Para quem leu as outras duas partes, vai entender essa, depois de nossa primeira vez eu e Marcelo, passamos a ter um ‘’relacionamento’’ e por ser muito discreto e não levantar nenhuma suspeita, ta tudo muito louco e bom, oque vou contar hoje foi nossa segunda transa.

Depois daquela tarde de domingo, tomamos banho, trocamos e ficamos na sala conversando, ele me dizendo que sempre teve curiosidade de comer outro homem mais que nunca nem tentou nada, que teve oportunidades tudo só que o medo falava mais alto, eu disse o mesmo, que sempre tive vontade, mais que tinha medo, ele então disse que nunca nem fantasiou nada comigo, pelo fato de eu sempre ser muito tranqüilo, nunca demonstrar nada, eu ficou surpreso quando me viu espiando, eu ri e disse que sempre reparei nele. Continuamos por muito tempo trocando todo tipo de informação, realmente nos conhecendo, até que Marcelo me perguntou:

- Agora que você teve coragem comigo, pretende fazer o que?

Eu respondi:

Nada, só deixei rolar com voce porque nos conhecemos faz tempo, e por você ser casado, não demonstrar nenhum tipo de atitude suspeita, enfim, nada, porque?

Marcelo respondeu:

- Só to perguntando, eu também não tenho vontade de ficar com mais ninguém, pelo mesmo motivo que vc disse, vai que alguém conta pra outro alguém, e assim vai espalhando, meu casamento, minha vida estaria destruída!

Eu concordei, apesar de ser novo ainda, disse a Marcelo que não quero que isso chegue no ouvido de mais ninguém, e que nosso lance ficaria só entre nos dois, pra ele ficar despreocupado. Ouvindo isso, meu sogro já colando mais o seu corpo ao meu sentados no sofá, dizendo que queria repetir a transa, pra mim procurá-lo quando eu quisesse (com um sorriso bem safado no rosto e acariciando minha perna), então propus a ele o mesmo, para me ligar quando quisesse, e fui embora pra casa antes das duas chegarem.

Passado uma semana ele me liga, me disse que no fim de semana me chamaria para irmos pescar, e tanto eu como ele sabemos que minha sogra e minha namorada detestam pescar, e eu, ele e um tio da Fernanda (irmão de minha sogra, um baita de um homem gostoso, mesmo tipo de corpo do marcelo, só que peludão mesmo, um pouco moreno) já tínhamos ido umas 3 vezes. Eu então disse que tudo bem, e ele me disse:

- Mais não quero pescar, blz?

Aí então entendi, e respondi:

- Blz, também não quero, e rimos.

Chegado o sábado a noite, combinamos de ir, e claro as duas pularam fora, e perguntaram onde iríamos, Marcelo propôs o rancho, que era do Tio que citei acima, aí pensei (se o tio for, não vai rolar nada) então minha sogra ligou pro irmão e disse, se ele gostaria de ir pra la, ou então se emprestava o rancho, quando ouvi minha sogra dizendo ‘’ ah então deixa pra próxima, eu e a Fernanda também não vamos não...’’ fiquei besta, pensei “deu certo!” e realmente foi isso, ele emprestou e não quis ir pois viriam parentes a sua casa no domingo após o almoço.

Enfim chegou o domingo, Marcelo passou em casa me pegar eram 6:30 da manha, pois o rancho era meio longe, e eu perguntei:

- Vamos pra la mesmo?

Ele respondeu:

- Vamos, vai que o Geraldo resolve ligar e dizer que está indo, se não estivermos la aí da problema.

E fomos, conversando o caminho todo, trocando carícias nas pernas, as vezes ele passava a mao na minha nuca, acariciando meu cabelo, tudo muito tranqüilo, até que chegamos.

Descemos as coisas do carro, demos uma arrumada na casa, trancamos tudo e ficamos la dentro, o rancho é bem fechado e as casas do lado não morava ninguém, ou seja, ótimo.

Deitamos no colchão do quarto e ficamos nos beijando, tiramos a roupa, comecei chupando seu pau, dizendo que já estava com saudade dele, passando a mao em sua barriga enquanto o chupava, e ele empurrando minha cabeça cada vez mais em seu pau, as vezes eu até engasgava, mais adorava, ficamos nisso durante alguns minutos, até que ele disse que queria me fuder, eu levantei e fui pegar camisinha que tinha levado, ele concordou desta vez e então começamos, aproveitei que ele tava deitado já, e sentei em seu colo, ajeitando seu pau no meu cu, mais antes dele me penetrar ele me disse:

- Calma, quer que eu chupe seu cu?

Eu aceitei, e então me deitei de bruços, ele foi, socou a língua em mim, e meu cu é liso, ele adorou, disse que nunca havia feito isso, nem com a mulher, e ficava socando a língua, até que parou e já foi me penetrando, seu pau tava muito duro, entrou de uma vez que eu senti e disse:

- Nossa que dor Marcelo!!

Ele então disse que ficaria parado, até eu me acostumar, e ficou algum tempinho, incrível como o seu pau não mudava, sempre duro muito duro, ate que começou o vai e vem, e a dor já não existia mais, ele me fudia e falava:

- Que delicia bruno, quero esse cu só pra mim, mais ninguém, você é meu, quero te fuder sempre (e gemia perto do meu ouvido)

Eu apenas dizia:

- Me come, isso, come gostoso!!!

