Cheguei ao apartamento do Edu muito tempo depois da hora marcada.

O Edu e o Ricardo estavam no pátio de prédio me esperando e subimos em seguida. O Edu arrumou na mesinha de centro da sala um monte de salgadinhos e refrigerantes e alugou o filme A garota da capa vermelha.

Durante o filme começamos a beber eu fingia estar bebendo a mesma quantidade que eles.

O Ricardo foi o que bebeu mais e ficou totalmente bêbado, o Edu ficou alegre e eu continuei na minha. Já se passava das 23:00h quando o Ricardo dormiu de vez de tão bêbado que ficou.

EU PARA O EDU= Me ajude a levá-lo para a cama do jeito que ele ficou só vai levantar amanhã. (RISOS)

EDU= E ele ainda queria sair para pegar mulher. (GARGALHADA)

Agora só faltava o Edu ir dormir para eu poder subir para o apartamento do André.

EU= Acho a gente ir dormir também.

No quarto de hospedes tem três camas e íamos dormir nós três lá. As horas passavam e eu já angustiado e ansioso para o Edu dormir e quando eu achava que ele estava dormindo ele falava alguma coisa comigo.

Finalmente o silêncio. E isso significava que o meu amigo estava em sono profundo. Cheguei bem pertinho da cama dele e fui conferi se ele estava dormindo mesmo.

Saí de fininho, pé ante, pé e quando já estava com a mão na maçaneta da porta da sala para abri-la o Edu me gritou.

EDU= Aonde você vai? (FALAVA COM A VOZ MEIO ARRASTADA DO FEITO DA BEBIDA)

EU= A lugar nenhum. Só vim ver se a porta estava trancada. (MEXI NA MAÇANETA FINGINDO ME CERTIFICAR DE QUE A PORTA ESTAVA REALMENTE TRANCADA)

Quando estávamos voltando para o quarto, no meio do corredor o Edu me puxou pelo braço e me agarrou me beijando. Ele me segurou tão forte que eu não conseguia me soltar dele.

EU= O que você esta fazendo? Você esta bêbado.

EDU= Eu sei o seu segredo! Sei que você é gay. Um policial me contou, aquele PM que te levou para o banheiro da rodoviária.Eu também tenho atração por homens, mais nunca tive coragem de transar com eles.

Um dia desses que eu estava na rua sozinho e o PM me cantou e me levou para o banheiro da rodoviária, mais quando entrei no Box com ele fiquei com medo e quis desistir foi ai que ele me contou que você trepava com ele.Comecei a te observar e vi você dando em cima do nosso professor que por acaso mora neste mesmo prédio que eu moro. E hoje eu vi você segurando no pau dele, é para casa dele que você estava indo não é?

Abaixei a cabeça e muito sem graça e muito envergonhado confirmei.

EU= Não fiquei assim! Não precisa ficar com vergonha. (SEGUROU A MINHA CABEÇA COM AS DUAS MÃOS)

EU= Eu gosto de você. Eu te amo! (ME BEIJOU)

Aquele clima foi me excitando cada vez mais, e retribui aos seus beijos.

EU= Faz amor comigo! (FALAVA NO MEU OUVIDO) Me ensina tudo que você sabe!A minha mão já foi pegando no seu pinto que estava muito duro e botando ele para fora e fazendo uma massagem.

O Edu agora só suspirava e gemia. Ele me levou para o quarto dos seus pais e trancou a porta, tirou toda a sua roupa e pela primeira vez vi que o seu corpo era lindo e tinha um pau bem grandinho e roliço, do jeitinho que eu adorava.

Tirei a minha roupa também e ficamos frente a frente, ele sem roupa não dava para esconder meu espanto.

Eu já o tinha visto algumas vezes sem roupa, normal, como eu gosto de homens mais velhos nunca prestei atenção nos da minha idade, mas naquele momento quando ele terminou de tirar a cueca percebi a extensão de sua beleza.

Seu corpo apesar de ser um corpo de um adolescente ainda em formação existia no seu corpo um ar de masculinidade; as veias de seu bíceps e tríceps saltavam sobre a pele branca; seu abdômen era bem definido, suas pernas eram grossas e musculosas, mas quando olhei para o eu pau, meu Deus do Céu, era um pinto lindo, e estava duro e grosso e com os pentelhos clarinhos e bem aparados.

Ele veio em minha direção e me abraçou e os nossos pinto se tocaram e eu o beijava e me esfregava nele, o Edu tremia dos pés a cabeça.

