O dia de hoje prometia, eu ia ver o meu professor tesudo e me encontrar com o PM depois do colégio.

Achei que ia acordar sem poder sentar de tanto dar para o João, e para a minha felicidade o meu cuzinho não doía só estava um pouco inchado, passei mais um pouquinho de pomada nele depois de tomar o meu banho e fui para o colégio.

No colégio eu banquei o machinho pegador e fiquei com duas meninas, na verdade só beijo na boca e na frente de muitas pessoas, só para manter as aparências.

Eu tinha que fazer alguma coisa para conseguir trepar com o professor André.

Eu sei que ele me evita por eu ser seu aluno. Eu tenho certeza que se fosse em outra situação ele já tinha me arrastado para a casa dele.E na saída assim que tocou o sinal, todos saíram e eu fiquei por ultimo.

Edu= Vamos, Yuri. (PEGANDO A SUA MOCHILA)

EU= Pode ir. Eu vou depois, ainda tenho que passar na papelaria e tirar umas Xérox para o meu pai.

A papelaria fica perto da rodoviária e ao contrário do caminho para as nossas casas.

EDU= Já vou então!

Esperei ele sair e fui até a mesa do professor.

EU= Vou começar a freqüentar mais o apartamento do Edu. Aquele prédio é muito interessante.

PROFESSOR= (ELE SORRIU) Interessante por quê?

EU= Por que você mora lá. Quem sabe um dia você não me convida para conhecer o seu apartamento.

PROFESSOR= Menino!!! Para com isso! Você é muito novo.

EU= Então quer dizer que se eu fosse mais velho, você já tinha me levado para conhecer o seu apartamento?

EU= Se eu for lá, ninguém precisa saber. Ele me deu uma encarada e quando ia me responder, resolveu se calar e saiu da sala e eu saí atrás só olhando para o seu corpinho e sonhando em tê-lo peladinho em cima de mim.

Saí do colégio e fui à direção ao contrário do de costume, desta vez não ia para casa eu ia para a rodoviária me encontrar com o PM.

A delícia do PM já estava há minha espera e quando ele me viu já foi entrando no banheiro e eu disfarçadamente entrei.

O banheiro era enorme, bem espaçoso e com vários Boxes com portas e só tinha um cara mijando.

O PM disfarçou e fingiu estar mijando e eu fiz o mesmo e assim que o cara saiu o PM foi para o ultimo Box e entrou deixando a porta meio aberta. Ainda tive que esperar um pouco, por que tinha entrado outro cara para mijar também. Eu pensei em ir embora, estava muito exposto naquele banheiro e ainda de uniforme.

O cara saiu e eu entrei rápido no Box e tranquei a porta.

EU= Tem certeza que aqui não é perigoso?

PM= É só ficar quieto e não fazer muito barulho e se alguém bater na porta eu digo que estou cagando.

Sentei no vaso e ele foi abrindo a sua calça e pulou para fora o seu pinto que já estava duro feito uma pedra.

PM= Gostou?

EU= (BALANÇANDO A CABEÇA AFIRMANDO QUE SIM)

O PM segurou a minha cabeça e a puxou em direção ao seu pau.

Abri a boca e comecei a mamar gostoso o seu cacetão. Não era grande como o do João e nem pequeno mais era bem grosso. Eu conseguia engolir ele todinho.

PM= Isso! Chupa seu viadinho.

Eu estava adorando chupar um cara desconhecido e ainda por cima um fardado.

PM= Chupa garoto, chupa com vontade. Ás vezes dava beijinhos e lambidinhas e passava a língua em volta e engolia bem lentamente, a cada centímetro da engolida eu parava e chupava e fazia um vai e vem gostoso como se ele estivesse fudendo minha boca, e estava. Depois lambia toda a extensão daquela piroca.

PM= Vou gozar, porra! Eu não agüento mais segurar.

Tirei o seu pinto da minha boca e abocanhei o seu saco e punhetei o seu pinto até jorrar a sua porra, sujando o meu rosto e mão.

O PM Guardou o seu pinto na calça e me disse que queria repetir outras vezes.

PM= Todos os dias, neste mesmo horário eu faço a ronda aqui.

EU= Um dia eu volto, com certeza. (SORRI)

Ele saiu me deixando ali, sentado no vaso. Apesar de ter sido muito gostoso e excitante eu achei muito rápido, levantei do vaso meio decepcionado e fui lavar o meu rosto e mãos.

