Ficamos abraçadinhos como se fossemos um casalzinho de namorados e terminamos de ver o filme.

O Leonardo era muito carinhoso e parecia ser bem romântico ele ficava acariciando os meus cabelos e passava a mão pelo meu rosto enquanto conversávamos.

Ele me contou dos seus casos dos seus amores e das decepções que teve e eu contei da minha relação com o João e como tudo tinha começado.

LEONARDO= Qual são os seus planos de futuro meu BB?

EU= Quero terminar os meus estudos e fazer faculdade fora do país, talvez em Portugal. Mais eu ainda tenho tempo para escolher.

EU= Quero morar longe daqui. Fazer o que eu quiser da minha vida. Quero me formar e ter um bom emprego. E também tenho a minha opção sexual eu sou gay e adoro um pinto, adoro um homem me fudendo bem gostoso, Não quero ter que ficar com mulheres para manter as aparências de hétero e ter que dar satisfação para a família ou para a sociedade.

LEONARDO= (MUNDANDO DE ASSUNTO) O seu pai disse que você joga futebol e é muito bom.

EU= (SORRINDO) Modéstia a parte eu jogo um bolão. E a mulherada cai matando, se eu gostasse de xoxota eu ia me dar bem. (RISOS) Mais eu também faço muito sucesso com os homens. Principalmente com os mais velhos que é o que eu gosto mais, eles são mais experientes e mais confiáveis não vão sair contando para todo mundo, como fazes os garotos da minha idade.

LEONARDO= Você é muito lindo e uma delicia meu BB. Tenho inveja do João sabia?

EU= Porque inveja?

LEONARDO= Ele tem você todos os dias e como ele eu também teria muito ciúme de você.(DEI UMA RISADA)

LEONARDO= Eu quero encontrar você, outras vezes. O que você acha?

EU= Eu vou gostar.

Levantei da cama e fui em direção da janela e o Leonardo veio logo atrás me abraçou e me beijou e não dissemos uma só palavra apenas suspirávamos.

Desci minhas mãos por sobre seu corpo e agarrei seu pau já duro. Agachei e contemplei de joelhos o corpo másculo do Leonardo. Fiz carinho no pinto dele com minha língua e lábios e, a partir daí, fui o mais feroz que pude com a minha boca faminta.

Abocanhei seu pau como se nunca tivesse chupado outro pau em minha vida, mas aquilo era um presente para mim.

Eu ia da cabeçinha do seu pinto à base e da base aos seus sacos. Apenas com uma cusparada farta lubrifica meu cuzinho e enfia com uma mistura de cuidado e desejo seu pau quente e duro em mim.

Como estava numa posição que me permitia ver seu rosto, pedi por seus lábios e enfiei minha língua em sua boca.

Em meios aos nossos beijos ardentes ele me fudia loucamente com movimentos intensos e cada vez mais rápidos de vai e vem. Por vezes, gostava de mirar meu cuzinho aberto e gostoso sendo fodido por sua pica.Com movimentos rápidos e loucos de prazer ele despejou a sua porra espessa e farta em mim.

Pude sentir a sua porra escorrendo quente de meu cuzinho enquanto seu pau continuava enfiado.

O Leonardo ainda dando os últimos urros e gemidos de prazer, e imediatamente busquei com meus dedos um pouco de esperma delicioso que rapidamente pus em minha boca e ainda fiz questão de compartilhar com ele o gosto de sua porra através de um beijo longo e demorado.

Me virei de frente para ele e continuamos a nos beijar e suas mãos percorriam meu corpo o máximo possível. Até que ele me pegou no colo me levando de volta para a cama. Fiquei bem grudadinhos eu de costas para ele, empinei minha bunda para trás aconchegando melhor no seu pinto. Ele segurou no meu pau e ficou acariciando.

EU= Quero o seu pinto dentro de mim. (ENTRE GEMIDOS)

Com a sua mão no pau ele procurava a entradinha para o meu cuzinho. Sua enterrada foi certeira, pois o seu pinto já estava lubrificado pelo esperma. Logo em seguida ele, sem tirar seu pau de dentro, me colocou de costas na cama abrindo ainda mais minhas pernas.

