Olá Galera, tudo bom? Para aqueles que não me conhecem sou Negro – 1,70M – 74Kgs – cabelo máquina 1 – 38 anos – coxas grossas bem definidas pelo futsal – bunda durinha, redonda e lisa naturalmente.

Como sempre me refiro: tenho namorada a amo muito, mas curto também uma boa transa com caras machos – que se vestem iguais a macho – voz de macho... enfim, não curto e não gosto de efeminados... me desculpem, mas esse é meio jeito. Nada contra quem é ou curte, mas sinceramente, não gosto. Segundo as minas e os caras com quem já saí, sou um negão boa pinta...

Fiquei um ano sem postar contos, então para lembrar aqueles que já leram, postei os contos: “Do samba em Santana para o motel fuleiro”, “Depois do casamento, mamei meu amigo bêbado” e “Transa gostosa com o PM no WC do metrô Santana”. Agora vou relatar outra transa gostosa que tive. Então vamos lá: estava eu curtindo um sambão na 07 de Abril – Centro – SP (bar da Telefônica) depois do trampo (na última quinta feira de Outubro / 11). Estava lotado e cheio de caras deliciosos.

Sabe aqueles caras rústicos estilo maloqueiro / pedreiro / motoboy e por aí vai... Já estava com umas nas idéias e então resolvi partir para o ataque. Para quem curte samba em qualquer lugar sabe como é: basta elogiar para um cara a bunda de uma mulher, elogiar ela sambando e o papo flui normalmente. E assim comecei: tinha um rapaz mulato cerca de 1,80M – uns 80Kgs – cabeça raspada – calça justa e com um pacote considerável entre as pernas.

Comecei puxando papo com ele elogiando uma negona bonita que estava sambando com as colegas perto da gente, ele concordou comigo e depois de vários assuntos de mulheres, faculdade e trampo finalmente chegamos no assunto onde sou expert – sexo: Perguntei:

E aí to vendo que você é casado com essa aliança gigante no dedo, veio aqui só curtir o samba ou catar alguma mina?

Ele: pegar, até estava afim de pegar, mas sabe como é minha esposa é muito desconfiada.. tenho até vontade de sair mas não tenho coragem e essas minas de hoje em dia pegam muito no pé.

Eu: Pô, quer pegar uma xaninha diferente mas não sabe como!

Ele: Isso mesmo.

Aproveitei a oportunidade e botei lenha na fogueira dizendo que realmente é assim que as minas de hoje são: só querem ferrar com a vida do cara e por aí vai... depois com jeito falei e aí essa negona dá até para pegar o rabão dela e meter sem dó. Ele confirmou mas disse pra mim:

Cara, nunca comi um rabo.

Eu: o quê?! Um mulatão desse bonito e forte nunca comeu um cu? Nem da sua esposa? Com todo respeito da palavra.

Ele: Falo sério “da cor” (todo mulato se acha negão - rsrsr). Nunca mesmo, tenho vontade mas ainda não choveu na minha horta. Minha esposa é só papai – mamãe! Fazemos algumas travessuras, mas não passa disso.

Dei uma olhada pro monumento nas pernas e percebi que estava meia bomba e falei: - também com essa garrafa de coca-cola aí embaixo quem vai ser a doida de encarar?

Ele: é só volume, nem é tão grande assim.

Eu: mede quanto mais ou menos?

Ele: - cara, nunca parei pra medir e nisso o pau dele ía aumentando cada vez mais.

Tomei mais um gole de breja a na lata perguntei. - Cara, se aparecesse uma oportunidade pra você pegar um cu você iria?

Ele: quando?

Eu: Agora, por exemplo... e nisso tremi igual bambu de vara verde. Imaginado: se esse cara desconfiar que estou falando de mim e ele não curtir estou fodido... Se ele resolver fazer tumulto vai ser foda.

Ele: olhou no meus olhos e mencionou: negão, você é viado? Tu curte pau, é isso que estou entendendo?

Fiquei quieto – totalmente paralisado e ele: - responde cara!!!

Eu: desculpas cara acho que a breja vez efeito e falei merda, não me leva a mau... não queria te importunar é que senti algo que nunca havia sentido quando vi sua rola dura, desculpas aí, vou vazar...

Ele: calma aí cara, tamô trocando ideia. Mas e aí você curte macho ou não?

Como não tinha mais nada a perder me fiz de coitado e disse: - cara, curto sim, mas sou bem discreto, você viu que te respeitei o tempo todo. Como você falou que nunca tinha provado, achei que seria uma boa oportunidade. Mas deixa quieto. Ele me interrompeu e disse:

Ele: digamos se eu topasse, onde a gente iria?

Eu: tem um motel bem discreto ali perto da estação da Luz, ninguém vê você entrando e é numa rua deserta, topa?

Ele: cara, nunca fiz isso, nunca, jamais imaginei um homem chupando meu pau e agora você me oferecer seu cu.

Eu: cara, experimenta, se você não curtir a gente vai embora na hora...

Ele: fala sério?!

Eu: sim, pode acreditar...

Ele: Cara, vou confiar em você mas o seguinte o que rolar entre a gente morre aqui, pois venho aqui toda semana... Se não te cubro de porrada.

Eu: cara, acha que sou doido, eu também. Você não viu que os garçons todos me conhecem, que geral me cumprimentou quando cheguei?!

Ele: como vamos?

Eu: a pé, estou sem carro, mas daqui ali é dez minutinhos!

Ele: não precisa, estou de carro vou só ligar e dar uma enrolada na minha esposa.

Entramos no seu carro e quando ele pegou a avenida olhei em volta e vi que não tinha ninguém já passei a mão na sua jeba. O cara deu um suspiro e citou – assim você me mata. Disfarcei, abri o zíper da sua calça e passei a mão na cabeça o cara virava os olhos e falava - estou dirigindo, para senão perco a direção. Parei, quando chegamos perto do motel ele disse: - cara, onde tu mora?

