Olá caros amigos,Vou contar agora minha segunda experiência dando o rabinho. A primeira foi na Venezuela em viagem a trabalho.

Desta vez foi no México (só foda internacional).Estava em um hotel que era um espetáculo. No primeiro dia fui tomar café e fiquei olhando para tentar achar algo interessante ao redor. Encontrei uma gata que era um delirio de gostosa. Consegui chegar e bater papo mas para minha decepção era lésbica e com homens só aperto de mão.

O rapaz da recepção tinha obeservado tudo e puxou papo comigo falando que no México também tinha dessas coisas e era mulher com mulher e homem com homem.

Quando ele dise homem com homem falei para explicar melhor e para minha surpresa ele disse que não tem como falar mais podia mostrar. Como já tunha perdido o cabaço mesmo falei que qeuria ver então. Marcamos de nos encontrar em meu quarto.

Quando foi 6 horas da tarde ele apareceu meio sem graça mas logo quis saber se eu dava ou comia. Disse que dependia dele mas minha vontade era de dar. Ele abriu um sorriso e disse que era com ele mesmo. Já fomos logo tirando a roupa pois ele não poderia ficar muito tempo. Deitamos na cama e pedi que ele tomasse a iniciativa. Ele foi logo puxando minha cabeça em direção ao seu pau onde chupei com muita vontade e desta vez sem medo ou vergonha.

O pau dele parecia uma pedra de tão duro além de ser comprido. Depois ele me pos de quatro e começou a lamber o meu cu e me punhetar. Fui ao delirio com aquela lingua. Depois deitou sobre a cama e pediu para que eu sentasse no pau dele.

Peguei um xampu no banheiro e lubrifiquei a rodinha para facilitar pois não tinhamos pomada naquela hora. Fui sentando devagar e parecia que não ia entrar nunca aquele mastro de tanto que doia. Deitei na cama e falei para ele meter o pau em mim para abrir caminho e depois mudariamos de posição. Foi perfeito, com o cu relaxado aquela vara entrou fácil.

Começamos num vai e vem frenético e paramos para eu sentar no pau dele. Foi mais fácil desta vez. Sentei devargazinho para ir saborenado cada centimetro daquela pica. Depois de tudo dentro, eu subia e descia sem parar. Depois de muito vai e vem, ele agarrou minha cintura me forçando para baixo para poder gozar. Senti a camisinha encher dentro de mim, pensei que ele estava urinando de tanta porra que sentia enchendo a caimsinha.

Depois fiquei de quatro para eu poder gozar e com as estocadas dele e o saco peludo batendo em minhas nádegas, gozei como um louco sem por a mão no meu pau. Foi fantástico. Fiquei uma semana no México e ainda dei para ele mais umas tres vezes.

Agora com o caminho aberto, quero dar mais e mais. Continuo pegando a mulherada safada que trabalha comigo mas sempre que tiver oportunidade eu vou entrar na vara sem pensar.

Ainda não tive oportunidade nem coragem no Brasil. Mas sempre tem uma primeira vez.

Estou em Sampa "aberto" a negociações.

Autor: Kiko
E-mail - kiko_abc@yahoo.com.br
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo internauta.