EU= HUmmmmmmmmmmmmmmmm!! Hummmmmmmmmmm!! Hummmmmmmmmmmmmmmmm!! A sua língua quente percorria meu pescoço e eu gemia ainda mais.

Trocamos de posição e passei a cavalgar no seu delicioso caralho as suas mãos puxavam meus quadris para baixo e eu gemia de dor e prazer. A sua respiração estava ofegante e entre os seus dentes ele me dizia que me queria para sempre na sua vida. Mudou-me mais uma vez de posição e desta vez foi de frango assado.

Cada vez mais eu queria seu corpo grudado no meu. Suas mãos acariciavam meu rosto. E os nossos olhares não se desviavam um só instante. Gemíamos juntos.

LEONARDO= Meu tesão de menino!! Você é mesmo delicioso!!Hummmmmm!! Hummmmmmm!! Hummmmmm!!

Eu quero ficar com o meu pinto enterrado no seu cúzinho para sempre me BB. Hummmmmmmmmm!!! Hummmmmmmmmmmmmmm!! Num ritmo gostoso e acelerado e violento, Ele me fez perder os sentidos e fiquei descontrolado de tanto tesão.

Entre idas e vindas, subidas e descidas o Leonardo gozou jatos e jatos de porra quentinha no meu cuzinho.

O Leonardo tirou o seu pinto do meu cú e subiu em cima de mim.  Começou a movimentar com força e rapidez o seu pau contra o meu.

EU=-AHHHH! Hummmmmmmmmm!! Hummmmmm!!! (NÓS DOIS GEMIAMOS)

O pau do Leonardo fudia o meu pau, esfregava o seu peito no meu, a sua cara quase dentro da minha cara e a sua respiração se misturava com a minha. Demos um longo beijo e eu dei uma bela esporrada no pinto do Leonardo. Ficamos nesta mesma posição quase que imóveis, nossos corpos colados, e de mãos entrelaçadas. Os nossos pintos cheios de porra e soltei um longo suspiro de satisfação.

LEONARDO= Vamos tomar um banho?

EU= Vamos sim. Mais depois eu quero ir à piscina. Tomamos uma chuveirada para tirar toda a porra que envolvia os nossos corpos e fomos para a piscina que ficava na varanda do nosso quarto.

Queria muito ter feito sexo na água mais estávamos exaustos de tanto fuder, então ficamos só relaxando naquela água, conversando sobre a vida e entre as conversas alguns carinhos e beijinhos.

EU= Eu perdi a noção das horas. Eu preciso dormir um pouco, eu prometi para a minha mãe que ia para colégio e se eu não for ela nunca mais vai me deixar passar a noite fora.

LEONERDO= E eu vou trabalhar, mais tudo isso está valendo a pena por que esta noite está sendo muito especial para mim. Aproximei dele e o abracei e nos beijamos.

EU= Vamos para a cama e dormir um pouco.

LEONARDO= Vamos sim, meu BB.

Pegamos as toalhas e nos enxugamos e fomos para a cama, abraçados e bem agarradinhos. Deitamos de conchinha e o Leonardo me fazia carinhos para eu dormir. Acordamos com o despertador do celular.

LEONARDO= Bom dia meu BB!

EU= Bom dia!

O Leonardo estava com o seu pinto encaixado na minha bunda e foi uma delícia acordar com ele assim. Fui mexendo a minha bunda bem devagarzinho para senti-lo melhor estava tão quentinho e gostoso.

Peguei na sua mão e botei no meu pau que imediatamente foi ficando duro.

Ele começou a massagear o meu pinto com a sua mão e eu massageava o pinto dele com a minha bunda.Ao mesmo tempo em que o Leonardo beijava o meu pescoço, já posicionava o seu pinto na entrada do meu buraquinho. Dei um longo suspiro junto com um gemidinho.O seu pinto foi entrando e deslizando para dentro do meu cuzinho faminto.

Ele ficou brincando de por e tirar a cabecinha de dentro do meu cu, me levando ao desespero, a ponto de eu pedir que ele parasse com aquilo. Ele parou, e em seguida, enfiou a cabeça do seu pinto toda e começou a forçar lentamente o resto do caralho em meu cú. Sem pressa, ele foi enfiando centímetro por centímetro pra dentro de mim e começou um lento movimento de vai-e-vem.

