sem equilíbrio, sendo eu seu único ponto de apoio, quando percebi que iria gozar, mas tinha armado toda aquela situação por um motivo, ao tirar meu pau ele encostaria na bunda dele, queria sentir também o cuzinho dele, e antes disso já tinha preparado a situação, como o pau dele era grosso quando ele foi montar tirei a tampa do oleo (era o que tinha rs) e literalmente derramei muito sobre a bunda dela e passei no meu, depois dele encaixado passei o que sobreva no meu pau, mas como a bunda dele estava na minha frete e já tinha esta idéia, joguei em tudo e entrei em ação também!

Mas no ato que eu iria gozar, pensei dar uma passada com o meu pau no rego dele rs, quando senti o gozo joguei ele para cima dela, o que deixou a bunda dele ainda mais aberta e me joguei sobre ele, ficando como pau na bunda dele e meu corpo totalmente sobre do dele, mas continuei a fazendo o movimento de meter suavemente rsrs ao levantar vi que a camisinha tinha estourado e tinha gozado na bunda dele, não sei se ele não percebeu ou não falou nada, ele foi gozar na boca dela, eu sentei na cama e ela foi tomar um banho, eu estava todo melecado de óleo sevem, fui lá para fora, tomar um banho no chuveiro do quintal, Felipe veio atras quando Tuque aparece na porta e Felipe fala o que ocorreu, Mas Tuque nem estava interessado, queria era comer a Madu novamente, quando estávamos terminando o banho, literalmente eu e Felipe dividindo o chuveiro e o sabonete!

A guria saiu sem se despedir, sem querer bis!! Felipe foi atras dela tentando fazer ela mudar de idéia, mas sem sucesso. O jeito foi bater mais uma rs Felipe voltou falando, fui ate a janela, mas estava com a cortina fechada, o jeito foi tirar uma ali mesmo, mas desta vez somente com os alegres sons do ato sexual rsrs eu queria na verdade era chupar aquele lindo pau, mas ainda não me sentia confiante e seguro, o jeito foi mostrar para ele novas sensações, foi quando cuspi no meu dedo e comecei a bater e massagear meu cuzinho, ele ficou espantado rs mas meu tesao era tantom que gozei logo e de novo nele, só uns respingos!! Ele não falou nada e gozou em seguida. O cansaço estava pesando, fomos dormi!

No dia seguinte quando levantei o comentário era geral na cozinha, o resumo da experiência era o assunto principal, a mesa todos escutando Felipe contar sobre a noite, mas em algum momento ele tocou sobre as gozadas, o dia foi normal, praia, almoço, praia e nos preparativos para mais uma noitada.

Autor: Adriano
E-mail - adribh@hotmail.com
MSN - Não Divulgados
Conto enviado pelo internauta.