Quando me virei para sair do banheiro, tinha um cara no Box ao lado do que eu estava com a porta aberta com o pau para fora se masturbando e olhando para mim com cara de tarado. Com certeza ele ouviu tudo o que tinha acontecido ali. Olhei bem na cara dele e vi que era um gatinho e dei uma boa encarada no seu pinto e saí.Saí sentindo um certo prazer em saber que tinha um cara ouvindo tudo e com certeza queria que eu fizesse um belo boquete no seu pinto também.

No caminho para casa já estava querendo ter dois pintos ao mesmo tempo. Imaginava eu chupando os dois, ou chupando um e o outro comendo o meu rabinho. Ou então os dois pintos gozando na minha cara.

A imagem do carinha se masturbando veio em minha cabeça e eu me arrependi de não ter terminado o serviço para ele, pensei em voltar mais ele já devia ter ido embora. E como hoje é sexta-feira, amanhã eu posso acordar mais tarde e isso significa que também posso ficar até mais tarde acordado e é lógico que eu vou estar na cama com o João.

Passei na locadora e peguei um filme, na verdade 3 filmes e todos de terror (JOGOS MORTAIS 6, 7, 8). Os três últimos que eu ainda não tinha visto e sabia que os meus pais não assistiriam e como eu não teria companhia para ver chamaria o João, ou melhor!!! Iria para o seu quarto assistir aos filmes.

Cheguei em casa com os filmes e tratei logo de mostrar para os meus pais.

MÃE= Não sei como você gosta desse tipo de filme, só tem morte nele.

PAI= Eu tentei ver o primeiro e não consegui chegar à metade do filme, as mortes são muito violentas.

EU= Eu gosto e vou chamar o João para ver comigo, sei que ele gosta também.

MÃE= Vocês dois tem um gosto bem parecido para filmes. Com certeza ele vai ver.Fui para o meu quarto esperei alguns minutos e voltei.

EU= Tive uma idéia melhor ainda, vou perguntar para ele se podemos ver o filme no seu quarto, eu ponho um colchonete no chão e durmo por lá mesmo.

PAI= Você não vai ficar incomodando o João, você indo para o quarto dele vai tirar a sua liberdade.

EU= Não sei que liberdade! A gente é homem, o máximo que pode acontecer é ele ficar só de cueca. Mais pode deixar que eu vou perguntar para ele se eu posso dormir lá.

PAI= Ele já está descendo para o jantar e assim que chegar pergunte a ele.

EU= Ok.

O João chegou e sentamos á mesa para jantar e eu já fui falando dos filmes e se podia ver no seu quarto e que também levaria um colchonete para dormir.

O João olhou para o meu pai.

PAI= Tem algum problema do Yuri ver os filmes no seu quarto com você? Isso se você quiser é claro.

PAI= Isso se não te incomodar e nem tirar a sua liberdade.

JOÃO= Não é incomodo algum. (OLHOU PARA MIM) Se ele conseguir dormir com os meus roncos. (SORRIU)

Terminamos de jantar e assistimos à novela.

EU PARA O JOÃO= Assim que acabar a novela vou pegar os filmes e agente sobe para ver, ta bom?

Ele balançou a cabeça confirmando. Peguei os filmes e fomos para o seu quarto.

JOÃO= Eu fiquei sem saber o que falar, quando você disse que vinha dormir aqui comigo.

EU= Você não gostou?

JOÃO= Lógico que gostei.

O João foi tirando a camiseta e a jogando para o lado e notei imediatamente que ele já estava de pau duro, pois a “barraca já estava armada” dentro do seu short. Arriou o short junto com a cueca de uma vez e jogou de lado também vindo em minha direção. Segurou minha cabeça e a levou ao encontro ao seu delicioso pinto duro.

Fui logo colocando em minha boca e rodopiando minha língua nela. Comecei a chupar forte e engolir seu pau. O João gemia baixo. Começou a socar o pau em minha boca e tirava e batia na minha cara com o seu pinto me chamando de piranha e viadinho gostoso.

Chupei o seu pau e seu saco por longos minutos e depois ele sentou na cama apoiado na cabeceira, com o travesseiro e de pernas abertas. Pediu para eu deitar no meio das suas pernas e continuar chupando.

Obedeci imediatamente, tirando toda minha roupa antes. Fiquei saboreando o pau do meu macho.

JOÃO= Agora levanta e vai apagar a luz.Levantei e fui apagar a luz e aproveitei para ligar a TV e por o filme no  vídeo, caso a minha mãe ou pai aparecessem.

JOÃO= Essa bundinha é minha! Vou meter muito nela hoje! Vou socar muito o meu pinto nela.