Eu: na região da ZN perto do Tucuruvi.

Ele: melhor, tem um drive in ali em Santana, perto do Campo de Marte, topa? (Para aqueles que não são de SP é um aeroporto para pequenas aeronaves e escola de aeromodelismo).

Eu: Pra mim tudo bem... Então nos direcionamos pra lá, pois ele disse que pra ele ficava melhor, pois ele também morava na ZN.

Galera, pagamos. Na verdade ele pagou e entramos em uma cabine. Ele abriu os vidros e sugeriu para passar para o banco de trás. O carro dele é um Palio Prata todo filmado... daí não dei nem tempo do cara respirar já fui beijando aquela boca... pensei até que ele fosse virar a cara mas ele me surpreendeu e correspondeu com um puta beijo. O mulato beijava bem pra caralho. Após intensa sessão de sucção ele tirou a calça e falou faz o que quiser só não me morde. Galera, chupei, chupei, chupei e chupei a rola do cara. Não era muito grande (tinha cerca de 17cms mas era grossa – cheia de veias, cabeça torta pra direita). Ele delirava... mordia os lábios, é só gritava puta que pariu, puta que pariu.

Negão você chupa gostoso demais... não para vai, não para... e isso eu passava a língua na glande dele. Dava linguada lá dentro e ele gemendo. O cara tinha um cheiro de macho gostoso passei a língua na virilha dele e ele porra aí é meu ponto fraco. Continuei chupando durante uns 20 minutos até que ele disse vou gozar, ashhh, vou gozar, pnão para porra... e segurou minha cabeça com força e jorrou uns quatro jatos intensos na minha boca. Tentei me desvencilhar, mas sem sucesso.

Ele gozou tudo na minha boca... depois caiu bambo do meu lado. Aproveitei e cuspi toda a porra do lado de fora do carro e ele de olhos fechados. Perguntei se ele tinha gostado, ele falou: nunca imaginei que um homem pudesse chupar melhor do que todas as mulheres que me mamaram. Então, antes que passasse o efeito do tesão e batesse o arrependimento nele, limpei o pau dele com o lenço úmido que sempre levo comigo coloquei um halls preto na boca e comecei a chupá-lo novamente.

O Cara estava a mil, não deu cinco minutos e sua jeba voltou a dar sinal de vida. Dessa vez ele falou – agora eu comando. Me colocou de semi deitado, sentou nos meus peitos e socava direto na minha boca. Depois de uns cinco / seis minutos ele falou chegou a sua hora me despiu por completo me deu vários tapas na bunda – me colocou de quatro no carro e ficou alisando a rola na entrada do meu cu. Depois encapou o bicho, peguei o gel da Olla e lambuzei seu pau e meu cu.

O cara penetrou devagar... pra quem nunca tinha comido um cu, ele foi totalmente cuidadoso e paciente. O cara enfiava e perguntava se estava machucando. Quando eu disse que não ele enfiou de uma vez e esperou eu me acostumar. Quando sentiu que comecei a mordiscar o pau dele com a bunda, ele dizia: - incrível cara, faz de novo, faz de novo e socava rola no meu rabo. Cansamos da posição de quatro e partimos pra minha favorita – frango assado. Aí o cara se transformou em um verdadeiro animal.

Socava sem dó e sem pena e me beijava... me mordia, me de um chupão no peito que depois pra explicar para minha mina foi foda (mas isso não vem ao caso). Metia tudo e tirava até a porta do meu cu e socava novamente. Metia tudo e tirava até a porta do meu cu e socava novamente.

Ficou nessa por uns 40 minutos até que disse – cara, não estou aguentado... eu falei – eu também não, vou gozar, vou gozar porra, vou gozar porra e melei toda a barriga dele sem ao menos encostar no pau. Enquanto estava tremendo e no êxtase da minha ejaculação ele despejou um litro de porra dentro do meu rabo que sentia a contração e respiração ofegante dele...

Após isso ele desabou sobre mim e ficou durante alguns minutos totalmente lerdo e sem forças. Quando senti que o seu pau estava amolecendo, tirei com cuidado para não vazar a porra da camisinha, me limpei e o ajudei a se limpar também... Nos vestimos e fomos embora calados. Nessa hora sei respeitar a vontade do cara. Sei que bate um arrependimento em todos eles, tipo: que merda que eu fiz e agora como vou olhar pra minha esposa?!?! e por aí vai...

Pra quebrar o gelo perguntei: - trabalha de que? Ele falou, eu também falei um pouco de mim e quando percebi que ele estava mais desinibido, perguntei? Então, vai ter outra ou não, ou o que aconteceu morre por aqui? Pra minha surpresa ele falou: Só não te chamo para passarmos a noite juntos porque tu sabe que sou casado. Dei uma risada, trocamos fone e depois dessa já rolou outra (pra ser mais exato ontem no feriado do dia 02/nov) tão boa quanto a primeira, mas isso fica para depois.

Então é isso moçada, o conto ficou um pouco longo mas gosto de dar todos os detalhes, pois tem alguns caras que leem meus contos e dizem que é ilusão da minha parte. Para aqueles caras machos que já saí deste e de outros sites de contos que fizeram contato comigo após lerem meus contos sabem que todos meus casos são verdadeiros. Grande abraço a todos e até a próxima.

Peço por favor, que só entrem em contato aqueles que realmente estiverem afim de real.

Como disse sou macho não efeminado, discretassoooooooooo e não curto efeminados!!!!

Autor: Negão
E-mail - gaviaonegrosp@hotmail.com
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo internauta.