Enquanto o beijava o seu pinto foi crescendo e cutucando o meu cú, e eu ficava esfregando a bunda nele.

EU= Que delicia!!!! Acho que o seu pinto já querendo o meu cuzinho sabia???Levantei e sentei de frente no seu colo.

O André segurou seu pau e só tive o trabalho de orientar a posição com meus próprios dedos, ao mesmo tempo em que abria minha bunda. Apenas sentei e deixei entrar. Dei um longo suspiro de praser e já comecei a socar com as socadas cada vez mais fortes da minha bunda contra o seu delicioso pinto.

O Meu professor dei um de ir me empurrando para o chão, o tapete, até que fiquei de quatro e ele ajoelhado atrás. Tudo isso, sem deixar escapar seu pau do meu cu. A cabeça do seu pau entrava e saia do meu cu, Depois ficou parado e deixou que eu comandasse aquele pequeno entra-e-sai. Ele só ficou me segurando para que eu não fizesse entrar mais fundo ou então fizesse escapar. Era um movimento apenas sobre a cabeça do seu pau, como se meu cu a estivesse chupando, mamando.

Nesta hora ele me dizia que adorar me ouvir gemendo e que eu gemia feito uma putinha. Isso durou muitos e deliciosos minutos, até que não me aguentei mais e forcei para a entrada total.

ANDRÉ= Bate uma punheta, (ELE ORDENOU) Peguei no meu pau e comecei a me punhetar, enquanto esfregava minha bunda com o seu pinto seu pinto com o cu.

EU= Goza !Agora o André que comandava os movimentos até que gozou no meu cuzinho e em seguida gozei também. Comecei a rir e ele sem entender nada, me peguntou qual era o motivo das risadas.

EU= Acho que vamos ter que lavar o seu tapete, tem muita porra nele. (VOLTEI A RIR) Olhei para a poltrona e também havia muita porra nela.

EU= Na poltrona também tem. (RIMOS JUNTOS) O André me abraçou.

ANDRÉ= Acho melhor limpar isso antes que seque.

Levantamos e fomos pegar o produto de limpeza e enquanto ele limpava o sofá eu limpava o tapete.

Depois de limpar e dexar tudo bem limpinho, o André sentou na outra poltrona individual e me puxou para o meio das suas pernas, de frente para ele.

ANDRÉ= Fica olhando pra ele. O seu pinto estava meia bomba, quando comecei a olhar e ele foi crescendo e crescendo até ficar muito duro e apontando para o teto e pulsando na minha frente.

ANDRÉ= Agora, chupa. (ORDENOU) Fechei os meus olhos e gemia enquanto chupava. Chupava até o fim e voltava tirando o seu pinto por completo da minha boca e começava tudo novamente. Chupei e suguei com tanta pressão que os meus lábios doíam e mesmo assim não parava eu só queria era a sua porra quentinha e gostosa. Con certeza o seu pinto estava muito sensível, ele já tinha gozado duas vezes em seguida e agora seria a terceira. Continuei sugando até senti os jatos batendo no céu da minha boca, querendo descer pela minha garganta. Desta vez eu não engolí, simplismente cospi a sua porra todinha no seu seu pau e com a minha mão comecei a alisar o seu pinto junto com a sua porra. Melando todo o seu pau,  pentelhos e abdômem.E para terminar eu passava delicamente o seu pau babado pelo meu rosto e boca.

ANDRÉ= Você é mesmo um putinho safado. Levantei e estiquei os meus braços pegando nas suas mãos e o levantando.

EU= Vamos para o chuveiro. Precisamos de um banho. Fomos abraçados, eu na frente e o André atrás e tomamos um delicioso e refrescante banho.

Nos secamos e o André me levou para o seu quarto e ficamos deitados em sua cama e ficamos conversando até que bateu um soninho e acabamos dormindo. Acordei nos seus braços e tive que acorda-lo para dizer que ia embora.

ANDRÉ= Não vai não, fica mais um pouquinho.

EU= Tenho que ir. Voltando para casa, encontrei com os meus amigos na lanchonete  e parei com eles.

Quando cheguei em casa o Tião estava com os meus pais conversando na sala, os comprimentei e fui direto para a cozinha.

TIÃO FALANDO COMIGO= Você não conhece ainda o meu apartamento, Tem que ir me visitar viu! Os seus pais já até foram jantar comigo lá.

EU= Um dia eu apareço lá. (NÃO DANDO MUITA IDÉIA PARA O SEU CONVITE)

JOÃO= Eu vim pegar umas coisas minhas no meu antigo quarto, você pode me ajudar?

EU= Tem que ser agora?

JOÃO= sim.

