Fui para cima do meu delicioso professor e o beijei, os nossos pintos se roçavam e eu passei a lamber o seu pescoço e orelhas, provocando arrepios e gemidos no André.

Deslizava a minha língua pelo seu corpo até chegar ao seu pau, o André me segurou com firmeza e eu lambia a cabeça do seu delicioso caralho, passei a chupá-lo com vontade e enquanto o professor segurava com as duas mãos a minha cabeça e movimentava num vai e vem, a sua piroca na minha boca faminta. O André segurou o seu saco e me ofereceu.

ANDRÉ= Chupa o meu saco, vai!!!!

Eu chupava uma bola de cada vez e gemíamos juntos.

EU= Quero você dentro de mim. Já fui mudando de posição e deitando de bruços na cama.

EU= Vem! Me fode gostoso.

O André deitou atrás de mim, cuspiu na mão e passou no pinto, ao mesmo tempo em que eu fazia o mesmo no meu próprio cu. Posicionou a cabeça da sua piroca bem na entrada do meu cu, segurou na minha cintura e, em movimentos lentos foi metendo o seu caralho.

EU= Ahhhhhhh...! Ahhhhhhhhhh...! Assim está gostoso! Issssssssssso...!Com a metade do pinto enfiado, André levou a mão no meu rosto e virou para si, me beijando. À medida que o beijo ficava intenso, mais o seu caralho entrava.

Eu o ajudava, empinando a minha bunda. Os movimentos foram ficando rápidos e cada vez mais fortes... E o beijo continuava. As nossas respirações acompanhavam o ritmo das estocadas do André.

EU=Ahh...! Ahh...! Ahh...! Ahh...! Isso, me fode! Ahh...! Ahh...! Fode o meu cú, meu professor gostoso.

ANDRÉ= Que cuzinho gostoso, Yuri! Hum...! Hum...! Isso mexe! Mexe! Safado! Hum...! Hum...! Hum...! Hum...! Hum...! Hum...!

EU= Assim, meu professor! Ahh...! Isso! Mete! Mete! Ahh...! Ahhh...!

ANDRÉ= Que delícia de cu! Hummmmm...! Hum...! Hum...! Hummmm...! Delícia...

EU= Mete forte!Isssss...! Mete fundo! Ahrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr...! Ahrrrrrrrrrrrrrrrrrr...! Owhhhhhhhhhhhhh...! Ahhhhhhhhhhhhhhhhh...! Hummmmmmmmmmmmmmmmm!!!

O meu professor percebendo que eu havia gozado sobre a sua cama, foi o suficiente para ele puxar seu pau deixando só a cabecinha no meu cu e numa só estocada meter inteiro, enchendo o meu cuzinho com a sua porra. Voltamos a ficar abraçados de ladinho, e conversamos um pouco sobre o ocorrido.

ANDRÉ= Vamos para a cozinha? Vou fazer alguma coisa para comermos.

EU= Eu posso tomar um banho antes?

ANDRÉ= Claro que pode. O André me levou ate o seu banheiro e me deu uma toalha.

EU= Vem tomar um banho comigo!

Ele sorriu e tomamos um delicioso banho juntos, com direito a muitos beijos, abraços e muitos amassos. Um enxugou o outro e nos enrolamos nas toalhas e fomos para a cozinha. Preparamos juntos sanduiches e ele fez um suco de laranja.

O André sempre me dava beijinhos carinhosos enquanto comíamos os nossos lanches.

Eu= Você já teve muitos namorados?

ANDRÉ=Eu tive 3 namorados. Que duraram muito anos, gosto de namorar sério e sou muito caseiro. E você? Já namorou muito?

EU= Eu nunca tive namorado, mais já fiquei que alguns homens. (SORRI) Gosto de homens mais velhos.

ANDRÉ= E você sempre é passivo com eles.

EU= Sim.

EU= E você?

ANDRÉ= Eu o que? (SORRIU)

EU= Você é sempre ativo?

ANDRÉ= A minha preferência é ser ativo, mais quando eu estou namorando serio eu também sou passivo.

ANDRÉ= Você precisa ir embora.

EU= Está me expulsando? Não gostou de mim?