Comecei a fazer movimentos rápidos com a bunda, engolindo aquele caralho com a mesma rapidez com que ele me enrabava. Eu estava completamente louco de tesão e gritei para ele como uma pita de zona:

EU= Goza no meu cú! Goza meu macho caralhudo! Goza bem gostoso!!! Quero o seu leitinho dentro de mim. Faz o seu viadinhho bem feliz, enchendo o meu cuzinho com a sua porra.

Aquilo fez o Leonardo enlouquecer de tesão, e começou a dar as estocadas tremendamente violentas em meu cu. Tive que me controlar para não gritar mais e finalmente senti o leite dele escorrendo pra dentro de mim, e alguns segundos depois foi a minha vez de gozar e lambuzando toda a sua mão com a minha porra me fazendo tremer todo o meu corpo.

Ficamos mais uma vez parados largados na cama sem dizer uma só palavra, estávamos ofegantes demais e precisávamos de alguns minutos para voltamos ao normal.bNossos corpos estendidos um ao lado do outro e só escutávamos as nossas respirações que foi interrompida pelo ronco da minha barriga.

EU= (OLHANDO BEM NA CARA DELE) Eu estou faminto! (COMEÇEI A RIR)

LEONARDO= Eu também. (RIU JUNTO COMIGO)

A gente para em alguma lanchonete e compramos alguma coisa para comer. Tomamos um banho e no caminho o Leonardo parou e comprou uns lanches para irmos comendo pelo caminho de volta para casa.

Ele me deixou a duas quadras da minha casa e antes de sair com o carro me fez prometer que íamos nos ver novamente e por coincidência o Edu já estava perto da minha casa, encontrei com ele e entramos juntos e ele confirmou tudo para os meus pais e o João só ficava me olhando sem dizer nada.

Pela cara do João com certeza esta noite teria mais uma briga de ciúmes. Mesmo muito cansado demonstrei que estava bem disposto.

No caminho para o colégio o Edu me fazia um interrogatório, parecia um policial da Interpol.

EU= A única coisa que eu posso te contar é que valeu o sono perdido, valeu cada momento. (COM UM SORRISO ESTAMPADO EM MINHA CARA)

EDU= Deve ter sido mesmo! Pela sua cara de felicidade, você deve ter levado uma surra de buceta. (CAIU NA GARGALHADA) Vocês vão se encontrar de novo?

EU= Sim, vamos! Espero que muitas vezes.

No colégio eu descobri que o Professor André estava de licença o seu pai havia morrido e ele teve que viajar e ia se ausentar por 15 dias. A tarde em aproveitei para dormir um pouco e na hora do jantar o telefone toca e eu fui atender.

EU= Alô!

ANDRÉ= Yuri é você?

EU= Sou eu sim.

ANDRÉ= Yuri! Aqui é o seu professor André. Que bom que foi você que atendeu ao telefone eu não saberia o que dizer se fosse outra pessoa que atendesse.

ANDRÉ= Nós não vamos poder nos encontrar, tive que viajar o meu pai faleceu.

EU= Eu já soube no colégio.

ANDRÉ= A gente pode marcar para outro dia?

EU= lógico que sim! Assim que você voltar à gente marca. Tente ficar bem viu! Eu sei que nessas horas é muito difícil segurar a barra.

ANDRÉ= (CHORANDO) Pode deixar! E obrigado pelas suas palavras. (DESLIGOU O TELEFONE)

Quando me virei o João estava atrás de mim.

JOÃO= Quem era?

EU= Um amigo.

JOÃO= (OLHOU PARA OS LADOS PARA SE CERTIFICAR DE QUE OS MEUS PAIS NÃO ESTAVAM POR PERTO)

Ultimamente você está tendo muito amigos! (IRÔNICO)

EU= Ele estuda comigo e o pai dele faleceu nesta madrugada.

JOÃO= Me desculpe!! Eu já estava pensando besteira!

EU= Você precisa controlar mais o seu ciúme. (FALANDO BAIXINHO)

Olhei também para os lados e não tinha ninguém por perto a não ser o João e dei uma boa pegada no seu pinto por cima de sua calça social.

EU= Eu sou teu! Só teu!

FIM.

(CONTINUAÇÃO)

Autor: Peter
E-mail - peterpanrj16@hotmail.com
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo internauta.