Até que ele disse:

- Vo tirar a camisinha ta?

Eu concordei (mais repito, nunca façam sem se não conhecer muito a pessoa, se bem q o certo é mesmo se conhecer, enfim..), ele tirou e já meteu de novo só que agora eu de frango, olhando pra ele, enquanto me comia vinha me beijar, eu passava a mao no seu peitoral, apertava sua bunda pressionando ele ainda mais pra dentro de mim, até que comecei a me punhetar, e vendo ele me comer, aquele rosto, gozei rapidinho, ele continuou me comendo, até que parou o vai e vem e ficou dentro de mim, encostou aquela barriga e peito em mim e disse no meu ouvido:

- Quero gozar na sua boca ...

Eu aceitei, disse:

- Vem, tb quero (com cara de safado)

Ele começou o vai e vem bem forte e rápido, adorando que eu aceitei, e rápidamente anunciou, que gozaria, tirou a rola do meu cu e veio pra cima de mim encostando ela em minha boca, me dizendo:

- Chupa, vo gozar!

eu mal coloquei ela na boca e veio os jatos quentes, e os gemidos do Marcelo, aquilo foi muito doido, ele gozava muito, quando tirou o pau da minha boca escorreu, eu cuspi do lado e engoli um pouco só, ele disse:

- Gostou do meu leite? (sorrindo)

Respondi:

- Claro (e passava a língua limpando toda a boca)

Só faltou ele vir me beijar, mais não veio, ficou olhando e sentado, quem sabe na próxima não é, rsrs, ele se levantou e foi se limpar, voltou com o pau mole, ainda sim que delicia de pau, logo que ele voltou pra cama, eu me limpei ali mesmo, do jeito que deitou eu já voltei a chupá-lo, não resisti, e não que o safado ficou de pau duro rapidinho de novo e quis me fuder?

Eu perguntei:

- Vc não ta cansado? A gente tem tempo ainda depois...

Ele:

- Não, quero agora, que cansado oque (sorrindo)

E entao começamos tudo de novo, só que em outras posições, se quatro, lado, e por fim sentei em seu colo, onde ele gozou dentro de mim sem nem mesmo avisar depois de um tempo eu rebolando, me perguntou se eu queria gozar, eu disse q ia guardar para a próxima rs.

Tomamos banho, e aí sim fomos realmente pescar, voltamos era quase 4 horas da tarde, tomamos outro banho e ficamos só de cueca deitados, vendo TV e conversando, até que subi em cima dele e disse:

- Agora quero gozar, você agüenta? (falei brincando, pra mexer mesmo)

Ele em seguida me segurou pela cintura, me empurrou pro lado da cama, subiu em cima de mim me dominando e disse:

- Só porque vc disse isso vo te comer sem dó ...

Respondi:

- Quero só ver rsrs

E então começamos, ele tirou minha cueca e abriu minhas pernas, deu uma linguada no meu cu e disse:

- Quer que eu chupe esse pinto mole seu? (me zuando né)

Eu então respondi:

- Quero, chupa ele, bem gostoso, vai!

Então pra minha surpresa, ele chupou mesmo, meio sem jeito mais me dexou de pau duro rapidinho, só de ter aquele homem, aquela boca me chupando, foi o maximo, ele batia e chupava, e nisso ficou de pau duro também, sinal que curtiu, e me disse:

- Gosto né? agora quero seu rabo, arrombar ele ....

Eu apenas sorri e ele já veio se ajeitando, começou me fudendo sem dó mesmo, com baita força, eu fazia umas caras de dor que pareciam dar mais tesao ainda nele, e ele falava:

- Não é oque vc queria? Agora agüenta safado ... e me beijava, me lambia o pescoço, ao mesmo tempo que era bruto, me cobria de carinhos, beijos, não demorou muito e eu disse que gozaria, e ele só dizendo:

- Góza gostoso, góza na minha barriga enquanto te arrombo, enquanto acabo com esse cu!!

Gemi alto de tesao e gozei, na minha barriga, na dele, gozei demais.

Ele apenas sorria e continuava me comendo, e então se abaixou e disse:

- Agora vo gozar nesse rostinho seu, quero ver minha porra escorrendo!

Eu nem respondi nada, ele tirou o pau e fique de joelhos no colchão, e disse pra eu chegar perto, quando cheguei ele me pegou pela nuca, trouxe até seu pau e segurou pelo meu cabelo, e gozou, espirrou na minha testa, olho, até na boca, me lambuzou todo, sem contar nos gemidos que deu enquanto gozava, afinal tínhamos transado já duas vezes antes.

Me limpei, tomamos mais um banho juntos, nos vestimos e fomos embora, os dois esgotados, foi o domingo mais gostoso até agora, não deu pra repetir ainda, só transas rápidas em sua casa mesmo, no próximo conto mais alguma coisa e mais rápido, meus contos estão ficando muito grandes, é que gosto de detalhar pra vocês imaginarem, e não ficar duvidas de que é real mesmo. Ate o próximo galera.

Autor: Renan
E-mail - Não Divulgado
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo internauta.