EU= Está bem! Fui subindo as escadas e ele atrás e quando chegamos no seu antigo quarto ele me agarrou.

JOÃO= Estou morrendo de saudade do seu cuzinho, sabia?

EU= Peça para a sua namorada dar o cú para você.

JOÃO= É o seu cú que eu quero. (JA BOTANDO A MÃO DENTRO DA MINHA BERMUDA E ENFIANDO O DEDO NO MEU CÚ)Me botou contra a perede e enfiou o seu pinto todo de uma vez em mim. Me segurava firme enquanto me penetrava, entravam de forma tãogostosa, que eu já nem sabia mais se queria que ele parasse ou não. Enfiava sem dó, sentia seu saco bater na minha bunda, sentia aquele macho viril todo dentro de mim.

O João ficou uns 10 minutos até derramar toda sua porra dentro de mim. Levantei a minha bermuda, junto com a cueca.

EU= Agora que você já conseguiu o que queria, eu posso ir embora?

JOÃO= Pode.

Eu já ia saindo do seu quarto quando ele me segurou pelo braço.

JOÃO= Quando é que você vá ao meu apartamento? Quero fuder o seu cú a noite toda.

EU= Nunca! (TENTEI ME SOLTAR MAIS O JOÃO ME SEGUROU COM MAIS FORÇA)

JOÃO= Você estava com o seu macho é? (FALANDO BEM IRRITADO)

EU= Pergunte para ele?

JOÃO= Eu não falo e muito menos dirijo a palavra para aquele imbecil. A minha vontade é de meter a porrada naquele Leonardo.

JOÃO= Vocês se encontraram hoje?

EU= Isso não te interessa. Saí correndo pelas escadas e fui direto para o meu quarto. Deitei em minha cama e adorei o que tinha acontecido, o João estava morrendo de ciúmes de mim e apesar de ter sido bem rápido ele me fudeu bem gostosinho.

No dia seguinte quase na hora da saída o André me disse que não podíamos nos ver, ele ia ter uma reunião de professores e depois um compromisso inadiável.Chamei os meninos para irem a minha casa e ficarmos jogando Playstation. Assim que eles chegaram encomendamos pizza e ficamos jogando até altas horas. Eles acabaram dormindo na minha casa, ligaram para as suas mães e disseram que bem sedo, eles iam embora para as suas casas e em seguida ir para o colégio.

O meu quarto parecia um albergue, eu dormi em minha cama e os outros 4 em colchões espalhados pelo chão.

De manhã cada um foi para a sua casa e nos encontramos na praçinha para irmos ao colégio juntos. Descobrimos que não teríamos as duas primeiras aulas e a terceira seria educação física e depois receio. Só íamos ter as duas ultimas aulas, fomos no diretor e pedimos para ficarmos jogando futebol durante esse tempo e como éramos os queridinhos do colégio ele aceitou o nosso pedido na hora.

Jogamos das 08:00 até quase 11:00 e fomos tomar uma chuveirada para tirar todo o suor dos nossos corpos. Terminamos os nossos banhos e fomos assistir as duas ultimas aulas que por sinal era do meu professor delícia.

Passei as aulas inteiras de pau duro, só pensando nas nossas fodas e em como ele me comia gostoso. O Sinal tocou e todos saíram menos eu que fiquei disfarçando para que pudesse combinar a minha ida hoje à noite na casa do André.

ANDRÉ= Eu fiquei de longe te vendo jogar, você estava uma delicia sem camisa e com aquele calção bem largo e todo suado. Fiquei de pau duro só de te ver. (SORRIU)

Olhei para o seu pinto que fazia certo volume e o André deu uma pequena alisada.

ANDRÉ= Tudo combinado para hoje à noite?

EU= Combinadíssimo.

Olhei para os lados e para a porta para me certificar que não havia ninguém por perto e dei uma boa pegada no seu pinto.

ANDRÉ= Aqui não, menino! Alguém pode ver. É muito perigoso. Você está maluco?

EU= Estou maluco para ter ele todinho de novo dentro de mim. Nisso o Edu vai entrando na sala e eu tiro a minha mão do seu pau que por sorte ele não viu nada.

O Edu já entrou falando que eu estava demorando muito para ir embora e que ele tinha muitas coisas para fazer. Peguei a minha mochila e saí com o Edu. Fui para casa, almocei, vi um pouco de televisão e finalmente fui tomar um banho e me arrumar para dormir na casa do Edu.

Estava tudo combinado com o André e eu estava ansioso para chegar à noite e os meus amigos dormirem e eu poder fugir para o apartamento do meu professor e trepar com ele a noite inteira. Minutos antes deu sair de casa o Leonardo ligou.

