Ja estava mudando de vida, chegando a São Paulo nem estava mais pensando no meu passado que ficara para tráz... afinal 400 km me distanciava de minha infância...

Comecei a trabalhar de Office Boy, e terminar ginasio a noite.. Comecei trabalhando em escritorio de Contabilidade, tudo seguia normal, eu nem pensava mais em transar, eramos em 4 no escritorio o dono, eu uma contadora e o Tonho, de quem eu vou relatar...

Ele me ensiva datilografia, e as vezes encostava sua pica em meu ombro, ele tinha uns 35 anos era casado não era bonito, mas era um cara agradavel, certo dia eu fui a cozinha beber agua, e ele estava no banheiro mijando, com porta aberta, dai eu pude ver sua mangueira, olhei disfarçado, ele ainda deu umas balançadas, e piscou para mim, fiquei tenso, parecia miragem, virei as costas e voltei a sala..

Estas insinuações continuava dia a dia, e a noite eu batia umas punhetas pensado na Vara de Tonho..

Numa sexta-feira que eu não teria aula ele me pediu para ficar com ele depois do expediente, para poder adiantar uns documentos, eu aceitei, mas fiquei meio cabreiro, assim que todos foram embora ele trancou a porta escritório, e começamos a arquivar umas papeladas, vez o outra ele me encostava, eu sentia uns calafrios pelo corpo pois fazia quase um ano que não sentia uma vara.

Ele foi até banheiro e me chamou em sequida, ele tinha abaixado a calça,e punhetava seu pau, e dizia nossa to louco para dar uma foda, eu perguntei e sua mulher, ele respondeu estava brigado, e que dificilmente ela dava para ele devido o tamanho seu pau...

Eu olhei bem e disse nossa é grande mesmo, ele me disse quer bater uma para mim, do nada entrei no banheiro e comecei a massagear aquela vara mal cabia em minha mão, logo sentia uma babinha saindo.

Continua...

Autor: Max
E-mail - marcossouza116@gmail.com
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo internauta.