Com a janela aberta e a luz do abajur acessa me deitei na cama peladinho para esperar o meu peão tesudo.O Francisco pulando a janela me encontrou prontinho para ele, eu estava virado de bruços mostrando o que eu tinha de melhor, a minha bunda o objeto tão desejado pelos meus homens.

O Francisco se pôs de pé e eu deixei ele me olhar por alguns segundos.

FRANCISCO= Como você vai fazer falta. Vou sentir tanta saudade de você!

EU= Não vamos falar nisso agora! Vamos aproveitar esta noite. Sentei na beira da cama e comecei a acariciar o seu pinto por cima de sua calça jeans surrada e rasgada o seu volume foi crescendo e tomando forma de um pedaço de ferro de tão duro que ficou.

Fui subindo e o beijei, depois voltei a sentar e a abrir o sinto de sua calça, desabotoar e finalmente deslizar, abrindo o zíper, tirando toda a sua calça o deixando somente de cueca.

O Francisco tirou o seu chapéu e a sua camisa xadrez, eu continuei acariciando por cima de sua cueca que agora já me mostrava uma rodela bem molhadinha e meladinha em volta da cabeça do seu pinto completamente duro teso.Ainda por cima da cueca eu lambia e mordia, arrancando dele pequenos suspiros, desci um pouco a cueca e deixei a mostra só os seus pentelhos negros, aparados e cheirosos como que havia terminado de tomar um banho.

O delicioso cheiro dos seus pentelhos me deixou muito excitado e desci um pouco mais a cueca só deixando a cabeça rosada e bem redondinha e já meladinha do seu pau para fora.

Eu lábia aquela deliciosa babinha e já imaginava o rio de porra que ia sair daquele buraquinho tão pequeno. Resolvi tirar toda a cueca de vez e deixá-lo pelado com o seu pinto lindo, branquinho, retinho apontando para cima. Peguei-o com carinho e o sentir latejar e não mais resistindo a aquele pedaço de carne que tanto me enlouquece fui engolindo cada centímetro até chegar ao fundo da minha garganta.

Queria deixá-lo totalmente descontrolado mais o tiro saiu pela culatra e fui eu que me descontrolei.

Joguei o Francisco na cama e fui para cima dele já pegando no seu pinto e mirando no meu cú.Mirei, posicionei e enfiei.

EU= AIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII!!! Que delicia de pinto!!!!!!!!!! Hummmmmmmmmmmmmmmm!! Como ele é gostoso!!!!!!!!!!!!!Rebolava, mexia e subia e descia no seu pinto. O meu cú estava faminto e eu precisava matar a fome dele.

O Francisco não dizia nada só suspirava e gemia naquela hora ele era o meu objeto de uso, eu a sua cadelinha, putinha, mulherzinha, viadinho e ele o homem, o macho.

Eu cavalgada descontrolado em cima do seu pinto arrancando do Francisco gemidos mais altos e algumas mordidas nos seus próprios lábios.

FRANCISCO= (ME PUXANDO PELA NUCA) Me beija!!! Gosto de fuder o seu cú beijando a sua boca.

Os meus lábios tocaram os seus com suavidade e a minha língua tocou a dele, mais uma vez quis provocá-lo com a minha sedução, mais o Francisco me segurou de jeito e começou a chupar a minha língua e a me beijar violentamente como se fosse o ultimo beijo da sua vida. Com a minha boca na sua boca e nossas línguas se misturando ele disse num som abafado que ia gozar.

Cavalguei com mais força num ritmo muito acelerado, gemíamos juntos um dentro da boca do outro.

EU= Que delicia de boca! Que delicia de pinto!!!!Eu cavalgava olhando a sua cara de safado.

FRANCISCO= Hummmmmmmmmmmmmmm!!! Hummmmmmmmmmmmm!! Hummmmmmmmmmmmm Que cu delicioso!!!!! Vo gozarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr !!!!!!!!

Ele gozou... E gemeu alto, enchendo meu cuzinho de porra.

FRANCISCO= Como você é gostoso meu putinho safado.Com os nossos corpos suados ficamos deitados e eu acariciava o seu corpo a minha mão percorreu cada pedacinho do seu corpo. Com certeza ia sentir falta daquele peão comigo na cama a noite toda, todos os dias.

Segurei firme no seu pinto e dava pequenas apertadinhas com a minha mão, cheguei bem pertinho e comecei a cheirar e logo a seu pinto deu sinal de vida e eu mais que depressa o botei em minha boca e o seu delicioso pau e foi crescendo e crescendo. A sensação é ótima de um caralho endurecer dentro da boca.Deitei de bruços e mandei o Francisco subir em cima de mim, queria sentir o peso do corpo em cima do meu.

O Francisco colocou o seu pinto bem no meio da minha bunda e se esfregava em mim, peguei o meu travesseiro e coloquei na altura do meu pinto, me fazendo ficar com a bunda bem arrebitada. Ficar de baixo de um homem me fazia sentir uma mulherzinha, o seu pinto cutucava o meu cú e a sua boca úmida e quente beijava a minha nuca e orelha.

EU= Me come!!!!! (ENTRE GEMIDINHOS)

Aquela posição me deixava completamente submisso e era só isso que eu desejava naquele momento.