EU= Alô!

LEONARDO= Sou eu o Leonardo.

EU= Você sumiu hem?

LEONARDO= Eu quero te ver.

EU= Hoje não vai dar. Eu já estou saindo.

LEONARDO= Deixa eu te ver. Só um pouquinho!

EU= Ok!!! Encontre-me na pracinha, mais eu não posso demorar.

LEONARDO= Ok! Estou indo para lá, agorinha.

Desliguei o telefone, e fui para a pracinha.

O Leonardo estava lindo, usava um bermudão jeans, um boné e estava sem camisa, exibindo o seu delicioso peitoral e abdômen. Sentamos em uma mesinha que o povo jogava baralho.

LEONARDO= Eu quis te procurar antes, mais fiquei sabendo que você tinha viajado e eu não sabia quando iria voltar. Eu estou para repetir a nossa transa.

EU= Eu também. Achei que você não me quisesse mais, eu adorei cada segundo da nossa foda.

LEONARDO= Só de você falar assim, eu já fiquei de pau duro. (CARA DE SAFADO)Dei uma olhada em direção do seu pinto.

EU= Pena que não dá para ver o tamanho pelo seu desejo por mim. (CARA DE SAFADO)Como a praçinha não tinha uma boa iluminação e estava deserto o Leonardo pôs o seu pinto duro para fora e com a mão pegava nele e balançava, exibindo para mim.

EU= Nossa!!!!!!!!! Que delicia !!

LEONARDO= Dá uma pegadinha nele!Olhei para os lados e imediatamente dei uma segurada no seu pinto que estava quentinho e já latejava de tesão.

LEONARDO= Vamos pegar um Motelzinho hoje? Vamos matar a saudade?

Eu já estava batendo uma deliciosa punheta nele, mais sempre olhando para ver se não vinha ninguém. Por incrível que pareça aquela situação de estar na rua e alguém passar e nos ver me deixou muito excitado.

EU= Não posso! Os meus amigos estão me esperando.

O Leonardo dava pequenos gemidos e passou a dar apertões na minha cocha, enquanto eu o masturbava.A minha vontade era de arrastar ele para um canto bem escuro e cair de boca e depois dar o cuzinho para ele, mais eu tinha que me controlar.

EU= Vamos nos ver amanhã? Mais eu não vou poder ficar a noite toda. Duas noites seguidas os meus pais nunca que vão deixar.

LEONARDO= Como assim duas noites?

EU= É que hoje vou dormir na casa de um amigo.

LEONARDO= Já entendi!!! (RISOS)

EU= Não é nada disso que você esta pensando. Ele é só meu amigo, como os pais dele viajaram ele me chamou, e mais dois amigos para dormir lá. Eles são da minha idade e eu só transo com homens mais velhos.

LEONARDO= Tõ quase gozando sabia!!!! Que delicia de mãozinha a sua!!! Hummmmmmmmmmmmmmmmm!! Aumentei o ritmo da punheta e só para sentir o gosto do seu pau eu dei uma rápida abaixada e uma chupadinha e voltei a punhetar.

LEONARDO= Eu vou gozarrrrrrrrrrrrrrrrr!!

EU= Que delicia!!!!!!!!!!

O esguicho da sua porra com certeza fez algumas poçinhas no chão e eu tratei de lamber a minha mão para sentir o seu delicioso gosto de porra.

EU= tenho que ir embora.

LEONARDO= Posso fazer uma pergunta? É que estou muito curioso.

EU= Pode.

LEONARDO= Você ainda esta trepando com o João.

EU= Não. Depois que ele começou a trepar com a filha do chefe eu não dei mais para ele.

LEONARDO= Eu sabia!!!

Ele andar muito mal humorado e também mal fala comigo, às vezes tenho a impressão de que ele esta com raiva de mim.

EU= (SORRI) Ele acha que estamos tendo um caso. O João está pensando que você me roubou dele.

Eu nunca disse para ele que já transamos mais ele desconfia desde aquele dia que você foi a minha casa. E agora vive jogando na minha cara que eu não quero trepar mais com ele por que eu trepo com você.

LEONARDO= Agora entendi tudo!!!!!!!!!! (RISOS) Amanhã é aniversário do meu pai e alguns primos e tios meus vão passar o fim de semana lá em casa, posso te ligar assim que der?

EU= Lógico que pode! (DEI UMA ULTIMA APERTADINHA NO SEU PINTO QUE JÁ ESTAVA DE VOLTA NA SUA BERMUDA.

FIM.

(CONTINUAÇÃO)

Autor: Peter
E-mail - peterpanrj16@hotmail.com
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo internauta.