Voltei para cama e o chupei um pouco mais, ele me deitou de bruços e enfiou a cara no meio da minha bunda, enfiando sua língua no meu cu faminto. Arreganhava minha bunda e lambia o meu cu de cima a baixo, lambendo freneticamente.

EU= Me come. Enfia ele todinho em mim. (ENTRE GEMIDINHOS)

Fiquei de quatro e ele foi logo posicionando a cabeça do pau no meu cu e empurrando.

O seu caralho foi entrando bem devagar e eu o ajudava dando pequenas reboladinhas, Senti os pêlos do seu pinto encostando em minha bundinha e o João começou a bombar forte no meu cú. Segurou minha cintura e bombou mais forte ainda, dando de vez em quando uma estocada bem funda. Eu gemia feito uma puta:

EU= Ai! Me come, meu macho! Me fode! Come seu viadinho, come! Adoro dar o cu pra você!

Enquanto metia, me chamava de viadinho, putinha, safada, piranha, mulherzinha, fêmea... Essas coisas que os machos falam para um viado quando estão metendo gosto.

O meu macho metia cada vez mais rápido e violentamente. Ele precisava me segurar pela cintura com força para eu não desequilibrar de tanto que ele socava o seu caralho em mim.

Nós dois gemíamos juntos, a diferença que ele gemia feito um macho e eu como uma fêmea no cio.

JOÃO= Vou gozarrrrrrrrrrr!!!

EU= Goza!!!!! Goza gostoso no cuzinho do seu menino vai. E senti a sua porra grossa e quente que saía do seu pinto e inundava o fundo do meu cu.

EU= Ai, que delicia!

Deitamos um do lado do outro para recuperarmos o fôlego e partir para a segunda foda. Ficamos de conchinha e o seu pinto deu sinal de vida, virei a minha cabeça para trás e ofereci a minha boca para ele.

Enquanto nos beijávamos a sua mão percorria por todo o meu peito, pescoço e pernas e o seu delicioso caralho foi ficando duro novamente.

O João segurou e levantou a minha perna direita e foi enfiando a sua piroca e me fudendo bem lentinho e gostosinho. Nesta hora ele segurou o meu pescoço e lambia.

EU= Não estou agüento mais, me fode com vontade vai!

Ele começou a morder a minha orelha e a bombar forte.

EU= Isso!!! Issooooooo!! Deixa o meu cú bem arrombado, deixa! Ai, Ai, Ai, Ai, Hummmmmmmmmmmmmmmmmm! Hummmmmmmmmm!! Que delicia de pinto o meu homem tem.

Eu me contorcia num misto de dor e prazer. Ele tirava bem devagar mais enfiava de volta com muita força e voltou a bombar  no meu cuzinho, num vai-vem frenético que me levava às nuvens. Tamanho o tesão que eu estava sentindo eu já estava quase gozando e minutos antes, peguei na sua mão e pus no meu pau, ele entendeu o que eu queria e bateu uma punheta em mim e eu gozei.

Era a primeira vez que o João tocava no meu pau e ele com a mão suja de porra, botava na minha boca para que eu a lambesse. Ele gemia mais do que o de costume.

EU= Tira o seu pau do meu cú e me fode de frente. (PEDI QUASE SUPLICANDO)

Imediatamente ele me botou de frente e levantou as minhas pernas e as apoiou nos seu ombro. O seu caralho foi entrando deslizando bem gostoso.

EU= Tesão de homem.

Agora ele me fudia olhando bem nos meus olhos e bombando muito.

EU= Que delicia....

Eu olhando para aquela cara de macho safado e ele vinha e me beijava.

JOÃO= Vou gozar.

Ele tirou o pinto de dentro de mim e ajoelhou na cama, eu imediatamente abocanhei o seu pau para receber toda a sua porra. Eu fiquei de quarto e com a minha bunda empinada para cima e enquanto ele gozava e eu engolia o João enfiava o dedo no meu cúzinho.

Mais uma vez caímos deitados um ao lado do outro, fechamos os nossos olhos e esperamos as nossas respirações voltarem ao normal e acabamos pegando no sono.

Mais tarde acordamos e ele e comeu no banheiro enquanto tomávamos banho, me comeu no sofá, me comeu na cozinha enquanto eu preparava um lanche para nós dois... Fui fudido à noite inteira tanto no cú como na boca.

FIM. (CONTINUAÇÃO)

Autor: Peter
E-mail - peterpanrj16@hotmail.com
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo internauta.