EU= você é virgem?

EDU= Sou! Eu nunca transei com ninguém.

EU= Mais você me dizia que transava com mulher.

EDU= Tudo mentira. (VOLTOU A ME BEIJAR)

Fui descendo e abocanhei o seu pinto, Estava chupando com força e sentindo uma bela rola na minha boca… O Edu só gemia e sentir parecia estar sentindo um prazer total e absoluto.Subi e o beijei.

EDU= Continua me chupando, é muito bom ser chupado.

Eu estava sendo o primeiro a chupar aquele delicioso caralho.

O Edu foi me empurrando para baixo e voltei a chupá-lo eu enfiava a minha cara nos seus pentelhos enquanto engolia o seu pinto.

Eu lambia, mordia e arrancava do Edu gemidos altos e prolongados.

EDU= Deixa eu sentar!!! As minhas pernas estão muito bambas. Ele sentou na beira da cama e eu voltei a chupar olhando bem na sua cara e dentro dos seus olhos.

EDU= Vo gozarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr!!! Meu Deussssssssssssssssssss que deliciaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! (ELE GEMIA, GRITAVA E SORRIA AO MESMO TEMPO)

O seu corpo todo tremia enquanto estava gozando e ele enfiava a minha cabeça com força para dentro do seu pau. Em minutos já estávamos de pé e ele atrás de mim e, pois o pau no meio das minhas coxas e começou a roçar gostoso me deixando louco de tesão sentindo aquele pinto gostoso, grosso, novamente no meio das coxas.

O Edu tentava enfiar o seu pinto em mim mais não conseguia.

Ele começou há ficar um pouco nervoso talvez por causa da sua inexperiência.

EU= Espere que eu vou te ajudar.Naquele momento eu tinha que controlar o meu tesão e a vontade louca de dar o cú e ter muita paciência para ensinar o meu amigo machinho como comer um cuzinho.

Empinei a minha bunda e mirei o seu pau bem na entradinha do meu cuzinho e o seu pau foi entrando bem gostoso até o fim. Peguei nos seus braços e os envolvi na minha cintura, fazendo o seu peitoral grudar nas minhas costas.

Comecei dando umas reboladinhas e parei deixando o seu delicioso pau alojado no meu cú.

EU= Agora é com você. Siga os seus instintos e me coma gostoso.

Ele já começou com as bombadas bem rápidas e descontroladas e me excitava muito saber que eu era o primeiro que ele comia.

EU= Isso… mete gostoso… Agora você não é mais virgem é um delicioso machinho fudendo o cú do seu amigo. Issoooooooooooooo!!! Fode com vontade!!!!!!!!!!!!! Hummmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm!!!!!!

O Edu parecia estar alucinado e hipnotizado com o seu pinto dentro de mim e só metia em mim com muita força, fazendo o meu corpo balançar e eu tive que me apoiar na escrivaninha para não perder o equilíbrio.

EU= Me arromba… Me arromba… gostoso… Que delíciaaaaaaaaaaaaaaa!!!

EDU= Vou gozarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr!!!!!!Virei o meu rosto para trás e o puxei fazendo ele me beijar enquanto terminava de me fuder e gozar no meu cú.

Nós ficamos ali parados, o Edu com os seus braços ao redor de mim e com seu pau no meu rabo até amolecer.Fiquei com uma sensação estranha será que foi a coisa certa em deixar o meu amigo de infância me comer. Mais apesar dessa dúvida eu tinha gostado muito e já pensava em repetir.

O Edu me virou de frente para ele e me beijou.

EDU= Você me fez um homem mais feliz do mundo. (E VOLTOU A ME BEIJAR)

EU= Como será que vamos nos encarar amanhã. Você é meu amigão e eu não quero que a nossa amizade fique abalada com o que aconteceu.

EDU= Eu sempre sonhei com este momento. Eu sempre te amei.

EU= Vamos voltar para o quarto de hospedes e dormir, com tudo isso nos esquecemos do Ricardo.

EDU= O Ricardo está apagado de tanto que bebeu, eu não quero ir para lá agora. Quero deitar com você e dormir abraçado no seu corpo.

EU= Eu prefiro voltar, pensar um pouco.

EDU= Você não gostou? Arrependeu?

EU= Eu gostei muito e esse é o problema. (ACARICIEI O SEU ROSTO) Seguei na sua mão.

EU= Vamos?Vestimos as nossas cuecas e pegamos as nossas roupas as levando em nossas mãos.

