Olá meu nome é willy tenho 19 anos, 1, 87 altura, moreno, e curto homem desde os meus 10 anos, moro no interior de santa catarina, o que vou lhes contar aconteceu a algumas semanas atras...

Eu recebi a minha primeira carteira de motorista, e pra comemorar fui dar uma volta de carro, mas nem tudo o que a gente planeja acontece, aconteceu de cair uma senhora tempestade, e eu estava a uns 30 km de casa, decidi voltar, mas em uma curva o pneu do carro fura e eu sou obrigado a parar, procurando uma borracharia onde poderia trocar o pneu, mas a mais próxima e única era uns 8 km a frente...

Ao chegar na borracharia, ela estava aberta, mas o borracheiro eu não encontrei, estacionei o carro em um lugar que poderia sair sem me molhar, e fui olhar pela janela da pequena borracharia que não era muito grande, vi o borracheiro deitado em um colchão no chão, e coberto com uma coberta velha e empoeirada, ele devia ter a minha idade...

Entrei pela porta dos fundos, e ao entrar esbarrei em algo barulhento, ele acordou e sentou no colchão, com a coberta no colo, comprimentei ele, e lhe disse que o pneu havia furado...

Ao se levantar a coberta cai e eu vi que ele estava nú, ele começou a procurar as suas roupas, mas não as encontrou, pois estava meio chapado de cachaça, e então ele pediu pra mim ajudar a procurar a sua bermuda e camisa, mas como estava uma bagunça aquela borracharia seria dificil de achar...

Ele me disse que não poderia trocar o pneu do carro estando nú, eu levantei um pneu que estava no chão e embaixo estava uma bermuda de jeans toda suja de graxa, e rasgada nos bolsos, eu lhe entreguei a bermuda, e ele a colocou assim mesmo suja e rasgada, e eu me fazendo de bobo, perguntei se ele não iria por a cueca antes, mas ele me disse que não usava cueca, desde que era criança, que se acostumou a ficar sem e que gostava de deixar o bixo solto e que pra trabalhar a cueca atrapalhava, (eu tenho tesão por homem que não usa cueca)...

Ele virou uma peça grande de carro e lá em baixo estava a sua camisa de regata suja e velha chegava a tar amarelada, ele a colocou e foi ver o pneu do meu carro, mas quando eu peguei o estepe pra trocar ele tambem estava furado...

O borracheiro disse que arrumava os dois, eu disse que podia arrumar, se não custasse muito caro, ele disse pra mim não me preocupar com o preço, que acertaria o valor depois...

Ao se abaixar pra arrumar o pneu, sua bermuda rasgou na parte da bunda e ela ficou aparecendo, eu comecei a ficar excitado, e consegui sentar num banquinho pra disfarçar até baixar o volume da calça...

Eu uso roupas muito folgadas, e consequentemente eu tava com cueca samba canção, e por isso o pau ficou duro e aparecendo.

Depois de 1 hora ele finalmente consertou os 2 pneus, e eu o pedi quanto custava os reparos ele disse que já tinha o valor, R$ 150, 00, mas eu achei o preço muito alto, ele me disse que eu só tinha uma alternativa, que era pra que eu chupar seu cacete e lhe desse o cú, ele não iria cobrar nada, como era isso que eu tava querendo mesmo acabei aceitando...

Nesse meio tempo ele fechou a borracharia e me arrancou a roupa, me jogou no colchão e, tirou seu cacete pra fora e meteu na minha boca, chupei até não aguentar mais, ele me colocou de 4, colocou a camisinha no pau e meteu no meu cú sem ter um pingo de remorso, metia e afundava cada vez mais rápido, socando e socando...

Eu gemia e queria mais e mais, parecia que o cara nunca tinha comido alguem na vida, trepamos até num querer mais, e quando ele tava prestes a gozar, tirou o pau do meu cú, tirou a camisinha e me fez chupar de novo, seu leite grosso e quante preencheu minha boca, engoli tudo sem derramar nada, e depois eu e ele nos vestimos e fomos nos recompor, me ofereceu um lanche...

Depois que ele me falou de oferecer um lanche eu percebi que ele morava na própria borracharia, por isso que eu descobri o porque que o colchão tava no chão.

A chuva piorou e não podia sair de lá pois iria me molhar todo, mas eu queria ir embora, ele foi no carro, colocou o pneu e eu guardei o estepe, no momento em que fui ligar o carro, o motor não funcionou, estava frio e havia molhado de tanta chuva, não tinha como ir embora pra casa...

Depois de ligar pra casa e avisar o pessoal o que havia acontecido, disse que iria dormir na casa de um amigo e voltaria pra casa no dia seguinte...

Quando desliguei o celular, o cara disse que tinha mais um colchão e que era pra mim dormir lá com ele, pois se sentia muito solitário naquela borracharia, e que no outro dia ele iria ligar pra um amigo dele que é mecânico pra arrumar o motor do meu carro, concordei pois era a única alternativa que eu tinha, entramos na borracharia e eu disse que iria tomar banho (por sorte tinha um banheiro) e ele esperou...

Depois de uns 10 minutos eu retornei, e ele foi tomar banho, entrou e trancou a porta, alguns minutos depois ele saiu do banheiro, e foi se secar, eu lhe disse que precisava de roupa seca, pois a minha estava molhada da chuva, ele me deu uma roupa sua pra usar, pois tinhamos a mesma estatura, serviu perfeitamente, usei a calça sem cueca tambem, pois como ele não usava, ele não tinha cueca lá, e fomos dormir, ele encostou os dois colchoes e dormimos agarradinhos e juntos como um casal.

No dia seguinte acordamos cedo, a minha roupa havia secado e eu troquei a minha, e ele ligou pro mecânico, em meia hora ele chegaria, nesse meio tempo ainda lhe dei mais uma chupada no cacete, e ele me deu seu leite quente na boca, engoli tudo e o mecânico chegou, arrumou o motor do carro...

O borracheiro me deu o seu telefone e disse que se eu quisesse mais tratamento, era só aparecer ali a qualquer hora que ele tava lá, entrei no carro, liguei o motor e me despedi dele, prometi que quando precisasse de “serviço” voltaria lá, ele falou que estava me aguardando, e ainda me convidou pra ir tomar banho no rio que passa lá perto da cidade, disse que iria sim, que era só a gente combinar, me despedi e fui embora, pensando no que havia ocorrido, tinha adorado pois nunca tinha transado com um borracheiro, e ainda por cima era um cara super legal, fiquei pensando e esperando a hora de combinarmos pra ir tomar banho no rio da cidade...

Estou super ancioso esperando que esse dia chegue, pra ver meu homem de novo, mas essa história fica pra próxima.

Autor: Willy
E-mail - Não Divulgado
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo internauta.