ANDRÉ= Claro que gostei de ter ficado você e é claro que eu não estou te expulsando! (ME BEIJOU) É que fico preocupado com você. (OUTRO BEIJO)Levantei o André e fiquei abraçado de costas para ele, virei o meu rosto para trás e o beijei. A sua mão deslizava pelo meu peito, barriga e parou no meu pinto. Tiramos as nossas toalhas e ficamos um punhetando no outro. As nossas bocas não se desgrudavam mais e os beijos ficavam cada vez mais deliciosos e intensos. Os nossos movimentos nas punhetas se revezavam entre o lento, rápido e muito rápido. As nossas respirações iam ficando ofegante e os nossos gemidos mais prolongados. Os nossos pintos estavam bem molhadinhos do pré-gozo e fazia as nossas mãos deslizarem gostosamente. Algumas vezes eu tirava a mão e lambia para sentir o gosto dele.

Eu gozei primeiro, jorrando jatos de porra no chão e melando a sua mão.

ANDRÉ= Vou gozarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr!!!Imediatamente me ajoelhei e deixei-o terminar a punheta, enquanto dava pequenos puxões no seu saco.

EU= Goza na minha cara, goza!!!Mal acabei de falar e veio jorrando toda a sua porra quentinha e bem grossa. Ele urrava gozando e eu me deliciava passando o seu pinto na minha cara e boca.

EU= Que deliciaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!! (SORRI) Detesto desperdiçar porra. (SORRI NOVAMENTE)

Dei uma bela linguada começando no saco saco e terminando na cabeça do seu pinto.

EU= Acho que vamos precisar de outro banho. (AGARREI O PROFESSOR, ENVOLVENDO OS MEUS BRAÇOS NA SUA NUCA)

EU= Infelizmente, preciso ir embora.

ANDRÉ= Mais... Não vamos tomar outro banho? (ME APERTANDO)

EU= Eu tomo o meu em casa. Quero ficar com o seu cheiro um pouco mais, eu só vou lavar o meu rosto.

ANDRÉ= Ainda não estou acreditando no que fizemos hoje aqui. Parece que foi um sonho sabia? Você é tão lindo e gostoso.

EU= Posso voltar amanhã?

ANDRÉ= Eu ia adorar! Mais vamos com calma, tenho que pensar um pouco em tudo que aconteceu.

EU= Eu quero você. (FALEI OLHANDO NOS SEUS OLHOS)

ANDRÉ= Eu também te quero. Só te peço para ter calma.

Despedimos com um beijo e voltei para a minha casa. À noite em minha cama, ainda sentia muita falta de um pinto apesar deu estar bem feliz de ter finalmente conseguido trepar como o meu professor.

No colégio no dia seguinte o André deu um jeito de chegar perto de mim, longe de todos e me disse que tinha pensado em mim a noite toda e que tinha sido maravilhoso a nossa trepada.

EU= Se quiser repetir é só me chamar. (SORRI) Eu também adorei.

ANDRÉ= Eu tenho medo de me apaixonar por você. Você está na idade de aproveitar e curtir a vida.

EU= Por que então não curtimos juntos?

ANDRÉ= Vá à minha casa hoje, na mesma hora de ontem. Eu preciso ter você de novo.

EU= Estarei lá. Na hora marcada já estava em frente a sua porta, ele abriu já me puxando para dentro e me agarrando.

O André me recebeu só de cueca e em minutos ele já tinha tirado toda a minha roupa. Num beijo ardente tirei a sua cueca e quando fui abaixar para chupar o seu pinto, ele me arrastou para a mesa da cozinha e me fez debruçar sobre ela.

ANDRÉ= Empina a bunda e abre bem as pernas. (ELE DIZIA E JÁ ESTAVA QUASE ENFIANDO O SEU DEDO NO ME CUZINHO) Me posicionei como ele queria e empinei o máximo que pude.

O André estava com uma cara de safado tarado que estava me deixando louco de tesão. Com a sua mão ele virou o meu rosto e me beijava e chupava a minha língua enquanto enfiava o dedo no meu cuzinho.

ANDRÉ= Hummmmmmmmmm!!! Que cuzinho quentinho e gostoso. Me dá ele pra mim?

EU= Eu dou tudo que você quiser!! Meu macho! Meu professor tesudo!!!

Ele tirou o dedo e caiu de boca, sugava e enfiava e língua.

ANDRÉ= vou deixar o seu cuzinho bem molhadinho pro meu pinto entrar bem gostinho.

EU= Põe logo!!! Enterra o seu pinto em mim. Sem demora ele veio encostando a cabecinha do pinto no meu cu. Mas ao invés de penetrar, ele ficou só passando a piroca no meu rabinho!

EU= Mete logo!!!!! Me fode!!! Eu Ele só passava aquele pinto no meu cu, pra cima e pra baixo, sentindo aquela rola molhada passando pra cima e pra baixo.

