Voltando aonde parei, chegado o domingo, fui para almoçar la com eles, almoçamos, até que minha sogra sugeriu uma visita a casa de uma prima dela, se todos gostariam de ir, meu sogro disse:

- Vai vc e a Fernanda bem (minha namorada, fictício), o Bruno se quiser, eu não to afim não, vou ficar por aqui mesmo, e eu disse também:

- Verdade, vai com sua mãe, eu vi ir embora tambem, quando vc chegar me avisa!

Elas decidiram ir, e Marcelo me disse: fica aí um pouco bruno!

Fernanda tbm disse:

- É fica aí um pouco com meu pai, não quer ir junto mesmo?

Eu disse que não, e que ficaria então um pouco ali com ele (e já pensando, que sairia dali com o cu ardendo, já meio com medo)

Do jeito que elas saíram com o carro e ele abaixou o portão, já veio na minha direção me abraçando e dizendo que hoje eu não escaparia dele, que eu iria ser dele, aquilo foi me deixando soltinho, com muita vontade que rolasse logo.

Fomos indo pra sala, se abraçando, beijando, até q ele disse:

- Aqui não, quero vc la no quarto, na minha cama, vai indo la, vo no banheiro já vou!

Eu então fui, tirei a camisa e fiquei de bermuda sentado na cama, de repente ele entra no quarto, já peladão, e com uma sacolinha, dizendo:

- Ó oque eu fui comprar ontem aqui ... (e me mostrou, camisinhas)

Eu dei um sorriso, e ele veio me abraçando e deitando por cima d mim na cama todo peladao já, foi tirando minha bermuda, fiquei só de cueca, com aquele baita homem em cima de mim me beijando, e roçando aquela pica enorme na minha barriga, até que ele se deitou do lado e disse:

- Vem em cima de mim delicia ... tira a cueca tira!

Eu na hora obedeci e tirei, sentei em cima da sua pica meio bomba já e fiz uns movimentos de como se estivesse sendo penetrado já, adorando aquilo e ele dizendo ‘’isso, isso, rebola no meu pau, quero ele dentro de vc jaja, isso’’...

Até q ele disse:

- Me chupa, vai, bem gostoso (segurando na pica e balançando)

Eu fui rapidamente, e comecei, nossa que sensação doida, que delicia que era fazer aquilo, sem contar que o Marcelo ficava louco de tesão, seu pau começou a crescer só de encostar minha boca nele, ate q não dava pra chupar nem metade mais daquela pica, e ele disse ‘’ vem aqui delicia’’ .. eu fui, ele me abraçou, beijava minha boca, lambia minha orelha, pescoço, e sussurrou:

- Agora quero esse cuzinho seu!

Nessa hora eu já tava esperando ele dizer isso, subi rapidamente em seu colo, sentei e fui ajeitando o pau dele na portinha do meu cu, tentava por mais não conseguia sentar, parecia que não ia, até que ele disse:

- Calma, vo por a camisinha ainda, ou vc quer sem mesmo? Vai doer mais, mais é mais gostoso dps!

Eu nem lembrava da camisinha, conhecia ele já, sabia q ele não pulava cerca nem nada, resolvi fazer sem mesmo (não aconselho isso nunca, óbvio), ele adorou a idéia e disse:

- Agora sim gostei, fica de 4 pra mim que eu vo entrar nesse buraquinho apertado, fica!

Rapidamente fiquei e ele veio por trás, senti um cuspe escorrendo no meu cu e logo senti meu rabo sendo penetrado, doía um pouco mais o tesao espantava o medo, até q ele disse q tava quase, que faltava pouco, eu disse:

- Vai, me come, vai ...

Ele então enfiou tudo, senti seu saco batendo em mim, nessa hora senti uma dor enorme que deitei de bruço com as pernas abertas e ele dentro, Marcelo disse:

- Calma, fica quetinho q vai passar a dor .. e me beijava as costas, orelha!

Até q começou a tirar e por a pica d novo, ai já não senti mais dor, tava muito gostoso, ele aumentava o ritmo cada vez mais, ficava um vai e vem delicioso, falava cada coisa enquanto me comia, que eu iria ser só dele, aquele rabo já tinha dono, queria me comer sempre, eu seria a putinha dele, eu adorava ouvir aquelas coisas, até que comecei a gozar sem nem relar no meu pau, foi muito gostoso, ele vendo e adorando o que via, aí pedi pra sentar no colo dele, ele foi parando de me comer saiu d cima e sentou na beira da cama ‘’ vem ..’’

Fui, sentei, me ajeitei, e comecei a rebolar no colo do meu sogrão, comecei a falar também as coisas pra ele, que ele era muito gostoso, que queria dar pra ele todo dia, meu sogrão, me come, até que ele anunciou que gozaria, eu nessa altura tava me explodindo tbm, levantei e deitei na beira da cama com as pernas pra cima de frango, ele entrou sem dó e disse:

- Isso, quero gozar te olhando, assim .. e começou a bombar muito rápido.

De repente ele começa a gemer e dizer, vo gozar, nossa vo gozar!!

Gozou, e muito por sinal, despencou em cima de mim, senti o coraçao dele acelerado colado no meu, e eu respirando forte na orelha dele, ele então disse:

- Gostou?

Respondi:

- Muito, nossa .. (cansado que não conseguia nem falar)

Ele então me beijou e propôs um banho, e fomos, nos acariciavamos, beijávamos, um passava o sabonete no outro, parecia mentira que aquilo tudo tava acontecendo, foi bom demais, e ainda tem coisa pra contar, mais isso já fica pra outra hra, espero que estejam gostando, estamos tendo um tipo de ‘’relacionamento’’ vou contando tudo a voces por aqui certo, ate mais.

Autor: Renan
E-mail - Não Divulgado
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo internauta.