Em silêncio cada um deitou em uma cama e eu conseguia dormir, pensava no que tinha acontecido, pensava também no André que devia estar muito puto e com raiva deu não ter ido ao seu encontro. Pensei em sair e ir falar com ele, mais já era tarde da noite. E no fundo eu queria mesmo era ficar ali, o que estava acontecendo comigo?

Estava perdido em meus pensamentos quando o Edu entrou debaixo do meu lençol e me abraçando por trás.EDU= Deixa eu ficar um pouquinho aqui com você?

Eu não respondi mais me posicionei me aconchegando ao seu corpo ficando de conchinha com ele. Passei a não pensar mais no André o corpo do Edu colado no meu me fez voltar a ficar muito excitado. Virei o meu braço para trás e arriei a sua cueca e a minha.

O Edu começou a se esfregar em mim bem lentamente e o seu pinto foi ficando duro. As nossas respirações foram ficando ofegantes e eu peguei no seu pinto e coloquei no meio das minhas pernas, bem na entradinha do meu cuzinho.O Edu suspirava forte.

EU= (SUSSURRANDO) Cuidado!!! O Ricardo pode ouvir e acordar.

EDU= Vamos sair daqui.Levantamos com as nossas cuecas arriadas até as nossas cochas e fomos para a sala.

EU= Deixe a luz apagada, não podemos correr o risco de o nosso amigo nos pegar.

Sentei o Edu no sofá e acabei de tirar a sua cueca, sentei no chão e me enfiei no meu de suas pernas. Comecei a sentir o cheiro dos seus pentelhos e pinto e também alisava o seu pau pelo meu rosto e dava beijinho na cabeçinha do seu pinto.

EDU= Que gostoso!!!!!!!!!!!!!!!!!! Deslizava a língua na cabeçinha, depois subia e descia a minha língua desde a cabeçinha até o seu saco.

Só depois eu o pus todo em minha boca. Subia e descia, sugando centímetro por sentimento até sentir o seu pau tocar na minha garganta.

EDU= Hummmmmmmmmmmmmmmmm!! Hummmmmmmmmmmmmmmmm!!Chupo o seu pau, lambo as suas bolas, prendo as delicadamente com os meus lábios o fazendo gemer de tanto tesão. Levanto e fico de joelhos, vou deslizando a minha língua pelo seu abdômen, peitoral, pescoço, dou pequenas mordidas no seu queixo e o beijo. Chupava a sua língua e fazia movimentos com ela de vai e vem, como se a língua dele fosse o seu pinto e a minha boca o meu cuzinho.

EDU= Quero te comer o teu cú. (ENTRE GEMIDOS)Sentei no seu pinto de frente e comecei a cavalgar e as nossas bocas não se desgrudavam e eu socava o meu cuzinho no seu pinto. O pinto daquele machinho tão delicioso.Eu fudia o meu cú no seu pau cada vez com mais força e mais rapidez.

O Edu já estava urrando e gemendo alto que tive que tapar a sua boca com a minha para abafar o som dos seus gemidos.

EDU= (TIRANDO A SUA BOCA DA MINHA) Eu não estou agüentando!!!!!!! Vou gozarrrrrrrrrrrrrrrrrrrr!!

EU= Então goza!!! Goza gostoso dentro do meu cuzinho.

EDU= Nãooooooooooooooo!!! Eu quero gozar na sua boca! (GEMIA)Levanto e me ajoelho no chão, deslizo o meu corpo entre as suas pernas e com a língua vou sentindo o seu suor até abocanhar o seu pinto que já latejava e quase estourando... Todo melado. Fico brincando com a cabeçinha, provocando, sugando e ouvindo-o gemer.

Seguro as suas bolas e devoro com vontade, engulo-o sentindo-o bater em minha garganta e retiro... Volto a chupar com mais vontade, com mais desejo num ritmo constante e não demora muito para eu o sentir jorrando na minha cara. Abro a minha boca e o abocanho com vontade, queria todo aquele leitinho para mim. EU= Que porra deliciosa!!!! (LAMBIA OS LÁBIOS)

Eu adoro cada gotinha da sua porra.O Edu me puxa e me beija.

Vestimos de novo as nossas cuecas e voltamos para o quarto, ele me, pois deitado na cama.

EDU= (FALANDO NO OUVIDO) Boa noite!!! Eu te amo. (E DEITOU NA OUTRA CAMA)

FIM.

(CONTINUAÇÃO)

Autor: Peter
E-mail - peterpanrj16@hotmail.com
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo internauta.