EU= Vai, enfia essa rola no meu cu, caralho! Come meu cu! Me segurou firme pela cintura e começou a me puxar com cuidado pra trás, O pinto foi entrando  bem lentinho me fazendo delirar de tesão. Sentia aquele cacete duro deslizando devagar para dentro do meu rabinho, as suas mãos grandes me segurando forte pela cintura e me puxando, o sentia entrando pouco a pouco no meu cu todinho, foi deslizando, deslizando, entrando, entrando , metendo, metendo, metendo...

Que tesão no meu cu, estava pegando fogo, já estava com o cu queimando, e aquele pau duro me invadindo aos poucos. Entrou tudo! O pau estava todo cravado no meu cuzinho, foi até o talo! Sentia as suas coxas nas minhas e ouvia ele ofegante e gemendo de tanto tesão, o pau do André pulsava dentro do meu cuzinho.

EU= HUmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm!! Hummmmmmmmmmmmm!! Você ta tão safado e gostoso!!!!!!!!! Hummmmmmmmmmmmmmm Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!! Aimmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm!!!!Começou o vai e vem, o entra e sai, a sua piroca entrava e saia do meu cu à vontade, aquele homem tarado me segurando com toda força pela cintura, socava o pau no meu cu sem parar, bombando, bombando, metendo com força e sem dó.

EU= Mete!!!!! Issssssoooooooooooooo!! Mete com vontade no seu aluninho!! Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!! Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!! O André metia, metia com uma rapidez e com uma força.

ANDRÉ= (GEMIA ALTO) Seu puto gostoso. Que cú delicioso!!!!E metendo sem parar no meu cu, cada vez mais forte e com mais tesão, e as suas bolas batiam com força sem parar embaixo da minha bunda enquanto ele socava o pau no meu cuzinho faminto.

ANDRÉ= Puta que pariu, que cú gostoso Yuri.

EU= É todinho seu. Mete. Mete. Mete gostoso!!!!!!!!!!!!!!! UIiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!! Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!! Hummmmmmmmmmmmmmmm!! Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!! Eu gemia quase gritando e ele também começou a gemer e a ofegar muito, e sussurrou quase berrando no meu ouvido.

ANDRÉ= Ahhfff... To gozannnnnnnnnnndo!O André continuava socando a piroca dura no meu cu enquanto enchia ele de leitinho quente de macho. Aos poucos, ele foi diminuindo a força das estocadas, como se estivesse exausto, e ele tava exausto mesmo.

Aos poucos o seu pinto amolecia e ia deslizando pra fora. Até que finalmente senti a rola, agora totalmente mole, escapar de dentro do meu cuzinho. Eu sem força nenhuma não conseguia me levantar da mesa e fiquei alguns minutos, ali estirado quase que desfalecido.

EU= Nossaaaaaaaaaaaa!! Que foda mais gostosa!!!!!

O André deu um sorriso de satisfação e me levou para sentar na poltrona da sala. O meu corpo todo tremia e as minhas pernas estavam bambas.

Eu me joguei no sofá maior e o André se jogou no sofá individual.

ANDRÉ= Estou exausto.

EU= Também pudera!! Você me fudeu feito um animal. (DEI UMA GARGALHADA)Levantei e fui sentar no seu colo.

EU= O que deu em você! Ontem você não comeu assim.

ANDRÉ= Você me deixa descontrolado. (ME BEIJA)

EU= Tenho uma notícia para de dar.

ANDRÉ= Espero que seja boa!

EU= Pra mim é mais que boa, é maravilhosa.

ANDRÉ= Me conte! (ELE ALISAVA AS MINHAS COCHAS)

EU= Na quinta, o Edu convidou eu e o Ricardo outro amigo nosso para dormir em sua casa. E adivinha o que vai acontecer? (SORRI) Olhei bem nos olhos e o beijei.

EU= Assim que todos estiverem dormindo eu venho para cá, e podemos passar a noite juntos.

ANDRÉ= E se um deles acordar de madrugada e não te ver?

EU= Fique tranqüilo! O Ricardo vai levar bebida e com certeza vão ficar bêbados, assim que puder, eu subo.

ANDRÉ= (SORRIU) Nossa!!! Passar uma noite com você. Vai ser delicioso.

EU= Quero dar para você a noite toda.

FIM.

(CONTINUAÇÃO)

Autor: Peter
E-mail - peterpanrj16@hotmail.com
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo internauta.