Ele entrelaçou os seus dedos nos meus dedos, as suas mãos ficaram grudadas nas minhas e o seu pinto foi entrando e deslizando.

EU= Me Fode quero sentir todo esse caralho gostoso dentro do meu cuzinho. Era um gemido meu e um dele. Suas estocadas começaram a ficar mais fortes e mais enérgicas, e seu pau ia e voltava firme no meu cuzinho. Durante alguns minutos ficamos assim, com ele enganchado em mim, seu pênis dentro do meu cu, e eu gemendo. Uma foda simples, mas gostosa de tudo. O meu peão penetrava em mim, e logo estava despejando litros de sua porra!!

FRANCISCO= To gozando meu amorrrrrrrrrr!! To enchendo o seu cuzinho de porra!!! Hummmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm!!! Hummmmmmmmmmmmm!!

EU= Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!! Que delicia!!!!!!! Goza gostoso, goza! Eu rebolava e ele rebolava junto comigo com o seu pinto fincado no meu cu. E eu achando que já tinha acabado de gozar ele continuava a bombar em mim.Com o seu pau ainda atolado no meu cu o Francisco me virou de lado e metendo com força e rapidinho, eu gemia queria que a foda fosse eterna!

EU= Me fode com gosto!!!!!! Hummmmmmmmmmm!! Hummmmmmmmmmm!!O Francisco começou a me punhetar, gemi ao sentir o toque de sua mão forte e grande em mim, me masturbou com vigor, metendo a vara no meu cu, e gemia com vontade, ele também.

Sua mão logo me fez gozar, o Francisco geme ao sentir a mão molhada com a minha porra,eu estremeci,senti sua mordida no meu ombro e nos beijamos, ele me virou de frente ainda metendo, me comeu sem parar de me beijar.

Ele tirou o pinto do meu cu e ficou de pé, cai de boca e chupei sua piroca e deixei-o inundar minha garganta com o leite quentinho dele. Só depois que engoli tudo.

EU= Delicia de porra!!!Ainda dei umas lambidinhas no seu pinto e caímos exaustos, adormeci com o rosto no peitoral suado dele, e a minha mão em seu pinto, seus braços fortes me evolvendo.

Quando acordei, ele me assistia dormir e lá fora o dia já estava chegando e tínhamos que nos despedir.

FRANCISCO= Vou sentir a sua falta.

EU= Também vou!

FRANCISCO= Não demore pra voltar. (ME ABRAÇOU)

EU= Vou tentar! (NOS BEIJAMOS)

FRANCISCO= Eu não queria, mais preciso ir agora! Já vai clarear o dia. Boa viaje e não se esqueça de mim viu!Fiquei olhando o Francisco colocar as suas roupas e antes de pular a janela ele me deu um longo e gostoso beijo de despedida.

Ele não disse mais nada, somente pulou a janela e eu voltei há dormir um pouco mais.Fui acordado com a minha vózinha batendo em minha porta. Tomei um banho, arrumei a minha mochila e fui tomar café. O carro já estava na frente da casa me esperando.

EU FALANDO COM A MINHA VÓZINHA= Quem vai me levar?

VOZINHA= O Tião meu netinho. Ele já está no carro te esperando.(PENSANDO)

No caminho vou dar uma bela chupada no pintão dele.Os meus avos me lavaram até o carro, me despedi deles e já fui entrando quando o meu avô disse que ia me levar também.

Fiquei um pouco frustrado, eu queria muito dar uma ultima chupada no pintão do Tião. Ainda esperamos um pouco até o ônibus chegar.Uns 10 minutos depois o ônibus parou e antes deu subir dei um jeito de chegar bem perto do Tião e falei bem baixinho.

EU= Vou sentir saudades da sua porra na minha boca.

Ele deu um belo sorriso e uma segurada no seu pinto.

EU= Pena que o meu vôzinho veio junto, Queria te chupar antes de ir embora.Entrei no ônibus e fui embora, dormi praticamente a viajem toda e quando acordei já estava na rodoviária em minha cidade.Desci do ônibus louco para dar uma mijada e fui indo em direção ao banheiro, dei de cara com o PM ruim de foda.

Ele fez um sinal para mim, me mandando entrar no banheiro. Fingi não entender, dei meia volta e saí dalí o mais rápido que pude.

No caminho entrei numa rua bem deserta e na primeira árvore que achei eu mijei.Cheguei em casa e estavam todos me esperando, mamãe me abraçava e me sufocava de tantos beijos, papai ficou na dele e me deu um único abraço e foi um abraço bem carinhoso, já o João me abraçou bem apertado e eu senti o seu pinto ficando duro. O abraço dele era de um macho com saudade do seu viadinho.

Durante o dia todo, minha mãe queria saber de todos os detalhes das minhas férias, é claro que eu tive que mentir. Imagina eu contando que chupava o pintão do Tião todos os dias e nas noites o Francisco pulava a minha janela e me fudia de todas as formas e jeitos.

Então eu resumia dizendo que foi maravilhoso e que tinha adorado cada momento com os meus avos.

FIM.

(CONTINUAÇÃO)

Autor: Peter
E-mail - peterpanrj16@hotmail.com
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo internauta.